Temas de Capa

O fumo verde do século XXI

Milenio Stadium - cristina banner cannabis

 

Ora viva caro leitor, como está?
Vamos passando semana após semana, aguardando por dias mais iluminados e mais extensos. Mais um mês praticamente a findar. É o que é. Vale o que vale.

Esta semana debruçámo-nos sobre um tema de interesse de muitos dos torontonianos. A legalização de marijuana nesta província. Mas, como não há bela sem senão, gosto sempre que os leitores fiquem informados o mais possível sobre o tema.

Quando a marijuana foi proibida no Canadá em 1923, quase não havia registos de uso da canábis e, consequentemente, poucos debates sobre o tema. Nos anos 60, a famosa “erva do diabo“, como lhe chamavam, começou a ganhar popularidade no país. Na época, a punição criminal desagradou aos usuários. A pena máxima ao usuário por porte de canábis era de seis meses de prisão e uma multa de mil dólares. Parece uma outra vida quando pensamos no Canadá, não é verdade?

Sempre houve pressão popular dos médicos e psicólogos para uma mudança na lei Canadiana relativa ao uso de marijuana. Em 1972 um comité chamado Le Dain apresentou estudos defendendo a legalização, mas somente no início do século XXI as leis começaram a mudar.

Em 2001 a marijuana medicinal foi legalizada para pacientes com esclerose múltipla, glaucoma, epilepsia, alguns tipos de cancro e Sida. Vamos explicar mais adiante como funciona o mercado para pacientes de canábis, mas voltando a história do Canadá, em 2002 o Parlamento contratou duas comissões oficiais para estudar a questão de drogas ilícitas no Canadá. Ambos comités recomendaram reformas na política de drogas do Canadá e nas leis sobre posse, uso e distribuição da maconha.

A população e as evidências científicas eram a favor da legalização, mas após a legalização em alguns estados americanos, ficou evidente para investidores canadianos que a marijuana também poderia ser uma “commodity,” e eles também começaram o movimento a favor da legalização.

Em junho de 2018, o primeiro-ministro do Canadá Justin Trudeau, eleito com promessas de legalizar a marijuana, aprovou o projeto de lei C-45, que legaliza a marijuana recreativa. O “Ato da Marijuana” entrou em vigor em 17 de outubro de 2018.

E como funciona o mercado, pergunta o leitor?

A lei é federal, mas os estados têm autonomia para regulamentar cada um de sua forma. Qualquer pessoa maior de 19 anos (18 anos em Quebeque e Alberta), inclusive turista, pode comprar até 30 gramas de marijuana em lojas autorizadas.

Espero que esta informação seja de alguma forma útil e, se lhe apetecer “dar uma passa” de quando em vez, quem somos nós para o julgar?

Novamente… é o que é e vale o que vale.
Seja feliz, em moderação claro . Cuide- se e muita saúde.
Até para a próxima edição se Deus quiser e os homens deixarem.

Cristina Da Costa/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER