Saúde & Bem-estar

O casulo e a borboleta

Quando passamos por momentos difíceis e nos sentimos  no olho do furacão, geralmente perdemos a capacidade de analisar a situação  com clareza. Consequentemente, deixamos de compreender duas questões: primeira, esse momento irá passar; segunda, a importância desses eventos para o nosso fortalecimento.

Quantas vezes você ouviu histórias de superação de pessoas admiráveis,  sejam elas famosas ou não? Pode acreditar, na maioria dos casos, pessoas que são bem sucedidas, não só financeiramente mas,  em outros aspectos da vida, passaram por grandes turbulências antes de conquistarem o que julgavam importante para elas.

Não é fácil viver e quando a imaturidade nos impede de aceitar  que a vida não é um mar de rosas, surgem as lombadas que nos obrigam a aprender  a voar, desviar desses obstáculos inesperados. Olhando de cima, percebemos mais à frente uma situação que poderia nos machucar ainda mais não fosse a lombada inesperada lá atrás,  que nos forneceu aprendizado e experiência.

Mas,  sim, no momento da dor, a gente não enxerga nenhuma luz no fim do túnel mesmo e tudo fica sem sentido. É por isso que , exatamente nesse momento, há que se voltar ao seu próprio centro, respirar fundo  e passar por isso tentando gerenciar as emoções e buscando um pouco de racionalidade. Afinal, você não controla a vida e não controla os fatos que acontecem no seu cotidiano mas você tem sim capacidade de decidir a maneira como quer  lidar com esses fatos.

Uma borboleta só se transforma nessa linda forma que enche  os nossos olhos (que inclusive mexe com o imaginário infantil – quem não se lembra de fadas quando vê borboletas? ) após um processo relativamente demorado. Trata-se de um fenômeno que se inicia no casulo, escuro e com limitado espaço para se movimentar. E no tempo certo, após a construção de si mesma, com novas configurações e estruturas, a borboleta consegue se desvencilhar do casulo, e voa bela e colorida sobre os campos e jardins, em busca de uma flor tão bela quanto ela. Assim é na vida. O momento obscuro nos permite fazer ajustes  em nossa personalidade e voar cada vez mais longe em busca daquilo que nos faz bem.

Nesse processo de aprendizado e mudanças , a paciência se faz necessária, a fé é absolutamente fundamental e a ansiedade não ajuda em nada.  E, lembre-se, todos os dias serão oportunidades de novas escolhas e novos aprendizados. Uns dias mais felizes, outros nem tanto, mas todos fazendo  parte de um longo processo de autodesenvolvimento. Precisamos exercitar nossas mentes a compreender que momentos ruins acontecem e está tudo bem! Faz parte da vida. Não é castigo de Deus, não é inveja dos outros e nem sempre é porque você tem culpa  de algo. Esses episódios são chaves para o autoconhecimento. Mude sua lentes e tente enxergar as várias chances que a vida lhe dá de se melhorar através de fatos e momentos complicados. Procure desenvolver cada vez mais sua inteligência emocional. Pesquise sobre isso.

Para se tornar uma bela borboleta  é preciso vivenciar as etapas difíceis  antes da eclosão para esse mundo colorido e cheio de possibilidades.  Viva esse momento sabendo que ele também passará e você permanecerá, diferente e mais  forte para os próximos embates.

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close