Temas de Capa

Vox Pop

Um estudo aponta que o pangolim pode ter sido o transmissor do novo coronavírus. O pangolim é um pequeno mamífero em risco de extinção e um dos animais mais contrabandeados do mundo. Investigadores chineses identificaram o animal como o “possível hospedeiro intermediário” que facilitou a transmissão do vírus aos humanos. O hospedeiro é um animal que abriga um vírus sem adoecer, mas que ainda assim pode infetar outras espécies. No caso do COVID-19, os investigadores julgam que o pangolim terá ingerido um morcego contaminado porque os genomas do novo vírus são 96% iguais aos que circulam no organismo do morcego.

Esta semana fomos tentar perceber se as pessoas estão bem informadas acerca deste novo vírus e se têm alterado as suas rotinas desde que o vírus foi identificado.

Pangolin

Paulo Soares, 48 anos

O que é que sabe sobre este vírus?

Não sei muito e tento ler poucas notícias sobre o assunto porque acho que às vezes só servem para alarmar a opinião pública.  Pelo que li é um vírus com sintomas parecidos aos de uma constipação normal e que antes se chamava coronavírus e agora se chama COVID-19. Já li no Facebook que foi criado por um laboratório canadiano, também já li que tinha sido obra do Governo americano para afetar a economia chinesa, mas na era das fake news  já nada nos surpreende.

Que cuidados é que tem?

Antes de ouvir de falar neste vírus ia muito à Chinatown fazer compras porque gosto  e os produtos são baratos. Mas confesso que agora estou um pouco assustado, não tenho nada contra os chineses nem a sua cultura, mas tenho receio de ficar doente. Mesmo com máscara nunca sabemos ao certo de onde veio aquele produto que estamos a comprar.

Tem medo de ficar infetado?

O vírus já chegou ao Canadá por isso creio que o risco existe quando ando nos transportes públicos, nos centros comerciais, no supermercado, nos cinemas… Não hibernei completamente, mas desde que ouço falar neste vírus tenho limitado a minha vida social.

Maria Silva, 30 anos

O que é que sabe sobre este vírus?

Sei que o vírus está em vários países e que as pessoas contaminadas estão a ser obrigadas a ficar em quarentena. O vírus ainda não tem cura e ataca sobretudo crianças e idosos, isto é, os chamados grupos de risco.

Já ouvi que a China tentou encobrir o vírus e que o primeiro cientista a falar na hipótese de existir um vírus novo fui acusado pelo Governo chinês de estar a espalhar notícias falsas. Acho que até hoje só devo ter visto duas pessoas com máscara na rua mas também saio pouco de casa, a minha rotina diária é basicamente entre casa e trabalho.

Que cuidados é que tem?

Tenho os mesmos cuidados que já tinha. Acho que temos de comer bem e ter bons hábitos de higiene para nos mantermos saudáveis. Quando cozinho tenho sempre o cuidado de lavar bem as mãos e os os vegetais. As frutas das crianças também têm de ser sempre bem lavadas, mas acho que são os procedimentos normais, não posso dizer que mudei os meus hábitos desde que este vírus surgiu.

Tem medo de ficar infetada?

Honestamente não estou muito preocupada porque o Canadá já cancelou os voos de e para a China e acredito que seja apenas uma questão de tempo até a situação ficar controlada e até os cientistas encontrarem uma vacina que mate o vírus.

Vários dos meus colegas são chineses por isso acho que se eles estivessem doentes muito provavelmente eu também já estaria. Quase todas as semanas encomendamos comida chinesa e quando o fazemos acho que ninguém pensa muito no coronavírus.

Catarina Costa, 35 anos

O que é que sabe sobre este vírus?

O vírus é transmitido pelo ar e ataca sobretudo pessoas com sistema imunitário fraco. Mas à partida se tivermos bons hábitos de higiene e de alimentação não temos grandes hipóteses de contrair o vírus.

Já li nas redes sociais que a China tinha criado o vírus para controlar o crescimento da população, mas pode não ser verdade, não podemos acreditar em tudo o que lemos.

Que cuidados é que tem?

Lavo as mãos pelo menos 10 vezes por dia e tomo duche duas vezes, de manhã e à noite. Mas tenho de dizer que no meu trabalho estou em contacto permanente com pessoas.

Tem medo de ficar infetada?

Tenho, porque segundo as últimas notícias que li o vírus ainda não tem cura e a vacina é capaz de demorar mais de um ano até ser desenvolvida. Tenho uma prima que estuda no Japão, na Universidade de Tóquio, e ela diz que lá as pessoas estão assustadas, mas Tóquio é uma das metrópoles mais populosas do mundo, com mais de 13 milhões de habitantes.

Ricardo Sousa, 24 anos

O que é que sabe sobre este vírus?

Sei que é semelhante ao SARS e à gripe, mas que pode desenvolver-se rapidamente para pneumonia. No outro dia os meus pais voltaram de viagem e disseram que o aeroporto estava caótico e que toda a gente tinha máscara. Acho que se tivesse de viajar agora ia cancelar a viagem.

Que cuidados é que tem?

Tenho amigos chineses e acho que a prevenção não passa por evitá-los, mas já vi pessoas a mudarem de passeio só porque alguém estava a usar uma máscara. Na minha turma, esta semana, os meus colegas estavam a fazer comentários racistas contra os chineses e fez-me impressão. Acho que temos que nos informar e manter um estilo de vida saudável.

Tem medo de ficar infetado?

O vírus ataca sobretudo as vias respiratórias e eu como asmático tenho algum receio.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW