Saúde & Bem-estar

Ecografias emocionais podem ter efeitos nocivos, alertam médicos

 

A Sociedade Portuguesa de Ecografia Médica (SPEM) manifestou-se contra as chamadas ecografias emocionais feitas fora do âmbito médico, considerando que expõem grávidas e fetos a tempos excessivos de exposição a ultrassons, que podem ter efeitos nocivos.

“Apesar de, até à data, não terem sido detetados efeitos nocivos nas ecografias, o instituto norte-americano de ultrassons tem alertado para que não se façam exames demasiado demorados”, porque podem “promover o aquecimento exagerado dos tecidos e a cavitação, que é a formação de bolhas de gás dentro dos tecidos”, disse Francisco Gaivão, presidente da SPEM, à agência Lusa.

O médico radiologista sublinhou que a ecografia morfológica demora cerca de 30 minutos e que estas ecografias emocionais são muito mais longas, podendo chegar a 60 minutos. O responsável contou ainda que há clínicas que “chegam a alugar aparelhos para que as grávidas levem para casa para verem o bebé”.

Francisco Gaivão explicou que estas ecografias não são realizadas por médicos, usam tecnologia 4D, em que não se vê o feto por dentro, mas apenas por fora, “que é o que a família quer ver”.

Leia mais no JN

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Não perca também

Close
Back to top button

Close
Close