Viagens

Praias na cidade: “The Beaches”, área privilegiada

Lembro-me de pensar ser uma brincadeira quando fui convidada, pela primeira vez, para ir às “Beaches” (praias) na zona leste de Toronto, a cerca de 15 minutos da Baixa da cidade. Não fazia a mínima ideia de que ali iria encontrar quatro praias de verdade, com areia macia e clara e água límpida, além de infraestruturas como vestiários, restaurantes e clubes desportivos.

 

Praias na cidade-fotocadeira-viagem-mileniostadium
O bairro das Beaches que se localiza a sul da Kingston Road e se estende até ao lago, entre as ruas Coxwell Ave a oeste e Victoria Park a leste.

 

Desde então fiquei admiradora dessa área da cidade, tanto pela proximidade do lago, como pelos jardins, parques e outras características específicas a esse bairro tranquilo. Ao longo da Queen Street, a rua principal dessa zona, circulam vagarosos os elétricos, cuja paragem terminal se situa junto dos edifícios em Art Deco da estação de tratamento de águas (R. C. Harris Water Treatment Plant), obra de engenharia admirável inaugurada em 1941.

 

Praias na cidade-fotocadeira2-viagem-mileniostadium
Baixa de Toronto vista das Beaches

 

Na Queen Street não me canso de admirar as pequenas boutiques, em cujas montras podemos admirar produtos originais e excêntricos, muitos deles produzidos por artistas locais. Uma variedade enorme de restaurantes com comida étnica, sorvetarias, pastelarias e bares de moda é outra das razões que me impele a ir até às Beaches. 

 

Praias na cidade-fotocadeira3-viagem-mileniostadium
Leufy Posto Salva Vidas

 

O bairro das Beaches que se localiza a sul da Kingston Road e se estende até ao lago, entre as ruas Coxwell Ave a oeste e Victoria Park a leste, começou por ser propriedade de uma família de Filadélfia em 1793. A designação Ashbridge Bay Park presta-lhes homenagem. Até ao fim do século XIX, a família Ashbridge e meia dúzia de outras famílias cultivavam as terras nessa zona da cidade.  Devido à proximidade do lago, parte da prop riedade acabou por se tornar propriedade pública com parques, jardins, campos de jogos, etc. O acesso era feito por elétrico ou “ferry”. A Toronto Harbour Commission acabou por adquirir os terrenos no início do século XX.

Os famosos jardins Kew Gardens abriram ao público no ano de 1879, e à sua volta começaram a ser contruídas igrejas, escolas, correios e outros edifícios públicos. Famílias mais endinheiradas começaram a escolher a proximidade deste espaço verde para erguerem as suas lindas mansões de arquitetura vitoriana e eduardiana, mas também pequenos chalés que fazem recuar a uma época em que aquela parte da cidade era de veraneio. Hoje, ao caminharmos pelas ruas perpendiculares da rua Queen até ao lago, ainda podemos observar algumas residências dessa época, que sofreram alterações mínimas no seu exterior.

Praias na cidade-fotocadeira4-viagem-mileniostadium
Leufy Posto Salva Vidas

Nos tempos atuais os Kew Gardens, com uma graciosa biblioteca pública, um coreto e estátuas continuam a ser uma das grandes atrações; anualmente, milhares de pessoas acorrem ao parque no verão, para, durante um mês, assistir a concertos gratuitos de jazz. Desde 1989, o Festival Internacional de Jazz, tem lugar em palcos cujo cenário principal é o Kew Gardens.

Caminhar ao longo do passeio pedonal à beira do lago é um passatempo favorito de muitos torontinos. O amanhecer e o pôr do sol refletidos nas águas são fotografados mil vezes e cada imagem é sempre distinta, digna de ser emoldurada. Mas também são merecedores de registo cisnes, gansos e patos, as variedades de pássaros e outros animais selvagens que vivem no arvoredo e nos arbustos que circundam o lago. E nem estou a mencionar os “monumentos”, parte integrante das Beaches cujo melhor exemplo é o Leuty LifeGuard Station (posto salva vidas) construído em 1920, e cujo centenário tem sido amplamente assinalado este ano.

A multidão que, aos fins de semana e em ocasiões especiais, ocupa a praia para tomar banho, apanhar sol, fazer piqueniques na areia e aproveita os jardins e os parques, pode constituir um incómodo para os residentes que veem as suas ruas e espaços invadidos por carros e peões. Contudo, eu de bom grado partilharia o meu bairro alguns meses por ano, se tivesse a sorte de residir numa zona com praia. Adoro a cor azul do lago Ontário, a areia branca e fina daquelas praias e a beleza da vida animal que ali se nos oferece. As Beaches são um espaço público e todos temos o direito de desfrutar dele.

Gostaria de ajudar um estudante da U of T
a ir visitar um país de língua portuguesa?
Pode fazê-lo com um donativo (tax deductible)
www.donate.utoronto.ca/Marujo

Imagens cedidas por Manuela Marujo

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW