Temas de Capa

Números da obesidade no Canadá

Doença pode custar $9 mil milhões aos contribuintes em 2021

A obesidade é uma doença crónica progressiva, semelhante à diabetes ou à pressão arterial alta, que é caracterizada por uma acumulação de peso anormal que pode afetar a saúde.

No Canadá, como na maioria dos outros países desenvolvidos, esta doença tem aumentado significativamente nos últimos 30 anos. De acordo com a Canadian Community Health Survey, em 2014 mais de 5 milhões de adultos sofriam de obesidade no país. Na população adulta a percentagem chega aos 30% – os números são da Canadian Health Measures Survey e indicam ainda que esta faixa da população pode precisar de ajuda médica para lidar com a doença. 

No mundo os números são muito elevados. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que um em cada oito adultos em todo o mundo é obeso e segundo as projeções deste organismo, em 2025 o excesso de peso poderá atingir 2,3 mil milhões de pessoas. Nas crianças a obesidade pode vir a afetar 75 milhões, isto se nada for feito até lá. 

A OMS, a Obesity Canada e a Canadian Medical Association consideram a obesidade como uma doença crónica que é uma das principais causas para o aparecimento da diabetes tipo dois, pressão arterial elevada, doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais (AVC), artrites, cancros e outros problemas de saúde graves. 

No Canadá estima-se que a obesidade seja responsável por uma em cada dez mortes prematuras em pessoas com idades entre os 20 e os 64 anos. E tudo aponta para que os números continuem a aumentar nas próximas duas décadas. A obesidade custa por ano aos contribuintes entre $5 e $7 mil milhões e inclui despesas com médicos, internamentos e medicação. Em 2021 a Obesity Canada estima que a fatura aumente para $9 mil milhões. 

A Canadian Community Health Survey refere que, como seria de esperar, a probabilidade de ser obeso está relacionada com a dieta alimentar e com a prática de exercício físico. Quem consome frutas e vegetais cinco vezes ou mais por dia tem menos hipóteses de ficar obeso, da mesma forma que quem é sedentário tem mais probabilidades de ganhar excesso de peso. 

O Canadá é o único país do grupo dos G7 que não tem um programa alimentar nas escolas a nível nacional. O que não significa que todas as crianças ingerem as doses diárias recomendadas de frutas e vegetais. Um estudo canadiano realizado entre 2012 e 2013 pela Universidade de Waterloo mostra que 90% dos estudantes que frequentam o ensino preparatório e secundário (6.º ao 12.º ano) têm uma alimentação deficiente.

Existem fórmulas que ajudam os médicos, os nutricionistas e os personal trainers a determinarem qual é que deve ser o peso ideal para cada um de nós. Uma das mais conhecidas é o cálculo do Índice de Massa Corporal que relaciona o peso com a altura de um indivíduo e que determina o nosso nível de gordura. A fórmula é reconhecida pela OMS, mas também é certo que toda a regra tem uma exceção.

Joana Leal

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close