ComunidadeLifestyle

ACAPO distingue personalidades do ano

A Aliança dos Clubes e Associações Portuguesas do Ontário, realizou no passado Domingo, no Mississauga Convention Centre, o almoço anual para atribuição do Prémio Mérito que este ano, ao contrário dos anteriores, foi concedido a seis individualidades comunitárias.

Nos anos anteriores, o prémio era entregue a quem se distinguia, pelo seu trabalho comunitário, ação o e dedicação. Este ano, para além do prémio Trabalho Comunitário, foram criados mais cinco: Belas Artes, Literatura, Comunicação Social, Música e Desporto. Presentes várias individualidades oficiais e políticas que enalteceram nos seus discursos a
iniciativa da ACAPO.

 A distribuição dos Prémios de Mérito foi assim efetuada:
-Belas Artes, Hildebrando Silva -Literatura, Dr. Jose
́ Carlos Teixeira – Comunicação Social, António Ribeiro

-Música, António Amaro -Desporto, Francisco Bolota -Trabalho Comunitário, Tony Dioniso

Uma distinção que só pode pecar por tardia foi a conferida a Hildebrando Silva. Surpreso, não encontrou muitas palavras para se expressar, mas acabou por dizer da sua satisfação e felicidade por ter sido escolhido, terminando com um agradecimento aos presentes e à ACAPO. Hildebrando Silva é um artista português que, um pouco por toda a comunidade, quer nas nossas casas quer em locais públicos e comércio, está presente através das suas pinturas.

O Professor José Carlos Teixeira, um ativista comunitário abnegado, disse que “é uma honra aceitar este trofeu de mérito, sobretudo por vir duma organização como a ACAPO. Uma organização que deve continuar a ser a voz de todos os nossos clubes e associações. José Carlos Teixeira devota grande parte do seu trabalho e atenção à presença portuguesa no Canadá, como é prova o seu recente lançamento “The Portuguese in Canada”, tendo sempre o cuidado de pensar no futuro da comunidade e de como projetar a imagem da cultura portuguesa nos espíritos mais jovens.

Muitos de nós chamamos-lhe o decano da comunicação social portuguesa no Canadá. António Ribeiro, diretor do jornal “Correio Português”, bem merece ser distinguido, pois o seu trabalho no setor da informação ja vai para 4 décadas o que responde pela sua ação. António Ribeiro confessou-se triste por a editora do jornal Maria Alice Ribeiro, infelizmente, não poder estar presente pois o jornal é trabalho de ambos. “Agradeço à ACAPO por se lembrar dos valores culturais que nos ligam ao nosso passado histórico”, concluiu.

Querido e admirado por toda a comunidade, foi depois a vez de António Amaro, sempre agradável, sempre naturalmente artista. O característico não se escolhe, aparece porque é esta a sua natureza. E se dissermos que o António Amaro é uma marca indelével na comunidade portuguesa do Canadá, não cometeremos nenhum disparate, antes pelo contrário. Deu alegrias à comunidade, já lá vão mais de mais de 20 anos. Muita gente se lembra da grande equipa do First Portuguese que derrotou o campeão F.C. do Porto por 3 – 0, em 1979. Dentro das quatro linhas foi sempre um exemplar atleta, apanágio dos grandes campeões. Agora chegou a altura do distinguirmos e justamente. “Fui apenas um jogador de futebol, filho de família humilde e pobre. Nunca fui um grande tecnicista mas o meu sonho era jogar na primeira divisão o que acabei por conseguir durante 10 épocas.” Disse Francisco Bolota ao receber o (mais um) trofeu. Visivelmente comovido, agradeceu a sua mulher pela sua paciência, não tendo podido terminar por ter sido interrompido pelo estrondoso aplauso que recebeu da audiência. Na luta por melhores condições para os trabalhadores e na prosperidade da sua comunidade, há muito tempo que se encontra envolvido Tony Dioniso. O seu nome começou a ser conhecido através das suas muitas iniciativas, sempre dirigidas ao sentido de melhorar alguma coisa e beneficiar a comunidade portuguesa. “Não sou político mas sindicalista com grande orgulho”, disse Tony Dioniso ao ser agraciado com o prémio Trabalho Comunitário da ACAPO, agradecendo a sua família, colegas de trabalho e todos os sócios do Sindicato Local 183. E, a provar aquilo que aqui ficou escrito. Tony Dioniso anunciou mais uma iniciativa que vai ser constituída pelo jantar inaugural do novo palco do Sindicato Local 183. Até aqui, nada de novo, a não ser que os proventos desta inauguração vão ser aplicados na compra de um autocarro para a Associação dos Deficientes Portugueses do Ontário. Adiantou ainda que 200 bilhetes já foram vendidos, o que garante, para já, uma receita de cerca de $200.000 Dólares.

Os prémios que as pessoas recebem são momentos da sua vida que estimarão e conservarão na memória pelo resto das suas vidas. Acompanha-nos, porém, certas vezes, um sentimento de descrédito pois achamos que os prémios não são precisos para nada. Assim não é, desde que se tenha atenção a certas linhas gerais que devem conduzir a escolha para que ela seja imaculada. Admirar, distinguir e premiar alguém pelo seu trabalho, só pode distinguir, ao mesmo tempo, todos os intervenientes dum dado grupo, pois nada se faz sozinho.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER