Viagens

“Bluffs” no outono

 

Bluffs” no outono-canada-mileniostadium

Nos países do hemisfério norte, deu-se o equinócio de outono, isto é, o fenómeno natural que indica o final do verão e o início da estação seguinte. É impossível não nos darmos conta da dramática transformação da paisagem. O nosso olhar é atraído pela mudança das folhas verdes dos arbustos e árvores para cores em tons de vermelho, dourado e castanho. Em Toronto, onde vivo, sair para ir “ver as folhas” torna-se, durante alguns fins de semana, a atividade predileta de muitos.

A cidade de Toronto, cheia de parques e zonas arborizadas, permite a qualquer pessoa encantar-se com a chegada das cores outonais. Muitas casas têm no jardim uma ou mais árvores que dão cor à rua. Edifícios antigos cobertos de trepadeiras apresentam as suas fachadas como se tivessem nova pintura. Nas avenidas e alamedas, nas pracetas e largos há um colorido atraente que alegra a atmosfera da cidade.

Para os que conhecem bem a área metropolitana, o outono serve de pretexto para regressarem a lugares preferidos onde os áceres e os álamos com seus vermelhos e amarelos deslumbram o olhar. Três dos favoritos são o High Park, a Aldeia dos Pioneiros (“Black Creek Pioneer Village”) e os “Scarborough Bluffs”.

Bluffs” no outono-canada-mileniostadium

Dos três lugares, talvez o menos conhecido seja o espaço criado pela natureza, conhecido popularmente por “Bluffs”. Localizado na parte oriental da cidade de Toronto, junto ao lago, essa paisagem fez lembrar a Elizabeth Simcoe – mulher do primeiro tenente governador do “Upper Canada” John Simcoe -, a sua terra natal Scarborough, na Grã Bretanha. Por essa razão, foi esse o nome escolhido quando, em 1796, ali se estabeleceu um município.

Os Scarborough Bluffs são constituídos por um conjunto de falésias formadas por sedimentos glaciares esbranquiçados ali depositados ao longo dos 12.000 de erosão natural causadas pelo vento e o escoamento da água da chuva para o Lago Ontário. A sua extensão é de 15 quilómetros e a parte mais elevada atinge os 90 metros.

Nos dias de hoje, para além de casas de habitação com vista privilegiada para o lago Ontário, que muito têm contribuído para a erosão dos Bluffs, são 11 os parques e jardins que se localizam na parte plana do cimo das falésias. Neles os visitantes podem apreciar variedade de flores, arbustos e árvores, encontrar lugares para fazer fogueiras, piqueniques, e entreter-se com atividades diversas para pessoas de todas as idades. O panorama que se avista dessa parte elevada é deslumbrante e o nosso olhar perde-se no horizonte onde lago e céu se confundem.

Bluffs” no outono-canada-mileniostadium

É pública a paixão da artista plástica canadiana Doris McCarthy (1910-2010) pela beleza dos “Bluffs”. Passou a maior parte da sua longa vida, na sua casa e estúdio denominado “Fool’s Paradise”, com localização privilegiada nas escarpas e de vistas inigualáveis, onde se inspirou para pintar vários dos seus quadros. A artista doou a sua residência e propriedade à cidade e em seu tributo foi criada uma trilha “Doris McCarthy Trail”, a terminar no lago, e onde se ergue a escultura “Passage” da artista Marlene Hilton Moore que a homenageia.

É durante esta estação de outono, em particular, que gosto de percorrer a trilha do popular Bluffers Park. A caminhada faz-se, em declive, sem grandes dificuldades, indo desembocar a uma praia de areia branca e fina, muito procurada nos meses de verão. É extraordinária a beleza clara das falésias, bordejadas por vermelhos e amarelos dos arbustos e árvores que, ao longo dos anos, nelas cresceram.

Os Scarborough Bluffs ficam a meia hora do centro de Toronto, lugar lindo para passear em qualquer altura do ano, dada a sua beleza natural. Como os humanos, estas falésias também fazem “bluff”; parecendo rochas, as falésias são, afinal, frágeis e merecem tanto a nossa admiração quanto o nosso cuidado ao visitá-las.

Nota: Cheguei à minha crónica número 100 e vou fazer uma pausa. Quero agradecer a todos os leitores e, em particular, àqueles que enviaram o seu donativo para que um estudante universitário possa, um dia, fazer uma viagem.

Gostaria de ajudar um estudante da U of T
a ir visitar um país de língua portuguesa?
Pode fazê-lo com um donativo (tax deductible)
www.donate.utoronto.ca/Marujo

Imagens cedidas por Manuela Marujo

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW