Temas de CapaBlog

INFLUENCERS – A profissão do século

Já devem ter ouvido falar de alguém que é um/a “influencer” e, muitos de vocês, leitores, não saberão do que se trata. Ora eu esclareço: Um digital influencer (ou, influenciador digital) é nada mais do que um formador de opinião, capaz de influenciar multidões de seguidores nas suas redes sociais, como YouTube, Instagram, Facebook e Twitter. 

Alguém que seja um influencer, tem milhares ou milhões de seguidores nas suas páginas, que o/a segue religiosamente e que, eventualmente, segue os seus conselhos. Claro que quando este influenciador digital chega a um patamar significativo de seguidores, começa a lucrar e a fazer das suas partilhas nas redes um verdadeiro negócio – fecha parcerias com grandes marcas para criar conteúdo exclusivo, promover as ofertas e estimular as vendas. A carreira de digital influencer é o novo atalho para o sucesso na internet. Ser influencer, meus caros, é a profissão do século. 

ACE Family 

ace family-mundo-mileniostadiumLembro-me, por exemplo, de um casal de namorados que em 2016 começou a publicar vídeos (muito básicos na altura) no YouTube. O primeiro vídeo consistia em perguntas e respostas sobre a relação dos dois. Depois começaram a apostar nos Vlogs (que é a abreviação de videoblog [vídeo + blog], um tipo de blog em que os conteúdos predominantes são os vídeos), mostravam o apartamento que na altura, muito orgulhosos, arrendaram, faziam partidas um ao outro, filmavam-se a brincar com jogos super divertidos, sempre a interagir com o público que, com sorte, iria ver estes vídeos no canal que criaram. Pois posso dizer-vos que a sorte foi muita, mas o trabalho também.

Este casal, entretanto, teve uma bebé e aí o canal ACE Family começou a ganhar dimensões surreais. Os dois vão criando vídeos constantemente, vários por semana, editam-nos, sempre com o intuito de entreter o espectador que, a certa altura, começou a fazer contagem decrescente para ter novo vídeo para assistir. Aqui, os ACE Family recorriam muito ao Instagram e ao Snapchat para promover o que estavam a criar no YouTube. 

Reparem: eles ganham, neste momento, por mês entre $21,700 e $346,600. Ou seja, anualmente fazem entre $260,000 e 4.2 milhões de dólares americanos. Para além, claro, de parcerias que, entretanto, vão fazendo, merchandising que vendem e publicidades que fazem.

Mas como eles, vários outros. Este foi apenas um exemplo de um casal que começou do 0 e, passados cinco anos, são milionários à conta do seu trabalho no YouTube.

Criadores de conteúdos

Quem tem milhares ou, melhor ainda, milhões de seguidores no Instagram, tem em mãos (ou no bolso) várias notas para contar. 

Os influencers podem também ser designados como produtores de conteúdo (ou, em inglês, content creators). Na prática, o seu trabalho consiste em produzir conteúdo que agregue valor para um determinado público-alvo e divulgá-lo regularmente através das redes sociais.

São incontáveis as empresas que, através destes influenciadores digitais, se promovem, vendem produtos, fazem promoções, concursos, tudo o que possam imaginar.

Por comunicarem em nome próprio e não em nome de uma marca, despertam no consumidor um sentimento de confiança. São, nesta altura, o elemento de ligação perfeito entre as marcas e o público! 

E hoje, tenho um certo orgulho em vos contar que, apesar de não precisar das redes sociais para viver, em primeiro lugar no ranking mundial de influencers no Instagram temos um português: Cristiano Ronaldo.

Mas como fazem estes influencers dinheiro?

O influencer recomenda um produto ou serviço e, quando alguém compra esse produto ou serviço utilizando o link disponibilizado pelo mesmo, ele é recompensando financeiramente pela marca. Dado o seu forte engagement e poder de influência dentro de um nicho específico (mesmo que pequeno), conseguem uma receita significativa vinda do Marketing de Afiliados!

Para além disso, têm a capacidade de ganhar dinheiro passivamente por meio de publicidade online. Muitas vezes, nos blogs de influenciadores, são exibidos anúncios pay per click (CPC), que permitem ganhar dinheiro sempre que um visitante clica no anúncio. Também é habitual as marcas pagarem uma quantia mensal ou anual para um influenciador ter um banner da marca no seu blog, por exemplo.

Depois há ainda a possibilidade de se ter publicações e campanhas pagas por marcas – o influencer promove os produtos/serviços em troca de uma compensação financeira ou, em alguns casos, por exemplo, as marcas oferecem viagens e estadia. Se o acordo se estender além de uma única publicação, entrando na categoria de embaixador da marca, a remuneração é, geralmente, mais elevada. Como é uma responsabilidade a médio-prazo, as empresas têm de compensar o influenciador pelo tempo e atenção adicionais.  E claro, para não falar dos lançamentos próprios: os influencers criam os seus próprios produtos e as suas próprias linhas, fazendo desta outra forma de ganharem dinheiro.

Nota importante:

Um estudo levado a cabo pela Google afirma que 70% dos adolescentes inscritos no YouTube dizem ter mais identificação e confiança nos influenciadores do que nas celebridades tradicionais (TV, rádio e cinema, por exemplo). Entre os Millennials, 40% deles acreditam que os YouTubers os compreendem melhor do que os seus próprios amigos.

Instagram Top Influencers 

De acordo com um relatório apresentado pela Izea, uma fotografia no Instagram, que em 2014 valia cerca de $15, em 2019 podia custar às marcas $200, numa rede social com um mínimo de 100 mil seguidores.

Embora o valor por publicação no Instagram tenha aumentando 44% em 2019, foram os vídeos no YouTube aqueles que mais renderam. Em 2014, um vídeo valia menos do que $80, sendo que em 2019 podia ultrapassar os 7 mil dólares. 

Apesar de ser um valor mais reduzido, no Facebook, a rede social mais usada em todo o mundo, o valor por publicação passou dos $7, em 2014, para os $450, em 2019.

E nada aponta que a tendência abrande, pelo contrário. Os influencers aumentaram em 150% as publicações pagas. Espera-se que, nos próximos anos, as empresas de marketing aumentem ainda mais o investimento em influencers, numa indústria que poderá chegar a valer 15 mil milhões de dólares em 2022. Aqui ficam os três influenciadores mais bem pagos do mundo, de acordo com a Instagram Rich List de 2020:

A profissão do século-mundo-mileniostadium

1. Dwayne Johnson (@therock)

O ex-lutador profissional e ator de 48 anos, também conhecido como The Rock, conta atualmente com 199 milhões de seguidores no seu Instagram, podendo ganhar mais de 1 milhão de dólares por publicação patrocinada.

2. Kylie Jenner (@kyliejenner)

Kylie Jenner, de 23 anos, é a autêntica magnata das redes sociais! Pode chegar a ganhar quase 1 milhão de dólares por publicação patrocinada no seu Instagram, onde conta com 196 milhões de seguidores.

3. Cristiano Ronaldo (@cristiano)

O craque português conta com 238 milhões de seguidores, sendo o perfil mais seguido do mundo, ultrapassado apenas pela própria plataforma. É o único europeu no Top 5 mundial e pode arrecadar até 889 mil dólares por publicação patrocinada.

Catarina Balça/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER