Ambiente

Ronaldo já vence Messi na guerra das beatas

“Quem é o melhor jogador do Mundo: Ronaldo ou Messi?”. Essa é uma das perguntas que tentam chamar a atenção para os ecopontas, equipamentos colocados nos centros urbanos de Paços de Ferreira e Freamunde para evitar que as beatas de cigarros sejam atiradas para o chão.

Para já, há uma ligeira vantagem do português. Mas a maioria dos 11 ecopontas só foi colocada no final da semana passada.

Os fumadores são também desafiados a dizer se acreditam ou não no Pai Natal, se fazem compras no comércio tradicional, se já provaram capão à Freamunde, se são sócios do FC Paços de Ferreira ou se já pensaram deixar de fumar (hoje), entre outros. A estratégia é sensibilizar para o problema. Ainda no passado fim de semana, um grupo de jovens voluntários recolheu milhares de beatas na cidade.

“Por acaso, quando passei lá não estava a fumar, ou votava no Messi”, brinca Vítor Manuel Silva. A brincadeira, tal como aconteceu com ele, pode sensibilizar outros. “É uma boa iniciativa que pode ajudar a retirar beatas do chão. Ainda não usei os ecopontas porque guardo as minhas para depois as deitar no lixo”, explica.

Paulo Pereira (que votou no Ronaldo) fica satisfeito de ver seguir exemplos de países mais rígidos. “Vivi lá fora e, em Londres, já fui parado pelas autoridades porque me denunciaram quando ia a conduzir e deixei cair uma beata na estrada. Obrigaram-me a andar dois quilómetros a apanhar pontas de cigarro”, recorda. Ele, que já usa um cinzeiro de bolso, defende que deviam existir mais ecopontas.

“Eu não votava em nenhum, mas como não fumo também não dá”, comenta Fernando Pacheco ao lado do ecopontas que pergunta quem é o melhor jogador do mundo. Não fuma, mas vê, até no passeio em frente ao prédio onde mora, o resultado da falta de civismo de outros moradores. “Isto pode funcionar para chamar a atenção”, acredita.

É essa a estratégia do Município, que oferecer também cinzeiros de bolso. “O problema não é de Paços de Ferreira, é do país. Há um mau hábito dos fumadores e isto é uma forma de reduzir o número de beatas no chão e dar alternativas”, diz o presidente, Humberto Brito. A ideia é alargar a medida a todo o concelho

Projeto Braga para Todos constrói abrigos de animais de rua

Com mais de 50 mil beatas recolhidas em cinco sessões de plogging, o movimento cívico Braga para Todos anunciou que vai fazer mobiliário para animais de rua. O autor do projeto é Guy Arnaud, ativista do movimento. “As beatas foram descontaminadas e reaproveitadas para isolamento térmico e as pontas aproveitadas para compostagem. Os abrigos serão feitos com material recuperado como madeira de paletes, pacotes de leite, filtros de beatas , papel plástico e outros materiais desperdiçados diariamente às toneladas”, explicou o arquiteto.

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close