Saúde & Bem-estar

Sul do país sem recolha de óvulos e espermatozoides para o SNS

Toda a zona sul do país está sem recolha de óvulos e espermatozoides para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), obrigando os dadores a deslocarem-se a Coimbra ou ao Porto, denunciou o Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida.

A informação foi também confirmada à agência Lusa pela Associação Portuguesa de Fertilidade.

Segundo a presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida (CNPMA), “a sul de Coimbra” não há recolha de gâmetas (óvulos e espermatozoides) para o SNS.

“Uma pessoa de Lisboa, do Alentejo, de Santarém que queira doar generosamente, voluntariamente, os seus gâmetas ou vai a Coimbra ou vai ao Porto ou então não doa. Ou vai ao privado e continuamos com este défice de gâmetas doados no SNS”, afirmou a presidente do CNPMA, Carla Rodrigues, esta semana na Comissão Parlamentar de Saúde.

Carla Rodrigues adiantou que há um banco público de gâmetas no Porto e que “recentemente o Ministério da Saúde solicitou a colaboração dos centros de procriação medicamente assistida para que houvesse postos de recolha de gâmetas noutros serviços de saúde”.

Aderiram o Centro Hospitalar de Coimbra e a Maternidade Alfredo do Costa, tendo passado a haver postos de recolha de gâmetas públicos no Porto, em Lisboa e em Coimbra, mas “a verdade é que o de Lisboa nunca funcionou”, salientou a presidente do CNPMA.

Leia mais em JN

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close