Temas de CapaBlog

Um sorriso no rosto

Um sorriso no rosto-canada-mileniostadium
Crédito: DR

 

Anike Stella Onile fundou a Life of Hope Foundation Canada para ajudar a colocar um sorriso no rosto de jovens que não têm família. Para além de apoiar crianças órfãs, a fundação também apoia jovens e famílias carenciadas. Apesar de ser um projeto recente, a fundação já apoiou mais de 400 famílias.

Esta semana o Milénio Stadium dedica esta edição à esperança que deve surgir naturalmente sempre que entramos num ano novo. A esperança num mundo melhor, com pessoas e líderes melhores, com mais justiça e com menos desigualdades. Numa pandemia a mensagem é mais importante do que nunca, mas a verdade é que também a pandemia relembrou-nos um problema muito antigo – o fosso entre ricos e pobres.

Esta semana ficámos a saber que as famílias mais ricas de Toronto fizeram mais de $8 mil milhões durante a pandemia. A família Thomson é a família mais rica do país, dona da agência canadiana Thomson Reuters e do jornal The Globe and Mail e faturou durante a pandemia mais de $8 mil milhões. A Alibaba, uma multinacional especialista em e-commerce fundada por um chinês que também tem cidadania canadiana, faturou mais de $11 mil milhões e o grupo Weston, que detém o Loblaws , faturou mais de $8 mil milhões.

Os recursos públicos foram consumidos em produtos de proteção individual e em vacinas que são vitais para nos devolver a esperança e os países, as províncias e os municípios enfrentam agora deficits económicos pesados para as próximas gerações. Ironicamente, algumas das vacinas baseiam-se no potencial do RNA, uma técnica desenvolvida por uma bioquímica húngara e cuja insistência lhe valeu uma despromoção.

Mas este é apenas um dos muitos exemplos da esperança que devemos ter no ano de 2021. A Life of Hope acredita que se o Estado deixar de investir neste tipo de fundações estes jovens vão ser deixados à sua mercê e os custos no futuro vão ser ainda mais pesados. Onile apela a todos os canadianos para que contribuam e ajudem a construir uma sociedade melhor no pós-pandemia. Estes jovens precisam de transitar de um abrigo para uma habitação, uma mudança que já é difícil para qualquer jovem, sobretudo quando esse jovem não tem o apoio de uma família.

Anike partilhou com o nosso jornal que na adolescência viveu num abrigo e que essa experiência que mudou completamente a sua vida. Se puder ajude a Life of Hope Foundation Canada a trazer esperança à vida destes jovens “que precisam de sentir um abraço caloroso e amor”.

Milénio Stadium: Na edição desta semana o nosso jornal vai abordar o tema da esperança no arranque de um novo ano. Como é que uma fundação pode trazer mais esperança a um país, neste caso o Canadá, e forjar uma sociedade melhor?

Life of Hope Foundation Canada: Para conseguirmos trazer mais esperança para os canadianos e para forjarmos uma sociedade melhor precisamos do envolvimento de todos. É preciso a colaboração de pais, órgãos governamentais, parceria com outras agências, empregadores e do amor e da sua compaixão de todos.

MS: Porque é que decidiu fundar a Life of Hope Foundation?

LHFC: Fui chamado para servir e cuidar das crianças negligenciadas e abandonadas pela Nossa Santíssima Mãe Maria. Além disso, eu também morei num abrigo quando era adolescente e isso transformou completamente a minha vida.

MS: Desde que a fundação existe quantas pessoas é que já apoiaram?

LHFC: Já ajudamos mais de 400 famílias até agora e ainda somos muito novos. Queremos apenas colocar um sorriso no rosto de tantas pessoas quanto possível.

MS: Tenho a certeza de que já testemunhou muitas histórias impressionantes, mas se lhe pedisse para divulgar uma delas qual é que seria?

LHFC: Durante a pandemia de COVID-19, oferecemos refeições com jantares gratuitos para os jovens do abrigo e eles ficaram extremamente felizes e gratos. Foi um impacto incrível para aqueles que ajudamos e a alegria que encheu o meu coração por poder ajudar.

MS: O foco da Life of Hope é ajudar crianças órfãs. Quando não temos a ajuda de uma família enfrentamos todo o tipo de problemas. Como é que podemos proporcionar um início de vida seguro para estas crianças?

LHFC: Cada criança merece ter um lar seguro. As crianças precisam de sentir um abraço caloroso e de amor. Precisamos de voluntários, patrocinadores de programas de aprendizagem comercial para jovens, patrocinadores de nossos programas de tutoria gratuitos para alunos de famílias com baixos rendimentos, de orações pelos jovens e financiamento para nosso novo projeto de transição para uma casa.

MS: Para ter um futuro melhor como sociedade, precisamos de investir nas novas gerações, mas com a pandemia da COVID-19, o financiamento público para esse tipo de iniciativas pode ficar comprometido. Diria que o custo de não fazer nada por eles pode vir a ser muito mais caro a longo prazo?

LHFC: Com certeza, devemos reconhecer a necessidade de intervir. Os custos associados à negligência são substanciais. O mundo inteiro foi duramente atingido pela COVID-19, com tantas vidas e empregos perdidos; mais especialmente o Governo em que muitos recursos foram drenados. Mas não devemos negligenciar este setor, pois é tão crucial para o nosso desenvolvimento futuro. As crianças são a nossa geração futura e precisamos investir nelas agora para que contribuam para o sistema quando forem adultos.

MS: Estima-se que existam 65.000 jovens sem abrigo no Canadá e Toronto é a cidade canadiana com mais sem-abrigo em todo o país. A crise da COVID-19 mostrou-nos que precisamos de uma nova estratégia para resolver este problema crónico que não é exclusivo deste país. Acha que agora estamos a ir na direção certa para ajudar a resolver este problema?

LHFC: É muito perturbador ver que 65.000 jovens são sem-abrigo no Canadá, apesar de todas as agências temporárias criadas para ajudar. As agências estão a fazer um trabalho excelente, mas precisamos de implementar um novo sistema de abrigo. Precisamos de lares de transição que vão fazer uma mudança permanente na vida dos jovens. Essa é a direção que a Life of Hope Foundation está a tomar ao fornecer serviços de extensão do abrigo, como casas de transição, habilitações, orientação, apoio, workshops e desenvolvimento de carreira. Estes programas são tão cruciais para o seu desenvolvimento e vamos lançar este projeto em junho de 2021.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER