Música

Prémios IPMA – “A cereja no topo do bolo” – Peter Serrado

A notícia chegou na semana passada – Peter Serrado é um dos nomeados para os Prémios IPMA na categoria “Novo Artista”. O cantor luso-canadiano não consegue esconder a sua alegria e entusiasmo, pela extraordinária oportunidade de mostrar todo o seu talento a uma imensa audiência lusófona. Peter, que já passou uma enorme prova de fogo com a sua excelente atuação no Festival da Canção, de 2018, em Portugal, é agora colocado perante mais um desafio gigante.

Na próxima edição da revista Luso Life, Peter Serrado revela um pouco mais da sua personalidade e fala das músicas que compõem o seu muito recente álbum de estreia.

Milénio Stadium: No IPMA (International Portuguese Music Awards), foste destacado como um dos melhores Novos Artistas. O que esperas do teu primeiro espetáculo nos EUA?
Peter Serrado: As palavras não são suficientes para descrever este sentimento. Estou profundamente agradecido e entusiasmado por fazer parte de um evento tão incrível, e ser nomeado para melhor Novo Artista é a cereja no topo do bolo. É um momento empolgante para mim, para a minha família, e para a minha equipa aqui da Arrival Music Group. O IPMA será o meu primeiro espetáculo nos EUA e estou entusiasmado por atuar e criar um espetáculo fantástico para todos. Tenho a oportunidade de o fazer num palco rodeado de outros artistas incríveis e esta atuação irá dar-me a oportunidade de expor a minha música a um novo público. Vai ser uma experiência de aprendizagem inacreditável. Espero mostrar ao público a minha essência, expor o meu coração, a minha história e deixar uma impressão positiva na audiência.

MS: Com que canção vais atuar e porque é que escolheste essa em particular? Tem um significado especial para ti?
PS: Vou cantar a minha música “Animal”. É uma música do meu álbum de estreia. Uma das primeiras músicas na qual trabalhei e uma das minhas favoritas deste álbum. Conta uma história em muitas frentes. O significado fica aberto à interpretação do ouvinte, mas é daquelas canções em que quem ouve não tem escolha senão sentir-se tocado de alguma forma. A canção é grande, tem muito a acontecer, e é muito poderosa. Sempre que a canto, sinto que estou a encarnar uma personagem e a entrar noutro mundo, na pele de outra pessoa. “Animal” é uma canção com muita coragem, muito músculo e muita paixão.

MS: Acabaste de lançar o teu álbum de estreia. Tendo em conta as tuas raízes portuguesas, vês a ocasião de participar no IPMA como uma oportunidade de levar a tua música à audiência luso-canadiana e luso-americana?
PS: Sem dúvida! Estou verdadeiramente ligado às minhas raízes portuguesas e é muito importante para mim continuar a explorá-las. Este álbum tem duas músicas em português e ter a oportunidade de atuar no IPMA permite-me partilhar a minha música com a comunidade luso-canadiana e luso-americana, o que já era a minha intenção desde o início. Para mim é importante ter a comunidade lusófona como audiência, para explorar. Dá-me mais oportunidades e permite o desenvolvimento e crescimento de outros artistas luso-canadianos/americanos, que se cheguem à frente e demonstrem o seu talento.

MS: Como é partilhar o palco com um artista como o João Pedro Pais?
PS: Que momento! Um ícone e compositor da música portuguesa, sinto-me muito honrado por partilhar o palco com ele! O João Pedro Pais foi um dos primeiros artistas ao qual os meus pais me expuseram, em termos de música portuguesa, e pensar que agora vou partilhar o palco com ele é inacreditável. Estou muito grato e entusiasmado por o ver atuar. Não consigo expressar o quão feliz estou por estar nomeado para este prémio, mas acima de tudo, o que vou retirar deste momento será o quanto irei aprender nesta experiência e estarei a aprender com o melhor, com o João Pedro Pais, assim como com outros talentos incríveis que estarão presentes no IPMA.

Reno Silva


Autor(a):
Fonte:

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close