Temas de Capa

Vox Pop

Faz parte dos sonhos de todos ter, um dia, a sua própria casa, ou pelo menos ter um espaço digno para viver. Muitos nunca conseguem concretizar o objetivo – ficam-se por casas arrendadas ou a viver em casa dos pais, porque, cada vez mais, os preços fazem com que esse sonho fique por realizar.

Nesta edição do jornal Milénio Stadium, trazemos a perspetiva de jovens em diferentes situações de habitação e, por outro lado, ouvimos a opinião dos profissionais que estão todos os dias no terreno a tentar ajudar na, às vezes difícil, tarefa de comprar ou arrendar casa.

João Batista, casa própria

1 – Em que zona vives? É nessa área que gostarias de viver?

Gosto muito do local onde vivo por ser extremamente bem localizado a nível de acessos e conveniências. Porém, a zona onde pretendo viver futuramente é diferente sendo mais residencial e privada (Royal York e Dundas St. W).

2 – Que dificuldades tens ou tiveste para conseguir casa própria?

Inicialmente a maior dificuldade foi a “construção” de um histórico de crédito uma vez que as instituições financeiras se baseiam nisso para fazerem os empréstimos, e como residente recente não tinha qualquer registo. Depois mais tarde, a exigência de percentagens altas para o valor de entrada das casas. Uma vez que o valor das casas registou um crescendo enorme, tiveram que ser criadas medidas para proteger o residente local, mas fez com que os valores de entrada fossem muito altos, e a maioria dos compradores não tem $100.000 ou $200.000 de parte para poder dar como entrada. Isso implica o carregamento de créditos pessoais e, por consequência, uma maior carga financeira para se poder ter casa própria.

3 – O que devia melhorar no mercado imobiliário?

A tal taxa de 20% de entrada para casas acima de $1.000.000.00 que, em Toronto, são a grande parte da oferta imobiliária.

4 -O que pensas do projeto Affordable Housing da cidade de Toronto?

Penso que é uma excelente iniciativa encabeçada pela Ana Bailão, uma vez que irá permitir que jovens famílias consigam ter casa própria sem entrarem em stresses financeiros demasiados por se tratar de uma cidade altamente competitiva a nível de imobiliário.

J. Santoro, casa dos pais

1 – Would you like to buy a house one day? If so, in which area?

The dream is to buy out my family and own the house where I live now. I’m located in Parkdale and I love the area.

2 – Economically speaking, do you think it will be possible?

Yes, I think it’s possible, but not short term. I’m paying off law school debts, so that’s where majority of my job earnings goes  to. I’m in a career which would allow me to be able to afford a house one day but definitely in the long run.

3 – Given the current state of the housing market, what do you think you’ll do one day – rent or buy?

It all depends when and where. I’ve been blessed to be able to live at home as a student, so I’m able to initially pay school off without additional payments of housing bills. Once that’s all paid, that will kickstart my career, and I’ll be able to start saving for a house. Granted I’ll have to save everything I make from here on out (laughs) but I’ll get there.

Tiago Ferreira, casa própria

1 – Is the area you’re currently living in where you want to be, or you would like to be somewhere else? If you want to be in a different area: economically speaking, do you think it will be possible?

I love my area. We are in a small pocket in the stockyards area with everything we need close by. We would however love to be closer to the areas we grew up in. However financially speaking it would be extremely difficult due to the high prices of homes in those areas in the current market.

2 – What difficulties did you have (if you did have difficulties) during the process

of getting a property?

The most difficult thing for us was to secure financing and dealing with the fact that we needed to include a clause for financing in our offer. Which made it hard to compete with other people who already had financing guaranteed and didn’t need to include any conditions in their offers.

3 – Given the current state of the housing market, what do you think it’s easier – rent or buy?

I think in the current state of the market it is much easier to rent but, in some circumstances, it may be cheaper to buy depending on the type of home and area you are looking to live in.

Filipa Silva, casa arrendada

1 – Em que zona vives? É nessa área que gostarias de viver?

Vivo em Mississauga, mas gostava de viver na baixa de Toronto, mas isso para mim é utópico. Não consigo sequer ter a minha própria casa em Mississauga, portanto ter casa em Toronto é impossível. Casas velhas, a cair, valem um milhão de dólares – nunca serei capaz de comprar algo desse género, ainda por cima são imóveis que precisam de renovação total.

2 – Consideras a renda que estás a pagar justa?

Justa não acho, vivo numa cave, pago 1,400 dólares, o que acho demasiado para um apartamento que tem apenas um quarto. No entanto, e depois de procurar muito, porque queria mudar de casa, chego à conclusão que estou bem, porque é tudo muito mais caro e velho. Para não falar que não oferecem lugar de garagem. Se eu quiser um apartamento com dois quartos, em Mississauga, a média ronda os dois mil dólares – nem vale a pena falar dos valores em Toronto. Eu trabalharia para pagar a renda e nada mais.

O dinheiro que pago mensalmente agora é praticamente uma hipoteca, e isso quase que me revolta, porque pago tanto dinheiro por algo que nunca vai ser meu, mas a verdade é que não tenho, nem terei tão cedo, a possibilidade de pagar por uma entrada numa propriedade minha.

3 – Já ouviste falar do projeto Affordable Housing da cidade de Toronto?

Eu já ouvi falar sim, mas não me informei muito sobre isso, por isso não sei se posso aplicar. Mas quem sabe essa seja a minha solução um dia, caso contrário não estou a ver como vou conseguir sair do arrendamento.

Fernando Ferreira, Real Estate – Sales Representative

1 – Na perspetiva de um agente imobiliário, que análise faz da situação do mercado atual da GTA?

O mercado atual da GTA está bastante saudável, não é a tal doidice como era antes, mas está bastante estável. Os valores de venda no mês de setembro 2019 foram uma média de $843,115, enquanto que o mês de outubro 2019 foi de $852,142, o que representa um aumento de aproximadamente de 1.04%. Os condos tiveram, em setembro deste ano, um preço médio na GTA de $618,241 enquanto que em outubro deste ano  foi $617,419 – o que representa uma baixa de valor de aproximadamente – .01%.

2 – Na sua opinião, o que fez com que o mercado imobiliário inflacionasse tanto?

O mercado imobiliário na GTA tem a tendência de aumentar devido à imigração anual, confiança financeira, e todas as vezes que há mais compradores do que casas à venda, há sempre a tendência de os preços serem elevados.

3 – Quem é que procura um agente imobiliário hoje em dia? A camada mais jovem ou os mais velhos?

Hoje em dia tanto os novos como os menos novos procuram sempre um agente imobiliário. A diferença é que os mais novos antes de entrarem em contacto com um agente imobiliário, começam a procura na internet e já sabem, mais ou menos, o querem – enquanto que os menos novos adquirem as informações através do seu agente imobiliário.

4 – Compram-se imoveis hoje em dia com que finalidade? Residência, arrendamento, investimento? Qual é a situação mais procurada?

Hoje em dia depende da situação financeira do cliente. Tenho vários clientes que procuram para investimento – tanto pode ser uma casa com vários apartamentos, como pode ser uma casa para ser renovada e depois para vender com um valor superior de ganho. Outros procuram para a sua família, o que acontece com os que são pela primeira vez compradores, outros querem comprar uma casa maior porque a família aumentou, ou vice-versa, uma casa mais pequena porque os seus filhos já saíram de casa e não precisam de uma casa tão grande.

5 – Como vê o futuro da GTA no que diz respeito ao mercado imobiliário?

Vejo o mercado imobiliário com uma continuação estável, segura, e os preços a aumentarem uma média de quatro a seis porcento por ano. Por exemplo: em outubro de 2018 o preço na GTA era de $807,538, enquanto que em outubro de 2019 a média era de $852,142, o que representa um aumento aproximadamente de 5.5 porcento.

6 – Porque é que existem cada vez menos imóveis para arrendar e os que existem estão a preços que, para muitos, são incomportáveis?

As novas regras do governo na aplicação para as pessoas se qualificarem numa hipoteca (Stress Test), fizeram com que as coisas se tornassem um pouco mais complicadas para que os compradores se qualifiquem, e então a opção é arrendarem.

Por isso apartamentos residenciais aumentam e também existem menos disponíveis.

Uma vez mais, quando existe mais pessoal à procura do que há disponível, os preços têm tendência a aumentar.

Sonia Ávila, Real Estate – Sales Representative

1 – From a real estate agent’s perspective, how do you see the current GTA real estate market situation?

Very good seller’s market, low inventory, more sales. Prices are increasing every month this year since February, steady increase.

2 – In your opinion, what made the real estate market inflate so much?

Low interest rates, immigration, less supply.

3 – Who is looking for a real estate agent nowadays? The younger generation or older people?

Everyone needs a Realtor, 99% of the transactions are done through Realtors. Realtors are governed by RECO which is the body who makes all the regulations to keep all the Realtors follow.

4 – Nowadays, what’s the main purpose that property buyers have? Residence, lease, investment? What is the most common situation?

It is a great asset, land values are increasing every year.

5 – How do you see the future of real estate market in the GTA?

Great future in Real Estate in GTA, no new land to come, GTA is mostly getting build that will become land shortage means Real Estate will be even more expensive.

6 – Why are there fewer and fewer properties to rent and those that are available, are at prices that are unbearable to many?

It is the overall shortage of inventory, less supply creates more demand, if you look at last month sales, the sales were up 14% and new listings were down 10%. As the price goes up the rents will go up as well, because of a lot more demand.

Marlene Carvalho, Mortgage Agent

1.  From the perspective of someone who works in the mortgage business, what is your analysis of the present situation of the real estate market in the GTA?

Increases in interest rates in the last few months and the impact of the stress test have helped cool the GTA housing market down to a level now where we are in a balanced market.  These changes were a great deterrent for real investors looking to flip properties for a quick profit. This has been of great benefit for buyers as it’s reduced the amount of competing for offers allowing for homebuyers to win their purchases at a much more reasonable price.  The greatest risk today is in the higher-priced luxury market which has been hit the hardest with these changes and consumer confidence remains soft in these markets.

2.  In your opinion what causes the real estate market to fluctuate so much?

I think the greatest impact on the real estate market has been the availability of mortgages through specialty programs and the relative cheap cost of mortgages.  Historically speaking, we’ve never had such a long run of cheap mortgage rates which has lead to more people buying and in some cases, overly speculating in real estate investment.  Under the circumstances, the stress test was, unfortunately, necessary to make sure that homeowners could ultimately afford their home, once mortgage rates return to normalized borrowing rates by historical standards.  Imagine how difficult it would be for someone who’s planned their housing budget around today’s rates and how they would cope in five years if that rate were to double?

3.  In view of the continuous increases in the price of real estate, what kind of difficulties does a Mortgage Broker encounter in the management of his/her business?

With the rising cost of homeownership in the GTA, the greatest challenge we’ve faced as brokers has been the migration of our clients.  It’s great to perhaps consider condo living as a first-time buyer but what happens when your family grows, children age and you’ve outgrown your condo.  If the next step is to a townhouse of a freehold home, the price jump from a condo to a freehold home is significant. Under the circumstances, our clients are forced to consider moving to the suburbs and exurbs which has lead to the migration of our customers outside of the city.  We used to be able to help clients purchase their starter condo, move up to a townhouse or small detached home and ultimately settle down in their dream home, all within a 20 KM radius. We now have to expand our network of realtors, planners and money professionals well outside our immediate vicinity in order to growing needs of our customers.

4.  The rules for buying and selling are getting “tighter” – does this make your job harder or easier?

The rule changes have indeed made it more difficult for customers however, has increased the appeal of independent Mortgage Brokers.  With over 40 lenders at our disposal, we can help customers secure super competitive rates for customers that fit within today’s lending guidelines, however, for customers looking to increase their borrowing capacity, provide them solutions you simply can’t find with the major banks.  With access to credit unions, monoline lenders, tier 2 lenders, mortgage investment corporations and private financing, we can help customers find solutions outside of the limited suite or products available at your local banks. I believe consumers today have to be proactive about exploring their options in light of all these changes.

5.  How do you see the future of the real estate market in the GTA?

The reality is, the demand for GTA will always be there.  With a high population density, strong concentration of employers, conveniences of the transit infrastructure and a continued influx of both interprovincial and international immigration, the demand will continue to fuel the price of GTA real estate.  The pent up demand for real estate in Toronto and rising costs have forced buyers to consider fulfilling their needs in the suburbs and exurbs. In light of which, you’re seeing significant increases in markets such as Hamilton, KW, London and Barrie which are all experience growth in value resulting in sellers market given the relatively cheaper cost of acquisition in these markets.

Catarina Balça/MS

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Não perca também

Close
Back to top button

Close
Close