Saúde & Bem-estar

O vício da comida

Sim, comer pode sem dúvida ser um vício. Mesmo que não tenhamos noção disso! A Universidade de Michigan levou a cabo uma investigação que tinha como objetivo perceber a alimentação “viciada” de 504 pessoas. A pesquisa foi feita em duas fases: na primeira participaram 120 estudantes universitários. Foi-lhes solicitado que classificassem 35 alimentos diferentes e considerados “problemáticos”, recorrendo à Yale Food Addiction Scale.

De seguida, foi-lhes apresentada uma série de imagens de alimentos e estes deveriam identificar aqueles com os quais tinham mais problemas, tais como comer em excesso ou ter a “incapacidade” de parar de comer.

Na segunda etapa os investigadores pediram a 384 voluntários da comunidade que classificassem os mesmos 35 alimentos numa escala de 1 (nada viciante) a 7 (extremamente viciante).

Os resultados não causaram grande surpresa: os alimentos apontados como “culpados” dos maiores vícios eram aqueles que apresentavam uma maior concentração de gorduras e açúcares, industrializados e/ou processados.

Curiosos em saber alguns dos alimentos que mais nos viciam, de acordo com esta pesquisa?

Carne

Há quem sinta muita necessidade de comer carne se estiver algum tempo sem a consumir: isto acontece porque a mesma contém hipoxantina, um estimulante semelhante à cafeína que nos faz sentir satisfeitos.

Gomas

As gomas fazem parte do grupo dos alimentos altamente processados e contêm um elevado teor de açúcar e/ou gordura.

Cereais de pequeno-almoço

É muito comum que este tipo de alimento tenha um efeito “hiperpalatável”, que nos leva a uma “falsa” sensação de felicidade quando o ingerimos. Algumas variedades integrais também têm a capacidade de produzir esse efeito.

Pipocas

Sim, aquelas pipocas, doces ou salgadas, aparentemente inofensivas – afinal, é só milho, não? Não! Carregadas de manteiga e/ou açúcar, este “snack” é realmente viciante… sobretudo se estivermos com ele à frente da TV! 

Pão

A ingestão de alimentos viciantes equivale a uma grande quantidade de calorias que causam desequilíbrios do nível de açúcar no sangue. Tal pode resultar em desejo de ingestão de hidratos de carbono.

Queijo

Com este confesso que fiquei um pouco surpresa! Este alimento está na lista pois contém opióides, tais como caseínas e casomorfinas.

Refrigerantes

Um grande número de refrigerantes presentes no mercado contêm cafeína na sua composição que, como sabemos, é altamente viciante.

Muitas bebidas com gás contêm também corantes, ácido fosfórico e muito açúcar ou xarope de milho rico em frutose.

Gelado

Os investigadores Kyle S. Burger e Eric Stice, do Instituto de Pesquisa de Oregon (EUA),  mostraram um desenho de um milkshake a 151 adolescentes de forma a medir os seus desejos antes mesmo de lhes entregarem um para consumo.

Através da medição da atividade no centro de prazer do cérebro enquanto consumiam a bebida, os investigadores perceberam que os participantes que tinham consumido muitos gelados nas semanas anteriores não ficaram tão animados por consumir o milkshake quanto os que não o tinham feito.

Da mesma forma que ocorre com o uso de drogas pesadas, os adolescentes que haviam consumido mais gelado necessitavam de um maior número de milkshakes de forma a alcançar o mesmo nível de satisfação dos outros.

Bolachas e biscoitos

O princípio é o mesmo: concentração de açúcares e gorduras! Quem é que se fica apenas por um biscoito?

Snacks salgados

Estes possuem, na sua grande maioria, um conservante chamado glutamato monossódico, responsável pelo sabor apelativo, agradável e viciante.

Digam lá, existe sempre espaço para mais uma batata frita, certo?

Chocolate

A sensação de prazer associada à ingestão deste alimento torna-o extremamente estimulante e viciante e é muitas vezes comparada ao efeito da heroína e da morfina. Incrível!

Pizza

São poucos os que dizem que não a uma fatia de pizza. Esta possui, no entanto, gorduras saturadas e carboidratos que causam dependência (principalmente na sua versão processada) e contém açúcares refinados, gorduras e farinhas capazes de proporcionar um efeito calmante. Razões suficientes para que o nosso corpo peça mais e mais…

Fica prometida, para a semana, uma lista dos alimentos que menos viciam! Quem é amiga, quem é?

Inês Barbosa

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close