Saúde & Bem-estar

Sanduíches: segredos em camadas!

Há por aí fãs de sanduíches?

Os verdadeiros apreciadores deste “snack” com certeza concordarão comigo: não é qualquer um que consegue fazer um sandes “no ponto”! É que na confeção das mesmas é necessário seguir algumas diretrizes para alcançar a perfeição…

Esta pode ser uma ótima alternativa de refeição ou lanche para pessoas fisicamente ativas… quando preparadas com os alimentos certos, é claro! O segredo está nos pormenores. Vamos descobrir alguns deles?

Pensem primeiro no conteúdo

É importante sabermos o que vamos colocar no interior da nossa sandes para, assim, conseguirmos escolher o tipo de pão perfeito – por exemplo, se os alimentos que a compõem possuírem muitos líquidos, como molhos e tomate, por exemplo – o pão necessitará de ser mais espesso.

Para além disso, nunca esquecer que apesar de esta ser uma alternativa rápida de refeição, não tem necessariamente de seguir a “filosofia” da fast food – escolham os ingredientes certos para que esta seja equilibrada e saudável, com ingredientes de qualidade. Não se esqueçam de incluir, pelo menos, um vegetal na vossa sanduíche – experimentem, por exemplo, alface, rúcula, misturas de folhas verdes ou tomate.

Não sejam preguiçosos!

Até uma sanduíche precisa de um pouco de amor! Não se esqueçam de retirar a pele do tomate e dos pimentos, caso os usem, visto que a mesma é indigesta. A mesma dica se aplica aos enchidos, já que sem ela este tipo de alimentos acabam por ter um sabor melhor.

Proteína?

Não é obrigatório que esta refeição ou snack possua proteína na sua composição – no entanto, se fizerem questão (ela é importante, por exemplo, para a reparação e manutenção da massa muscular), podem optar por carnes magras (peito de frango, peru ou lombo de vaca) ou por peixes como o atum, salmão ou sardinhas. Se seguirem uma alimentação ovolactovegetariana podem utilizar queijo flamengo fatiado, queijo cottage ou ricota e/ou ovos (cozidos ou mexidos). Se forem vegan, podem sempre adicionar à vossa sanduíche um hambúrguer de grão de bico ou almôndegas de soja, por exemplo.

O pão

Para além de, como foi dito anteriormente, este ter de ser escolhido tendo em conta o conteúdo, deverá ainda ser preparado recorrendo a farinhas biológicas, com leveduras naturais e sem químicos e ser de fermentação lenta. As opções integrais são sempre melhores, pois contêm mais fibras.

Quando prepararem a vossa sanduíche utilizem pão feito no próprio dia. Se estiverem a pensar em preparar uma tosta, não se esqueçam que as fatias de pão devem ser bem finas e prensadas e não torradas numa torradeira, de forma a que fiquem bem crocantes!

Ah, mais uma dica: quanto mais escuro e espesso, mais rico será o pão.

Cheese lovers

Se são daqueles que pensam que sanduíche só é sanduíche quando leva queijo, fiquem sabendo que o devem colocar junto ao pão de forma a “reforçar” a base. No caso de utilizarem carne, o queijo deve ficar junto da mesma – vão ver que o seu sabor se realçará!

Atenção aos molhos!

Evitem o excesso de molhos – e esta é uma dica que serve para diversas situações. Por exemplo: quando temperarem as verduras que vão utilizar na vossa sanduíche, façam-no numa taça à parte. Convém ainda relembrar que é sempre preferível utilizar molhos feitos em casa – há imensas receitas, incluindo as mais saudáveis e menos calóricas, de maionese, ketchup – se gostarem de arriscar, experimentem um “ketchup” de morangos -, mostarda e até de um delicioso molho aioli espalhadas pela internet. Experimentem!

E não se esqueçam que os molhos só devem ser colocados na altura em que vão comer as sanduíches!

Terminar em beleza

Apostem em gorduras boas para dar o toque final à vossa sanduíche – um pouquinho de azeite combina bem com a maioria dos ingredientes!

Inês Barbosa/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW