Saúde & Bem-estar

TPM não é frescura

tpm não é frescura-mundo-mileniostadium

Hoje gostaria de abordar um assunto urgente. Homens, vocês precisam entender e incorporar a empatia perante nós, mulheres. Sim, hoje o recado é para vocês, homens! Coincidência ou não, tenho ouvido histórias de diversas mulheres nos últimos dias a reclamarem de um comportamento impaciente de seus companheiros que não fortalece em nada o relacionamento. E isso tem a ver com algo natural que nos acontece todos os meses, desde o dia em que mudamos de menina para “mulher”.

Todos os meses, nossos hormônios ficam bagunçados e avassaladores, nós sangramos por, em média, cinco dias e antes disso, dores uterinas e abdominais nos acometem por horas, quiçá dias. Sim, são coisas naturais que acabamos por nos acostumar, mas não significa que seja fácil. Principalmente no período da famigerada tensão pré-menstrual, a situação se torna ainda mais complicada. Até as terríveis cólicas que sentimos, tornam-se um ligeiro incômodo perto da avalanche de sentimentos e sensações que temos que administrar internamente. Vocês nem imaginam!

Nós ficamos mais emotivas, o nosso nível de paciência encurta drasticamente, tudo fica confuso, é uma situação de falta de domínio que nos frustra demais. Existem mulheres que sofrem mais, outras menos, mas todas nós sofremos. E vale ressaltar que isso não é fraqueza, pelo contrário, isso nos torna pessoas que geram vidas, que enfrentam o machismo diariamente e que continuam a se impor apesar dele, que administram várias coisas ao mesmo tempo, como casa, família e trabalho. Isso nos fortalece sim! Mas nem por isso, nós não precisamos de ajuda, de compreensão e de empatia, principalmente nesses momentos em que o auto controle escapa das nossas mãos.

Não quero colocar aqui que vocês devam aceitar grosserias ou maus tratos, o que estou colocando é tão somente mais compreensão para não dar chance a que isso aconteça. Perceber que esse não é o melhor momento para falar o que você quer ou o que você acha correto. Talvez seja o momento de mais acolhimento. Uma bolsa de água quente e um chocolate no momento de dor, é super bem-vindo. Um abraço carinhoso no momento de um desabafo, é reconfortante. O ato de ouvir num momento de fúria, talvez seja a melhor saída.

De maneira geral, os relacionamentos são feitos de renúncias e apoios mútuos.  Não são percebidos no dia-a-dia, mas ainda assim, existem. É uma troca constante e se não houver essa troca, o relacionamento acaba.

Nós mulheres, estamos pedindo empatia à nossa causa, principalmente em tempos de pandemia, onde tudo fica mais tenso e intenso, a incerteza do amanhã desgasta a todos, o confinamento em casa provoca mais atritos domésticos. Mais do que nunca, o aumento da empatia e compreensão se faz necessário.

O mito do “sexo frágil” é ultrapassado, hoje somos cada vez mais percebidas como um gênero forte porque enfrenta tudo e mais um pouco, mas podemos ser mais fortes ainda se tivermos a compreensão dos nossos companheiros para conquistar o mundo, e quando digo “fortes” pela segunda vez, quero dizer, homens e mulheres, juntos!

Adriana Marques/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER