Ambiente

O degelo

Os dados recolhidos pelos satélites mostram que os gelos tanto na Antártida como na Gronelândia estão a recuar a um ritmo muito acelerado. A Antártida perdeu mais de 100 km cúbicos por ano desde 2002.

Os dados disponibilizados são impressionantes, especialmente no que se refere ao recuo dos gelos nos polos e na Gronelândia.

A Gronelândia está a perder 100 mil milhões de toneladas de gelo por ano. Ouviram bem: 100 mil milhões de toneladas de gelo a menos só na Gronelândia anualmente. O Círculo Polar Ártico  está a perder 12% da sua massa de gelo anualmente. Isto reflete-se de imediato na subida do nível médio dos oceanos – desde 1993 que o nível sobe em média 3.19mm por ano e a tendência é que este valor duplique na próxima década.

Ao contrário do que muitos querem fazer crer, o aquecimento global é uma realidade indesmentível. E já não são só os paranoicos do apocalipse a assustar-nos. Os dados revelados pela NASA são indiscutíveis. Os números estão ao alcance de qualquer um. Basta aceder ao site da NASA em climate.nasa.gov.

Olhando à realidade dos países, com a extensas orlas costeiras, especialmente as que têm praias com areais, prevê-se uma cada vez maior erosão costeira e avanço do mar.

Temos de repensar a proteção às estruturas e edifícios já construídos, com soluções de fundo e perspetivadas a longo prazo. Mas acima de tudo, nas novas construções, temos de ter bem presente estes números que são públicos e que estão ao alcance de qualquer um.

Os nossos políticos não podem continuar a fazer de conta que não veem a realidade, têm de se munir de informação que os ajude a gerir o futuro das suas comunidades, e acima de tudo têm de se munir de bom senso.

“O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer.”, Albert Einstein

Paulo Gil Cardoso/MS

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

Close
Close