FYI

“Clean Sleeping”

O “sono clean” já é uma tendência nos EUA e os seus benefícios são mais que muitos. Dormir bem pode ser tudo o que precisa para se sentir melhor. Perceba.

Desde há uns anos que o sono clean virou tendência, sobretudo nos Estados Unidos da América, por via de celebridades que o praticam, como a popular atriz Gwyneth Paltrow. Pode dizer-se que, neste caso, se trata de uma moda boa, já que os benefícios para a saúde de fazer um “sono clean” são, realmente, imensos.

Um “sono clean”, ou “sono limpo” pode mesmo contribuir para a regulação do apetite e dos níveis de energia, por exemplo. Da mesma forma, um sono de má qualidade pode interferir negativamente no metabolismo e nas hormonas e fazer ganhar peso; causar mau humor; provocar problemas de memória e confusão mental; prejudicar a pele; e, ainda, diminuir a imunidade do corpo, tornando-o mais vulnerável a inflamações e doenças crónicas.

Surpreendido com a importância de um bom sono na nossa vida e na nossa saúde? Então, fique a saber mais sobre o “clean sleeping” e como pode pô-lo em prática.

O que é e quais os benefícios?

O “clean sleeping” consiste em dormir entre sete a nove horas por noite, garantindo a máxima qualidade desse repouso e, o mais importante, que esse sono seja de alta qualidade. Embora existam diversos truques de beleza, nada se compara ao papel de uma boa noite de sono.

Ter esta rotina de sono garante uma melhor forma de envelhecimento; uma silhueta mais fit; e uma pele e cabelo mais brilhantes. Tudo porque aquelas nove horas de sono são capazes de reparar e desintoxicar o organismo, fazendo com que se acorde no dia seguinte mais revigorado e com um aspeto e uma disposição melhorados.

Mas, afinal, o que acontece enquanto dormimos?

Já todos sabemos que dormir bem e ter um bom sono é importante para o nosso bem-estar e para a saúde do nosso organismo. Mas há pormenores que talvez desconheça…

Por exemplo, o sono é responsável por equilibrar os níveis hormonais do nosso corpo. Logo, quem tem um sono pobre quer em qualidade, quer em quantidade (número de horas), vai ver afetada negativamente a sua libertação de hormonas.

Tal pode ter como consequências problemas de metabolismo, cansaço, stress, aumento da produção de cortisol e de insulina e maior armazenamento de gordura. O próprio stress reduz a produção de glucagon, uma hormona que contribui para a eliminação de gordura. Portanto, não é desprovido de sentido dizer que quem dorme pouco ou mal tem mais tendência para engordar.

Outra consequência é o aumento da produção de tiroxina, uma hormona que em níveis elevados pode causar um mau funcionamento da tiróide e, devido a isso mesmo, um aumento do peso e da fadiga.

O cansaço decorrente de uma má ou curta noite de sono faz subir os níveis de grelina, aumentando a fome e o apetite, especialmente por hidratos de carbono.

Como ter um sono “clean”?

Compreendidas as consequências negativas de ter um sono de baixa qualidade e de curta duração, resta perceber o que é necessário fazer para ter um “sono clean” e retirar dele todos os seus benefícios.

Naturalmente que as seguintes sugestões podem não se aplicar a todas as pessoas e há casos onde, para conseguir um “sono clean”, pode mesmo ter de consultar um especialista e tomar algum tipo de medicação. Contudo, na maioria dos casos, as seguintes dicas são capazes de fazer a diferença na hora de nos deitarmos para descansar:

  • Antes de se deitar, tire alguns minutos para meditar e fazer exercícios de relaxamento;
  • Aprender a praticar ioga nidra (o “ioga do sono”);
  • Evite petiscar ou comer antes de ir para a cama (a digestão interfere na qualidade do sono e na facilidade ou não em adormecer);
  • Estimule alguns pontos terapêuticos do corpo, massajando os seus pés, por exemplo. Isso induzirá ao relaxamento, tornando o seu sono mais profundo, tranquilo e reparador.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW