Temas de Capa

Preço global do seguro comercial aumentou 19% no segundo trimestre

Preço global do seguro comercial aumentou 19% no segundo trimestre “Seguradoras do Canadá têm a obrigação de agir de forma prudente” - IBC

Preço global do seguro comercial-canada-mileniostadium
Crédito: DR

Na primeira semana de agosto a Marsh divulgou o “Global Insurance Markt Index” para o segundo trimestre de 2020. O aumento, o maior desde o lançamento do índice em 2012, segue aumentos médios anuais de 14% no primeiro trimestre e 11% no quarto trimestre de 2019.

Como no primeiro trimestre, os aumentos de preços médios foram impulsionados principalmente por aumentos nas taxas de seguro de propriedade e nas linhas financeiras e profissionais. Entre outras conclusões, o relatório sublinha que o seguro global de propriedades cresceu 19% e as linhas financeiras e profissionais globais aumentaram 37%, enquanto os preços globais de acidentes aumentaram 7% em média; os preços compostos no segundo trimestre aumentaram em todas as regiões geográficas pelo sétimo trimestre consecutivo. As regiões dos EUA (18%), Reino Unido (31%), Europa Continental (15%) e Pacífico (31%) tiveram aumentos de preços de dois dígitos. Os aumentos de preços nessas regiões foram amplamente impulsionados por aumentos nas coberturas de propriedades e diretores e executivos (D&O); certos mercados de D&O registaram grandes aumentos. Por exemplo, os preços de D&O de empresas públicas dos EUA subiram 59% em média, com mais de 90% dos clientes experimentando um aumento. No Reino Unido, os preços de D&O aumentaram em média mais de 100%. Uma situação semelhante existe na Austrália, onde a falta de competição resultou em falta de capacidade.

O seguro comercial é complexo e específico para cada negócio e por isso a sua generalização torna-se difícil. Mas segundo a Marsh, que comparou quatro regiões, o preço global do seguro comercial aumentou 19%. O valor mais elevado está agora no Reino Unido e no Pacífico, ambos com 31% e logo depois surgem os EUA com 18% e a Europa Continental com 15%. A nível de seguro automóvel a IBC estima que tenha devolvido aos condutores canadianos cerca de $600 milhões durante a pandemia. A Marsh é uma corretora de seguros e consultora de risco que é líder mundial e está presente em mais de 130 países.

Com a incerteza que está a abater-se na economia mundial, os empresários estão a ser confrontados com aumentos de seguros comerciais e seguros automóveis e a dúvida surge: será que foi a COVID-19 a grande responsável pelos aumentos? O Milénio Stadium ouviu a Insurance Bureau of Canada, a associação nacional da indústria que representa as seguradoras de casas, automóveis e empresas privadas do Canadá e a resposta é clara: a tendência já estava a ocorrer antes da pandemia da primavera ter encerrado a economia e dificultado a vida a empresas e famílias. No entanto a IBC admite que a pandemia agravou os desafios que já existiam na indústria de seguros e colocou ainda mais pressão sobre o preço e a oferta de seguros.

Dados da IBC revelam que desde março as seguradoras já devolveram 80% do valor dos seguros comerciais aos pequenos empresários, o que corresponde a centenas de milhões de dólares. A IBC aponta três principais razões para o aumento dos seguros antes da pandemia: o aumento dos custos com indemnizações relacionadas com lesões corporais, a tecnologia mais sofisticada em veículos e o aumento de catástrofes naturais.

A IBC compilou as principais catástrofes naturais entre os anos 80 e os anos 2000. Depois de analisarmos a informação podemos concluir que 2016 foi um dos piores anos para a indústria seguradora. Os incêndios de Alberta registaram prejuízos próximos dos $4,000,000 e as cheias em Manitoba causaram prejuízos superiores a $500,000.  No terceiro lugar na tabela surgem as cheias em Windsor (Ontário) com prejuízos superiores a $165,000. Em 2016 o total de prejuízos económicos cobertos pelos seguros e relacionados com incêndios, cheias e tempestades supera os $5,000,000.  Mais recentemente, em 2019, as cheias de abril e maio provocaram prejuízos superiores a $271 mil dólares em Ontário, New Brunswick e Quebec. Em outubro do ano passado as cheiras que atingiram Ontário, Quebec, New Brunswick, Nova Scotia, Prince Edward Island e Newfoundland e Labrador geraram danos económicos cobertos por seguros na ordem dos $255,000. Em 2019 o total de danos relacionados com catástrofes naturais foi de $1,362,790.

Segundo a LowestRates.ca, uma plataforma online que compara os preços dos seguros automóveis, embora as seguradoras tenham reduzido a fatura no início da pandemia, entre abril e junho o seguro do carro voltou a aumentar. Os habitantes de Ontário pagam alguns dos preços mais elevados de seguro automóvel do país. Os preços em Ontário também aumentaram, mas não tanto como no resto do país.

Segundo o IBC, os prémios de seguro são determinados com base no risco. As seguradoras consideram a probabilidade de um cliente ou de um grupo de clientes avançar com um processo contra a seguradora e calculam quanto é que o cliente poderá vir a receber. Junto com a cobertura de custos de sinistros, os prémios que são definidos têm que cobrir despesas com impostos e taxas, custos operacionais e lucros das seguradoras.

Em 2019, as seguradoras canadianas privadas pagaram $65,3 mil milhões em prémios para casas, carros e empresas em todo o país. Mais de 42% deste valor foi destinado apenas a prémios de seguro automóvel, o que inclui veículos comerciais.

Num período de sete anos, entre 2013 e 2019, a IBC explica como gastou cada dólar que arrecadou com os vários clientes. Mais de 50%, cerca de 57.3% para ser mais precisa, foi gasto nos populares claims, ou seja, quando um cliente entra em conflito com uma seguradora e avança com um processo; 21.9% do dinheiro foi utilizado em despesas operacionais; 13.3% em impostos e taxas e apenas 7.5% corresponde a verbas utilizadas para pagar os lucros das seguradoras.

Atualmente existem mais de 192 seguradoras privadas dedicadas ao ramo dos seguros para pessoas e empresas na área automóvel, habitação e área comercial. A empresa líder de mercado em 2019 foi o Grupo Intact que detém 15,08% do mercado canadiano. Em segundo lugar surge o Grupo Desjardins com 8.50% do mercado e o Grupo Aviva com 8.35%. A Intact é uma das empresas canadianas mais antigas e já entregou cerca de $11,000,000,000,000 em prémios. A Intact tem mais de 5,000,000 de clientes em todo o país. A Intact foi criada em 1805 na Nova Scotia e tem atualmente 4,000,000 de clientes. A Desjardins nasceu no Quebec e conta com mais de 120 anos de história. O Grupo Aviva surgiu em Inglaterra, mas está presente no Canadá desde 1835. Segundo a sua página oficial tem mais de 2,8 mil milhões de clientes canadianos.

O mercado dos seguros é regulado e fiscalizado pelo Office of the Superintendent of Financial Institutions (OSFI). No seu último relatório anual as catástrofes naturais estão entre os principais riscos que vão ter o maior impacto nos próximos 10 anos, de acordo com o Relatório de Riscos Globais 2018 do Fórum Económico Mundial.

Segundo o Canadian Underwriter, especialista em notícias de seguros e risco, em matéria de seguros comerciais existem palavras perigosas, é o caso da expressão utilizada regularmente no setor de construção civil. A expressão de gíria “sempre fizemos desta maneira”, de acordo com esta fonte, não funciona quando estamos a lidar com novas realidades. Para Mike Hergott, vice-presidente da Arthur J. Gallagher Canada, uma das maiores corretoras de seguros globais e empresas de gestão de risco no Canadá, que lida com clientes do ramo da construção civil, setor imobiliário e setor automóvel, para citar apenas os que ouvimos nesta edição, “é normal fazer o que sempre fizemos se isso significar que temos um processo realmente bom que avalia a nossa situação atual, as características à nossa frente e o próprio processo nos ajuda a tomar boas decisões”. Abaixo publicamos a transcrição de uma entrevista feita ao IBC.

“Nos últimos cinco anos, tivemos os incêndios florestais, cheias e tempestades de granizo mais caros do país”

Milénio Stadium: Qual é a percentagem que a IBC ocupa no mercado dos seguros a nível nacional?

Insurance Bureau of Canada: A Insurance Bureau of Canada (IBC) é a associação nacional da indústria que representa as seguradoras para o ramo da habitação, automóvel e comercial. As nossas empresas associadas representam 90% do mercado de seguros de acidentes e propriedades em todo o país. Os seguros de acidentes e propriedades atingem a vida de quase todos os canadianos e desempenham um papel crítico em manter as empresas seguras e a economia canadiana forte. Empregamos mais de 128,000 canadianos, pagamos $9,4 mil milhões em impostos e temos uma base total de prémios de $ 59,6 mil milhões.

MS: Porque é que os seguros aumentaram durante a pandemia? Estes preços são definitivos ou são apenas temporários?

IBC: Vários fatores contribuíram para o aumento nos prémios de seguro de automóveis antes da COVID-19, incluindo uma tecnologia mais sofisticada nos veículos que causou o aumento dos custos com sinistros e o aumento de catástrofes naturais severas. Esta realidade já ocorria antes da pandemia e essas tendências continuam a manter-se agora em todo o país. As seguradoras estão comprometidas em lutar por um mercado de seguros melhor, esta é a razão pela qual temos defendido reformas que simplifiquem o sistema, que reduzam a burocracia e, acima de tudo, que tornem o seguro automóvel mais acessível para os condutores. O IBC e as seguradoras acreditam que podemos fazer melhor para servir os condutores e queremos trabalhar com os governos para mudar o sistema e ao mesmo tempo torná-lo mais acessível.

MS: Os seguros comerciais também dispararam com a pandemia. A construção civil e a indústria de transportes queixam-se de valores insustentáveis para renovar as suas apólices. O que é que os empresários devem fazer para conseguir baixar os seus seguros?

IBC: Os desafios no mercado de seguro comercial do Canadá não vão desaparecer da noite para o dia. O impacto da COVID-19 nas empresas continua a ser difícil de prever. As seguradoras do Canadá têm a obrigação de agir de forma prudente e avaliar constantemente o volume de risco que podemos apoiar com responsabilidade. As seguradoras canadianas acreditam que, trabalhando em conjunto, o Canadá pode atender e superar os desafios que enfrentamos hoje no mercado de seguros comerciais. Os canadianos têm um interesse comum em garantir que o maior número possível de empresas possa encontrar e pagar pelo seguro de que precisam – mesmo numa época de incerteza e de risco elevados. Os proprietários das empresas devem entrar em contato com o seu representante ou corretor de seguros para discutir as suas necessidades e os produtos que estão disponíveis no mercado para atender às necessidades de seus negócios. Os empresários também podem ligar para a linha direta de seguros do IBC, estamos aqui para ajudar.

MS: As alterações climáticas e o aumento dos custos com sinistros parecem ser um dos grandes motivos para o preço dos seguros ter disparado.

IBC: Há anos que os sinistros de seguros têm vindo a aumentar no Canadá. As seguradoras têm pago mais a cada ano enquanto trabalham para manter os aumentos de taxas no mínimo. Dentro do setor, os lucros caíram drasticamente enquanto os custos relacionados com reclamações e fraudes continuam a aumentar. As mudanças climáticas estão a contribuir para catástrofes naturais mais severas, uma realidade que está a pressionar governos e seguradoras. Nos últimos cinco anos, tivemos os incêndios florestais, cheias e tempestades de granizo mais caros do país. As seguradoras do Canadá pagam agora de forma rotineira mais de $ 1 mil milhões por ano em perdas relacionadas com cheias, incêndios florestais e tempestades. Só este ano, Alberta enfrenta perdas de $ 2 mil milhões. O ritmo lento das medidas de adaptação ao clima deixou os canadianos vulneráveis a este tipo de eventos. Sem investimentos em adaptação, o impacto financeiro sobre os canadianos e as seguradoras provavelmente vai continuar a aumentar.

MS: Quanto tempo é que demora para termos as apólices aprovadas?

IBC:  Em outubro de 2019, a Financial Services Regulatory Authority (FSRA) anunciou um sistema de “arquivo e uso” para automóveis particulares de passageiros. Para seguradoras cujos registos atendem aos critérios “padrão”, o FSRA pretende responder em 25 dias. Na prática, o pedido médio de seguro de automóveis em Ontário agora leva menos de duas semanas para ser aprovado, disse o regulador provincial ao Canadian Underwriter.

MS: Como é que os prémios são calculados?

IBC: O seguro de automóvel é calculado de acordo com vários fatores, incluindo o ano, marca e modelo do veículo, histórico de condução, área de residência do condutor. Antes de definir um valor a seguradora tem de avaliar todos estes fatores. As seguradoras estimam um custo anual ou prémio para aceitar o risco de cobrir o seu carro, casa ou empresa. Os prémios são baseados na quantia de dinheiro que as seguradoras acham que vão precisar para pagar pelos sinistros do próximo ano. Você paga um prémio à sua seguradora por assumir esse risco no seu nome. O seu prémio, além de cobrir os custos estimados de sinistros, também cobre despesas adicionais como comissões, aluguer de escritório e impostos sobre prémios exigidos pelo governo. A sua seguradora coloca todos os prémios juntos e o seu contrato é anual. A seguradora usa o prémio total dos seus clientes para pagar os processos de cada ano.

MS: O que é que os clientes podem fazer para baixar os seus prémios?

IBC: Independentemente das suas circunstâncias, os clientes devem falar com o seu representante de seguros e pedir aconselhamento. Mas estas são algumas dicas para poupar no seguro automóvel. Saiba a cobertura de que precisa e não pague por algo que não precisa. Por exemplo pode não ser económico ter colisões opcionais ou coberturas de danos abrangentes num veículo que vale menos de $2.000, porque qualquer reclamação que o cliente fizer não vai exceder substancialmente a sua franquia ou o prémio anual. Considere uma política com franquias mais altas. A franquia é a parte de uma perda que o cliente é obrigado a pagar. Aumentar as franquias significa que vai contribuir mais para o prejuízo se tiver um acidente, mas pode significar um prémio de seguro mais baixo. Pergunte sobre descontos. As seguradoras oferecem uma ampla variedade de descontos que podem ajudá-lo a poupar dinheiro na sua apólice. Procure por cursos de condução defensiva. Algumas seguradoras oferecem descontos para novos motoristas que fizeram estes cursos. Verifique como está a usar o seu veículo. Ainda usa o seu carro para ir trabalhar ou usa apenas para viagens de lazer? As seguradoras cobram prémios diferentes dependendo do uso do seu veículo e da distância percorrida. Construa um bom histórico de condução, livre de acidentes e condenações. Isto significa conduzir com cuidado e obedecer às regras da estrada. Usar cinto de segurança, não consumir álcool quando conduz e evitar multas por distração. Certifique-se que paga sempre o seu prémio dentro do prazo. O atraso ou a falta de pagamento podem resultar no cancelamento da apólice de seguro automóvel. Escolha o tipo de veículo que conduz com sabedoria. Por exemplo, se comprar um veículo com uma taxa de roubo elevada, o seu prémio vai ser maior. Escolha um veículo com boas características de segurança. Informe o seu corretor, agente ou seguradora sobre quaisquer alterações na sua apólice. Por exemplo, condutores diferentes ou novas utilizações para o veículo, em alguns casos o seu seguro vai diminuir.  Não mude de seguradora a meio do ano. Espere até à altura de renovar para evitar penalidades por cancelamento.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER