Saúde & Bem-estar

Tocaram nisto? Lavem as mãos imediatamente!

No nosso dia a dia tocamos num infinito número coisas, muitas vezes inconscientemente. No entanto é importante termos a consciência que, de facto, existem objetos demasiado sujos e que exigem uma passagem pela casa de banho imediata – “pela vossa rica saúde!”.

Apesar de parecerem inofensivas, estas são algumas das coisas que estão carregadas de germes e com as quais temos um contacto frequente:

Dinheiro

Quem é que não o quer ter nas mãos, não é verdade? Bem, mas talvez não seja assim tão bom quanto possa parecer à primeira vista… pelo menos ao que bactérias diz respeito!

Um estudo encontrou centenas de microorganismos tais como ADN de animais, vírus e bactérias vaginais em notas de um dólar. Sim, leram bem.

Corrimões, maçanetas, puxadores e botões (do multibanco e dos elevadores, por exemplo)

Estes são objetos em que tocamos instintivamente. Imaginem agora a quantidade de pessoas que lhes tocam em espaços públicos – estes rapidamente se transformam em focos de bactérias, especialmente se não forem limpos com a regularidade necessária.

Esponjas, pias e tábuas de cozinha

Estes objetos são considerados dos mais sujos que temos em nossa casa. De acordo com um estudo realizado pelo Hygiene Council, a pia da cozinha pode conter até 100 mil germes a mais do que uma sanita. No ralo, por exemplo, podem encontrar-se cerca de um milhão de bactérias por centímetro quadrado. Um outro estudo, levado a cabo pela National Science Foundation, descobriu que mais de 75% das esponjas nos Estados Unidos da América estavam contaminadas com bactérias da mesma família da Salmonella e da E. coli.

Uma dica: experimentem molhar a esponja e os panos de cozinha e colocar no microondas durante um minuto para se verem livres dos germes.

Dispensadores de sabonete

Principalmente os de uso público – enquanto os pressionamos, as bactérias de que nos tencionamos livrar têm a oportunidade de se transferirem para o dispensador. No caso de já lá estarem fazem, obviamente, o caminho inverso.

Ementas de restaurantes

Um investigação levada a cabo pela Universidade do Arizona descobriu menus com cerca de 185 mil organismos bacterianos. Segundo o microbiologista Charles Gerba, os menus dos restaurantes têm 100 vezes mais bactérias do que o tampo de uma sanita. Parece que o importante não é lavar as mãos antes de comer, mas sim lavar as mãos depois de escolhermos o que vamos comer!

Telemóveis e ecrãs táteis

Bem, aqui a lógica é simples. Se as nossas mãos estiverem contaminadas o que vai acontecer é que estes microorganismos irão acabar por se transferir para os nossos smartphones, tablets… enfim, tudo em que tocarmos. Um estudo realizado em Nova Iorque comprovou que o telemóvel contém mais bactérias que uma sola de sapato ou que uma sanita! #quenojo.

Comandos

Este é também um dos principais focos e propagador de bactérias dentro das nossas casas:  um estudo da Universidade de Virginia, nos Estados Unidos, chegou à conclusão que cerca de 50% dos comandos que utilizamos no conforto do nosso lar estão contaminados por germes e bactérias. O ideal será que os limpem semanalmente com álcool ou com um detergente multiusos.

Carrinhos de supermercado

Imaginem a quantidade de pessoas que toca nos carrinhos das grandes superfícies comerciais… Estudos apontam para que neles existam mais bactérias, salivas e coliformes fecais do que em escadas rolantes, telefones e casas de banho públicas.

Dou-vos uma dica: andem sempre com gel desinfetante por perto. Como veem, dá sempre jeito!

Inês Barbosa


Autor(a):
Fonte:

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close