Saúde & Bem-estar

“Picadas” de saúde

Já todos ouvimos falar de acupuntura. Apesar disso, esta não é, de todo, uma técnica recente: no Oriente, de onde é originária, é utilizada há mais de quatro mil anos!

Esta é uma forma de medicina alternativa em que, basicamente, se inserem agulhas finas no corpo do paciente, que vão permitir a correção de algumas alterações e promover a melhoria do funcionamento orgânico global. Hoje em dia é utilizada não só em humanos como também em animais!

Esta técnica estimula e liberta substâncias endógenas, endorfinas, neurotransmissores e hormonas que, ao modelar o sistema nervoso central e autónomo, equilibram o nosso organismo – provoca um processo regenerativo, normaliza as funções que se encontram de alguma forma alteradas, reforça o nosso sistema imunológico e é também capaz de controlar a dor. E a melhor parte disto tudo é que não é necessário recorrer a qualquer substância química no processo!

Foi a partir de 1970 que se começaram a fazer diversos estudos para comprovar a real eficiência deste tipo de medicina, sendo que nove anos depois a Organização Mundial de Saúde divulgou uma lista de 41 doenças onde se obtiveram ótimos resultados quando se recorreu à acupuntura como forma de tratamento.

Considerada pelo National Institutes of Health (NIH) como uma poderosa aliada da medicina ocidental, a acupuntura é eficaz num diverso número de situações, como são exemplo:

  • Patologias músculo-esqueléticas (por exemplo, artrose da anca e do joelho, lombalgia e dor crónica do ombro)
  • Cefaleia de tensão
  • Dismenorreia (dor menstrual)
  • Soluços
  • Náuseas e vómitos (de gravidez ou provocados pela quimioterapia, por exemplo)
  • Problemas gastrointestinais
  • Fibromialgia
  • Desmame tabágico e de fármacos com ação psicoativa
  • Diminuição de ansiedade e stress
  • Alívio de sintomas de alergias
  • Diversos problemas dermatológicos como são exemplo o acne, psoríase e eczema
  • Doenças oftalmológicas como conjuntivite e catarata

Quando devemos recorrer a esta técnica?

Podendo ser aplicada em pessoas de todas as idades, podemos recorrer à acupuntura em casos onde não se podem/devem utilizar fármacos, como por exemplo na gravidez, em estados de alergias, insuficiência renal e cardíaca.

Esta técnica não é no entanto recomendada a pessoas com doenças hematológicas ou com alergia a metais.

Outras recomendações importantes passam por não fazer jejum antes da sessão de acupuntura e não consumir cafeína (café ou chá preto, por exemplo).

Os diversos tipos de acupuntura

Acupuntura clássica: a técnica mais conhecida, onde as agulhas são inseridas em pontos específicos do nosso corpo.

Acupuntura a laser: a solução para quem tem medo de agulhas, já que em sua substituição são utilizados raios laser. No entanto, verifica-se que o efeito terapêutico desta técnica é menor quando comparado às outras, e por isso é mais indicada no tratamento de dores nas mãos e pés e em crianças.

Acupuntura auricular: aqui a técnica é realizada em locais específicos das nossas orelhas, que possuem mais de 100 pontos que se relacionam com os nossos órgãos. Pequenas agulhas, esferas de aço ou sementes ficam presas na orelha com uma fita e a ideia é que se vá estimulando esses pontos para que essa parte do nosso corpo receba o impulso de agir e promover a sua cura ou reequilíbrio

Eletroacupuntura: nesta variante de acupuntura os locais onde as agulhas são inseridas são estimulados com por um impulso elétrico que procura simular a energia do nosso organismo.

Se se estão a perguntar se a acupuntura dói, lamento informar-vos que não existe uma resposta efetiva para tal questão. É que o conceito de “dor” varia de pessoa para pessoa. Mas, se me permitem a opinião, acho que vale a tentativa!

Inês Barbosa

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER