Temas de Capa

Voxpop – Cultura portuguesa no Canadá

Voxpop - Cultura portuguesa no Canadá

A cultura portuguesa no Canadá tem sido afirmada ao longo de várias décadas pelas primeiras geraçōes de imigrantes que pavimentaram o caminho para a geração mais jovem. Mas, como diz o ditado, “mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”, e o que resultou antes já não funciona tão bem atualmente. Os grupos portugueses estão a atravessar uma crise e a questão já há muito que se coloca é: qual será o futuro para a comunidade? Fomos saber o que pensam os portugueses em Toronto.

  • José Pinto

Quem vai garantir a continuidade da comunidade e cultura portuguesa?

Acredito que será a juventude. O futuro é sempre garantido pelos que vêm. Não se pode comparar 1975 com o presente. Muitos jovens agora são filhos de imigrantes. A pergunta é: quem vai levar os jovens? Acredito que não vamos ter tantos centros comunitários.

Agora muitos jovens têm duas culturas: a canadiana e a portuguesa. Então vai continuar a ser levada pelos jovens, mas de uma forma diferente. Muitos dos novos jovens que chegam aqui vivem mais como imigrantes, mesmo, vêm fazer a sua vida e integram-se no Canadá mas não se juntam com a comunidade. Tenho muitos amigos assim.

Está na altura de surgir a Casa de Portugal?

Já deveria ter surgido. Se houver uma Casa de Portugal acredito que ainda há oportunidade de salvar a cultura portuguesa nesse aspeto. Será o ponto de encontro. Porque daqui a 50 ou 60 anos não haverá o número de casas que temos agora.

Quem vai ficar nessas casas? Depois de tantas lutas, finalmente vai haver uma unificação e um lugar onde todos possamos ir. Uma casa que não é de ninguém e de todos ao mesmo tempo.

Quem pode liderar o processo de união de todos em torno do objetivo comum?

Todos os líderes comunitários deveriam sentar-se e falar com os diferentes grupos, muitos deles que estão divididos. Falar aos seus membros sobre a importância da casa portuguesa.

O que me parece é que o que desagrada na casa portuguesa é que ninguém quer perder o posto. Mas a verdade é que todos podem fazer parte de um board member e governar em conjunto.


  • Mariana Vidal

Quem vai garantir a continuidade da comunidade e cultura portuguesa?

Penso que vão ser os jovens, com o apoio dos mais velhos. Apesar de muitos clubes estarem com falta de jovens, há outros, são poucos, mas com jovens suficientes para levar as nossa cultura para a frente.

Está na altura de surgir a Casa de Portugal?

Sim. Precisamos muito de algo assim, mas eu acho que isso não vai acontecer agora. Para isso acontecer precisamos que todos estejam dispostos a colaborar, mas nem todos estão.

Quem pode liderar o processo de união de todos em torno do objetivo comum?

Tem de ser alguém que esteja disposto a fazê-lo, para começar. Como disse, temos alguns jovens que podem ter essa iniciativa, e é preciso ser os jovens porque os mais velhos, muitos deles já estão cansados e se calhar preferem passar essa responsabilidade, esse cargo, para eles (os jovens).


  • Maria Correia

Quem vai garantir a continuidade da comunidade e cultura portuguesa?

É difícil responder a essa pergunta porque a verdade é que não sabemos. Não sabemos quem nem quando. O que sabemos é que a comunidade está com muitas dificuldades e que se ninguém se chegar à frente corremos o risco de daqui a 10 anos tudo ou quase tudo desaparecer. Quem vai garantir a continuidade, não sabemos. Quem está à frente dos clubes neste momento está a fazer tudo o que pode.

Está na altura de surgir a Casa de Portugal?

Acima de tudo está na altura de nos unirmos. Não interessa se é para formar a Casa de Portugal ou outra coisa. O que interessa é todos se juntarem, para já, porque caso isso não aconteça alguns clubes vão ficar para trás.

Quem pode liderar o processo de união de todos em torno do objetivo comum?

A meu ver pode-se aproveitar organizações que já existem, como a ACAPO, por exemplo. Eles já são a Aliança, já têm essa função de unir e fazer ligação entre todos.


  • Carlos Neves

Quem vai garantir a continuidade da comunidade e cultura portuguesa?

A resposta mais óbvia seria os jovens. Mas a diferença de mentalidades entre gerações torna praticamente impossível que o testemunho passe de mão.

Está na altura de surgir a Casa de Portugal?

A Casa de Portugal já devia ter surgido há 10 anos. Podíamos ter tido uma associação portuguesa com escola, museu, day care, juntar associações como o Abrigo, entre outras, e responder a todas as necessidades da comunidade.

Mas infelizmente as glórias que muitos presidentes pensam que ganham impossibilitam que se pense num bem maior. Penso que o projeto Magellan será o mais aproximado à Casa de Portugal.

Quem pode liderar o processo de união de todos em torno do objetivo comum?

Penso que deveria ser não uma pessoa mas uma comitiva de vários líderes comunitários.

Telma Pinguelo/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

DONATE NOW