Entretenimento

Polémica

polémica-Kanye West-kika-mileniostadium
BEVERLY HILLS, CALIFORNIA – FEBRUARY 09: Kanye West attends the 2020 Vanity Fair Oscar Party hosted by Radhika Jones at Wallis Annenberg Center for the Performing Arts on February 09, 2020 in Beverly Hills, California. (Photo by Rich Fury/VF20/Getty Images for Vanity Fair)

 

O rapper Kanye West tem criado bastante polémica nas redes sociais. Entre várias coisas ditas, West acusou a mulher Kim Kardashian de contratar um médico com o objetivo de o ‘prender’. Numa série de tweets escritos pelo músico, na passada segunda-feira (20), pediu a Kim e à sua sogra, Kris Jenner, que entrassem em contacto com ele, alegando que o estavam a tentar encarcerar. “Kim estava a tentar voar para Wyoming com um médico para me trancar como no filme “Get Out”, porque eu chorei sobre salvar a vida da minha filha ontem“, escreveu West no Twitter, referindo-se aos seus comentários sobre North durante o seu primeiro comício de campanha.

Kanye escreveu ainda, na rede social Twitter, que não permite que os filhos estejam junto de Kris Jenner, acusando-a de uma espécie de traição, em conjunto com o namorado, Corey Gamble. “Se ficar preso como Mandela, já sabem o porquê“, escreveu West noutro tweet”, acrescentando: “Toda a gente sabe que o filme “Get Out” é sobre mim“.

West abordou também outros assuntos e mencionou a sessão fotográfica de Kim para a Playboy, em 2007, declarando que os seus filhos nunca posariam para a revista.

A estrela do mundo da música não se ficou apenas pelos assuntos familiares, abordando outras celebridades em vários tweets que desde então têm vindo a ser apagados. O rapper escreveu, por exemplo, sobre a editora-chefe da Vogue, Anna Wintour: “sempre me mostrou amor, mas quando lhe disse que ia para a GAP, ela olhou para mim como se eu fosse louco“.

No seu discurso, West disse ainda que não se importava de perder as eleições, tendo outros princípios como prioridade, como a defesa dos sem-abrigo, “Há pessoas sem teto em frente à loja da Gucci. Preocupo-me com essas coisas. E estou ao serviço de Deus.“

O músico de 43 anos afirmou que também gostaria de se reunir com George Soros para discutir a construção de casas e com Mark Zuckerberg para falar sobre a melhoria da conectividade à internet em África.

“Política, América, Trump, Biden ou Kanye West não nos podem libertar“, disse West ao público, acrescentando: “A única coisa que nos pode libertar é obedecer às regras que nos foram dadas como uma terra prometida.”

Mais tarde na noite de segunda-feira (20), West terminou o seu “discurso” no Twitter ao dizer que se ia concentrar apenas na música, não deixando claro se iria acabar ali a sua candidatura à presidência dos Estados Unidos.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW