Uncategorised

10 dias e 100 mil dólares depois Patrick Brown volta atrás e abandona candidatura

Humberta Araujo

Patrick Brown, ex- líder e candidato a presidente do Partido Progressista Conservador de Ontário, decidiu abandonar a corrida à presidência do partido, após ter recebido o sim dos Conservadores para regressar, num processo que levou dez dias e custou 100 mil dólares, montante exigido a qualquer membro do partido, que pretenda entrar no processo eleitoral.
Brown, em carta pública, justificou esta sua saída súbita, como resultante da necessidade que tem de se dedicar à defesa o seu nome. Recorde-se que Brown foi alvo de acusações de conduta sexual imprópria, feitas por duas mulheres, e tornadas públicas, através de uma reportagem difundida pela CTV.
Todavia, e ao que parece, esta não vai ser a única das lutas que Patrick Brown terá pela sua frente. Recordamos que a carta em que anuncia a sua demissão, surge apenas a algumas horas depois do jornal Toronto Star ter publicado uma notícia, na qual abordava a possibilidade de um envolvimento de Patrick Brown no processo de nomeação de um candidato, que está a ser investigado pela polícia de Hamilton.
Também questões relacionadas com as suas finanças pessoais estão a tornar a vida do ex-candidato bem mais difícil. Sob escrutínio intenso do comissariado para a integridade do partido, Brown terá ainda de responder a dúvidas do comissário J. David Wake. Em causa negócios imobiliários, hipotecas e viagens fora do país com a namorada.
“Eu não posso dirigir uma campanha provincial para a presidência do partido, ao mesmo tempo que estou a tentar limpar o meu nome. Não posso acertar em duas balizas ao mesmo tempo”, disse Brown, que reconheceu que a sua última proposta de liderança acabou por se “tornar num fator de de destabilização” para o partido, quando o mesmo se prepara para lutar contra os liberais de Kathleen Wynne, nas próximas eleições provinciais de sete de junho.
Vic Fedeli, presidente interino do PC, agradeceu a Brown por ter tomado a decisão de deixar a corrida, considerando-a de certa, dado o processo em que se encontra, para limpar o seu nome. Recorde-se que no dia 16 de fevereiro, dia em que Patrick Brown reentrava na corrida para a liderança, Fedeli retirava-o do grupo parlamentar, deixando-lhe uma cadeira na bancada, como deputado independente. Até ao momento, não se conhece qual vai ser a posição de Patrick Brown relativamente ao seu assento parlamentar.
Esta saída deixa as portas abertas a quatro candidatos: Doug Ford, ex-conselheiro municipal; Christine Elliott, antiga deputada; Caroline Mulroney pela primeira vez na política e Tanya Granic Allen, uma ativista conhecida pela sua oposição ao ensino da sexualidade nas escolas de Ontário.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER