FYI

L’île Flottante

Eric Becker resolveu ser empreendedor e arrasar no que diz respeito à inovação sustentável. O empresário francês criou uma ilha ecológica e turística numa lagoa da cidade de Abidjan, na Costa do Marfim. O complexo está assente numa plataforma com 700 mil garrafas de plástico. Eric espera agora inspirar mais projetos sustentáveis em todo o mundo.

São vários os hotéis e alojamentos turísticos, em diversos pontos do planeta, a demonstrar preocupações ambientais. Não só pela forma como confecionam e produzem os alimentos que apresentam aos hóspedes, como também, por exemplo, como produzem eletricidade das instalações, através da energia gerada pelos painéis solares.

No entanto, quando vos digo que Eric Becker foi mais longe, é porque foi mesmo. O empresário francês criou uma “ilha flutuante” apenas com resíduos de plástico. É, estão a ler bem: com lixo!

Este “resort” ecológico está localizado na cidade de Abidjan, na Costa do Marfim, um dos mais importantes centros económicos do país! Antes era a casa de Becker, até que o informático decidiu reaproveitar o lixo que encontrava na costa e transformá-lo num negócio vantajoso e super amigo do ambiente. O alojamento tem dois bungalows, duas piscinas, um restaurante e até um bar de karaoke. Quem não adoraria?

O “L’île Flottante” (traduzido em português para “ilha flutuante”) recebe agora cerca de 100 clientes por semana, turistas e visitantes, que chegam através de barco. Caso tenham interesse, uma visita diária à ilha custa cerca de 22 euros (com refeição incluída), já a estadia aumenta para os 90 euros por noite.

Como vos dizia antes, toda a eletricidade é gerada através duns painéis solares, mas tem também um gerador de reserva, não vá algo falhar, por isso não há preocupações a esse nível.

A ilha pesa neste momento cerca de 200 toneladas. No entanto, apesar de parecer tudo muito sustentável, nem tudo o que por lá se produz é saudável para o planeta. O esgoto do resort ainda é despejado na lagoa de Abidjan. Mas Eric Becker está a ponderar uma nova tecnologia em que esses resíduos sejam utilizados para compostagem, por isso, com tempo, em princípio tudo ficará muito amigo do ambiente.

O empresário francês espera que o projeto sirva para inspirar e motivar outros a fazer o mesmo. Para ele, o futuro passa por “viver em lagoas livres de poluição” cuja alimentação se baseie, por exemplo, no pescado.

O que acharam desta ideia?

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close