Ambiente

Terra Viva Água – fonte de vida

A água é um elemento fundamental à vida na Terra tal a conhecemos e, embora a água cubra 75% do globo terrestre, nem toda está disponível, acessível ou em condições de ser utilizada pelo homem ou por todos os seres vivos que dela dependem.

Estando presente em todos os estados físicos no nosso planeta, (sólido, líquido e gasoso), integra, condiciona e promove todo o funcionamento da Terra. A água está em todo o lado… subterraneamente, no ar, nos rios, lagos e mares.

As preocupações emergentes relativamente à qualidade e disponibilidade da água estão presentes na maior parte das agendas das nações. Como se pode ler no site das Nações Unidas: “A água é o cerne do desenvolvimento sustentável e um elemento crítico no desenvolvimento socioeconómico, produção de alimentos e energia, ecossistemas saudáveis e para a própria sobrevivência da espécie humana.”

A água, para a humanidade, não é apenas importante para a sua alimentação ou produção alimentar, é também essencial à higiene. Sem água para as necessidades básicas sanitárias, as doenças e pandemias estão logo ali ao virar da esquina.

Ainda citando os números apresentados pelas Nações Unidas, constata-se que 2,1 mil milhões de pessoas têm falta ou dificuldade de acesso a água potável, 4,5 mil milhões de pessoas têm falta de água para as necessidades básicas de higiene e, consequentemente, 340 mil crianças morrem anualmente de doenças diarreicas.

Olhando por outra perspetiva, desta feita relacionada com o clima, a água está presente como razão de 90% de todos os desastres naturais. É uma evidência inquestionável que a água é o vetor primário e fundamental na regulação do clima da Terra. Com as alterações climáticas provocadas pela atividade humana inconsciente ou negligente está a mexer-se em peças de funcionamento desta fantástica engrenagem que é a Terra, e sobre as quais ainda pouco sabemos. É condição imperativa à sobrevivência do planeta e de toda a vida nele contida uma correta gestão dos seus recursos, sendo a água o recurso essencial.

Todo o impacto gerado pelo homem no planeta incide, essencialmente, nos ciclos globais da água, que direta ou indiretamente regulam ou estão presentes no equilíbrio do clima da Terra.

Das atividades humanas, as que consomem mais água são a indústria (sendo que 75% da água consumida para atividades industriais é na produção de energia), a agricultura e pecuária (representando 70% de todo o consumo), e também a higiene e necessidades sanitárias. Para além do consumo, estas atividades e necessidades têm como resultado efluentes poluídos. Perdoem-me o exemplo… já imaginaram a quantidade de esgotos que a cidade onde vivem produz diariamente apenas resultantes da vossa higiene? Centenas, milhares ou milhões de pessoas diariamente a usar sanitas?

Claro que, se bem tratados, o impacto dos resíduos será menor, porém a quantidade de água necessária ao processo de tratamento é de uma quantidade astronómica, diariamente.

Não é só nas águas usadas que despejamos nos rios e mares que deve estar a nossa atenção, a título de exemplo pode referir-se o impacto em aquíferos subterrâneos provocado por uso intensivo de adubos e pesticidas em atividades agrícolas, deposição de lixos urbanos em aterros, construção incorreta de fossas séticas, deposição de dejetos animais resultantes de atividades agropecuárias, deposição de resíduos industriais sólidos e líquidos, etc., etc..

Sendo a água um recurso natural e essencial à vida, o direito ao seu uso e acessibilidade é de todos, sejam humanos ou outros entes vivos no planeta. A sua correta e sustentável gestão é por isso também uma responsabilidade de todos. Fazer uma utilização racional da água permitir-nos-á desfrutar da natureza com maior respeito e admiração.

Paulo Gil

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close