Música

LusoLife Beat Concert Series – Só falta saber quem será o grande vencedor!

O LusoLife Beat Concert Series chegou à fase final com mais duas noites de espetáculo no Mod Club, em Toronto. A missão: encontrar os melhores artistas lusófonos ou luso-canadianos. Os concorrentes estão a candidatar-se a um prémio de cinco mil dólares e à oportunidade de assinar um contrato de gravação com a MDC Music. “Muitos artistas não têm outro meio de se expressar, a não ser com espetáculos destes. Eu acho que os artistas que fazem isto não é pelo dinheiro nem pelos prémios, mas sim para se expressarem e mostrar o talento em escrever e fazer música. É uma expressão de quem eles são”, explica o presidente do MDC Media Group, Manuel DaCosta.

Na noite de quarta-feira (26 de fevereiro) começámos por assistir às atuações de Daniel Hulk, que nos trouxe uma fusão de rock com ritmos do Brasil: “foi incrível tocar aqui no Mod Club. É uma excelente iniciativa do Beat Series e MDC. Cada vez que participamos nestas açōes na nossa comunidade ficamos um pouquinho mais perto de casa, com o coração mais quente. Quero participar todos os anos”.

Logo depois fomos embalados pela sonoridade etérea de Nico Paulo, que deixou um agradecimento para todos os que apoiam os artistas da diáspora. “Continuem a apoiar os artistas luso-canadianos. Acho que é importante termos apoio de todos os lados e todas as pessoas”.

A vocalista portuguesa Sofia dos Santos mostrou-nos o poder da sua voz com músicas intensas, entre elas covers e originais. “As canções que eu fiz que não eram minhas, escolhi-as porque adoro a mensagem nelas. São poderosas, inspiradoras. As outras foram originais e é muito bom poder mostrar um pouco às pessoas como eu sou como artista”.

Sheldon Universe fechou com a sua performance inspirada num R&B cheio de energia e fluidez. “I’m absolutely excited to be part of this. It’s such a great opportunity, we’re so lucky to have it in Toronto. It’s music for the world. I learned so much about culture, I did some research on luso culture and found out how much I’m connected to it”.

A fechar a noite com chave de ouro, Peter Serrado e Reno Silva trouxeram-nos um showcase em acústico. Quinta-feira (27) foi dia de Nick Souza, Olivia Esther e Mistura Fina mostrarem o seu talento. A sequência finalizou com o concerto da artista Ruby Anderson, uma cantora muito jovem mas dona de uma voz surpreendentemente adulta, que nos trouxe temas profundos: “I like music with substance and soul. I like music that takes you to another place and really makes you think. I’m very influenced by jazz, blues and rock”.

O evento foi conduzido, tal como na primeira ronda, pelos apresentadores Catarina Balça e Charly Prince: “Tonight was explosive! We had a lot of energy going on, we had a lot of different sounds, very versatile performances”, diz Charly ao jornal Milénio Stadium. Catarina acrescenta que também adorou: “I loved it too, I think it was great. Não há uma oportunidade ou uma iniciativa que dê uma plataforma a este nível para os artistas lusófonos, como a oportunidade de vir ao Mod Club tocar. Além disso há os prémios, que são um incentivo muito bom”.

O The Beat Series conta agora com os comentários e feedback do público nas redes sociais para poder eleger o grande vencedor.

Telma Pinguelo

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

Close
Close