EntretenimentoBlog

Black History Month

black history month-canada-mileniostadium
Crédito: David Ganhão

 

O mês de fevereiro é dedicado a homenagear e exaltar os feitos e o legado da comunidade negra, bem como a sua luta contínua pela igualdade e justiça social.  Com origem nos Estados Unidos da América, o Black History Month foi também oficialmente reconhecido pelos governos do Canadá, Irlanda, Holanda e Reino Unido – nestes países europeus, a celebração apenas acontece em outubro. Em terras canadianas foi a Canadian Negro Women’s Association quem introduziu esta comemoração na cidade de Toronto, nos anos 50. Mais tarde, em 1979, a iniciativa foi adotada pelo Governo do Ontário e em 1995 a Câmara dos Comuns declarou o Black History Month nacional, que viria a entrar em vigor em 1996.

Durante um mês as pessoas podem participar em diferentes eventos e atividades que têm como objetivo não só reconhecer os pontos fortes, a persistência e a força destas comunidades que ao longo do tempo sofreram diferentes tipos de marginalização, mas também lançar o mote para a discussão de temas fraturantes, como o racismo e impacto da discriminação nestas comunidades.

Este ano, ainda que a pandemia que vivemos não possibilite a habitual condução de eventos e festividades, o espírito não se perdeu. Sob o tema “O Futuro é Agora”, o país reconhece e celebra o importante e admirável trabalho da comunidade negra no Canadá, incluindo os jovens, artistas, empresários, trabalhadores da linha da frente, entre muitos outros.

O jornal Milénio Stadium decidiu reunir alguns exemplos das iniciativas levadas a cabo este ano. Se ainda não teve a oportunidade de participar, aproveite e marque na agenda os próximos eventos!

Awakenings

Recentemente o presidente John Tory anunciou um novo conteúdo online inserido no programa Awakenings, nos Museus de História de Toronto para o Mês da História Negra, composto por música, discussões cinematográficas sobre os efeitos do racismo na saúde física e mental e um novo programa de mentoria de artistas.

black history month-canada-mileniostadiumEste programa, que foi lançado em dezembro de 2020 e que faz parte dos esforços da cidade de Toronto para combater o racismo, engloba uma série de projetos de arte de negros, indígenas e artistas de cor, que se desenvolvem sob os princípios de anti-opressão, anti-colonialismo e anti-racismo.

Dentro das diversas iniciativas deste programa podemos salientar o Kitchen Concerts at the Inn Capítulo, uma série de música que celebra a vida e honra a história de Joshua Glover, um escravo que conseguiu alcançar a liberdade. Recentemente foi lançado um poderoso vídeo para o tema “Freedom Heights (A song for Joshua Glover)”, que reflete sobre a luta deste homem. Todos os lucros conseguidos nas plataformas digitais serão doados ao NIA Centre for the Arts, que está a construir o primeiro centro profissional multidisciplinar de artes negras do Canadá.

Tem ainda a oportunidade de participar num programa de mentoria – que incluirá cinco artistas da Academia Soulpepper 2021 e cinco artistas que serão escolhidos através de um processo de seleção por “open call” – onde se irão criar trabalhos específicos para cada um dos dez Museus de História de Toronto. Assim, se tiver interesse poderá fazer a sua candidatura online até dia 25 de fevereiro em cotsurvey.chkmkt.com/AwakeningsOpenCall.

Poderá consultar todos os detalhes do programa Awakenings em toronto.ca/museums.

Toronto Black Film Festival
9a edição do festival de cinema

O Toronto Black Film Festival abriu na passada quarta-feira (10) as suas cortinas virtuais, uma vez que continuamos numa fase especialmente marcada pelas restrições pandémicas. O festival apresentará mais de 150 filmes e eventos especiais, com intuito dar voz e destacar os talentos negros até dia 21 de fevereiro.

black history month-canada-mileniostadiumO Toronto Black Film Festival é a maior celebração no Canadá do Mês da História Negra (Black History Month) através de filmes e este ano volta com uma 9ª edição impactante.

A presidente e fundadora do festival, Fabienne Colas, conhecida atriz no Haiti, decidiu “conquistar a América” e mudou-se para o Canadá em 2003. “Infelizmente, não houve oportunidades para mim porque eu era considerada uma jovem negra com sotaque”, afirmou ela. “Não havia diversidade nos ecrãs.” Muito devido a esta frustração, Fabienne Colas iniciou a sua jornada para construir uma plataforma forte para as pessoas negras mostrarem o seu talento. Para ela, fazer parte deste festival é dar o primeiro passo concreto para apoiar a diversidade: “Vocês estão a apoiar todo um movimento inclusivo, estão a amplificar mais vozes negras” disse ela numa entrevista no The Morning Show.

O festival também incluirá painéis de discussão sobre questões sociais, direitos das mulheres, doença mental, política dos EUA, meio ambiente, imigração, música, direitos humanos, racismo sistémico, Black Lives Matter, narrativas do BIPOC (Negros, Indígenas e Pessoas de cor) entre muitos outros, garantiu Colas.

Pode adquirir o seu passe ou bilhete em:  torontoblackfilm.com

The London Black History Coordinating Committee

O Comité deu início às celebrações do Black History Month no passado sábado (6) com um evento online – o primeiro de vários eventos que terão lugar até fevereiro – que contou com atuações de artistas locais, destacando as empresas detidas por negros, e uma apresentação do criador e curador da Vintage Black Canada. Entre as performances deste primeiro dia de celebração estiveram a 519 School of Hip Hop, Shanelle Twumasi, de 10 anos, e a candidata ao prémio Juno, Helen Hibbert.

De destacar o African Food Festival, que acontece no próximo dia 19 de fevereiro, uma sexta-feira, entre as 4 e as 7 pm. Aqui é-lhe dada a oportunidade de ter uma verdadeira e deliciosa “food experience”: encomende os melhores sabores da comida africana e delicie-se! Só tem que os levantar na Yaya’s Kitchen, 630 Dundas St, Londres, ON N5W 2Y8. O custo é de $10,00 por pessoa ou $20,00 para uma família de até quatro pessoas.

Kuumba 2021

Ainda que o festival anual que celebra a comunidade negra da cidade aconteça este ano principalmente em formato online, poderá visitar algumas instalações artísticas ao ar livre. A programação deste ano apresenta o espetáculo de dança de Syreeta Hector Black Ballerina e uma colaboração com a Wavelength numa série de concertos de livestream, entre muitas outras coisas. O evento é gratuito e acontece entre 14 e 27 de fevereiro (instalações até 11 de abril). Mais informações em harbourfrontcentre.com/kuumba.

Beloved

O artista/designer Mark Stoddart apresenta o seu projeto de celebração do Black History Month e do Dia da Família, partilhando a importância dos entes queridos através da arte, poesia, música e imagens positivas das famílias negras. O evento acontece a partir do meio-dia, no dia 15 de fevereiro. Visite liwi68.com para mais informações.

Inês Barbosa/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER