Temas de CapaBlog

Fica para o ano que vem

Vox Pop

As férias são uma época em que as pessoas querem viajar, relaxar, encontrar-se com familiares e amigos, estar fora de casa e conviver, mas a COVID-19 mudou os planos a muitos. O verão é uma das alturas preferidas dos emigrantes para visitar Portugal e os que residem em Ontário, no Canadá, também não são exceção. Se por um lado há quem tenha receio de viajar por causa dos riscos de transmissão de COVID-19, por outro lado há quem não se pode dar ao luxo de tirar um mês de férias devido à quarentena obrigatória de 14 dias que o Canadá impõe aos seus habitantes depois de regressarem de viagem. Esta semana o Milénio Stadium ouviu um grupo variado de pessoas, de diferentes faixas etárias, e de uma forma geral todos tiveram planos de férias alterados por causa do novo coronavírus.

Fica para o ano que vem-voxpop-mileniostadium
Marlene Araújo Assessora de comunicação

Marlene Araújo, Assessora de comunicação

são os seus planos para férias este ano?

Os meus planos de férias este ano deram uma volta completa, como para a maioria de nós! Gosto de visitar a família e os amigos durante os meses menos populares para férias, porque são mais calmos e serenos e assim tenho mais tempo para aproveitar e rever todas as pessoas. Mas este ano tinha planeado viajar no início de julho para ser madrinha de casamento da minha melhor amiga de liceu – caso para dizer que o casamento não aconteceu e foi adiado para julho de 2021. Por isso, os meus planos para ir a Portugal devem ficar em suspenso, pelo menos para já, com muita pena minha, mas a segurança e a saúde estão em primeiro lugar.

Está a pensar visitar Portugal ou tem receio de viajar com a COVID-19?

Se eu tivesse oportunidade de ir a Portugal, planearia para dezembro – mês de Natal, dos meus anos, de mais convívio pessoal. Mas tudo dependerá da situação em volta da COVID-19 tanto cá como lá. Se os números dispararem com o tempo mais frio, não recomendo que ninguém viaje, mesmo que a vontade e as saudades sejam enormes. Eu sei bem o que é precisar do carinho familiar e estar longe sem possibilidade do contacto com aquilo que precisamos. Mas com esperança, força e boa energia, tudo se consegue. Virá a altura para retomarmos o tempo perdido, por enquanto os encontros virtuais vão preenchendo os nossos corações.

Como é que a falta de férias o/a afeta a nível psicológico?

Qualquer interrupção na nossa rotina causa mudanças no nosso estado de espírito e bem-estar. Penso que a tortura psicológica se prende mais em saber que não “podemos ir de férias” pelos motivos presentes porque é como uma imposição e não devido a falta de tempo ou de dinheiro. O não saber o que o amanhã nos traz, o não poder controlar os resultados desta crise de saúde mundial, o facto de colocar sonhos, desejos, planos em pausa tem consequências irreversíveis para o ser humano – porque não é natural. A única opção é trabalhar em métodos de adaptação e levar a vida dia a dia sem grandes planos para já. Portugal fica à nossa espera, e com o espaço criado na demora da vista, mais amor teremos para levar e oferecer!


Fica para o ano que vem-voxpop2-mileniostadium
Lena Barreto, Bancária

Lena Barreto, Bancária

Quais são os seus planos para férias este ano?

Este ano as férias estão muito incertas. Tenho uns dias marcados para descanso na primeira semana de agosto, mas acho que vou ficar por casa. Também tenho mais umas semanas para o final de setembro, mas essas com esperança de talvez poder viajar para fora do país.

Está a pensar visitar Portugal ou tem receio de viajar com a COVID-19?

Este ano gostava de poder visitar Portugal, quase todos os anos passo lá uma ou duas semanas de férias porque é lá que os meus pais vivem a maioria do ano. Mas no ano passado a minha mãe teve um problema de saúde e os meus pais acabaram por vir para o Canadá. Por isso agora não há tanta urgência, mas sou sincera, tenho tantas saudades da minha terra e do bem-estar que sinto quando estou lá.

Como é que a falta de férias o/a afeta a nível psicológico?

Para mim é absolutamente necessário tirar férias, devido à responsabilidade da minha profissão. Quem lida com o público sabe que é preciso desligar do dia a dia de vez em quando. Quando voltamos de férias estamos com as baterias carregadas e temos mais força para lidar com novos desafios. Vivemos num mundo muito complexo, tanto a nível profissional como familiar e é difícil ter sempre energia. Confesso que não sei como algumas pessoas são capazes de nunca tirar férias e descansar só aos fins de semana durante todo o ano! Eu sei que não sou capaz, começo a ficar irritada e sem paciência. Para além de não ser saudável também não é bom para quem está à minha volta. Por isso é que sempre que posso reservo uns dias para descansar.


Fica para o ano que vem-katia-voxpop2-mileniostadium
Kátia Caramujo, Administrativa

Kátia Caramujo, Administrativa

Quais são os seus planos para férias este ano?

Este ano estava no itinerário ir a Portugal – tinha dois casamentos e um batizado – e ir à Grécia. Mas, devido à COVID-19, os eventos foram adiados e este verão decidi não viajar para fora do país. Tenho algumas pequenas viagens planeadas para conhecer algumas áreas do Ontário que ainda não conheço.

Está a pensar visitar Portugal ou tem receio de viajar com a COVID-19?

Não tenho receio de viajar, mas como os eventos foram adiados, talvez tente ir a Portugal na altura do Natal quando as coisas estiverem mais calmas. O verão em Portugal não vai ser igual com todas as restrições e precauções que temos neste momento.

Como é que a falta de férias o/a afeta a nível psicológico?

Para mim, pessoalmente, afeta-me bastante. Sempre gostei de viajar, é uma forma de terapia e nunca fui de tirar dias de férias à toa só para estar em casa. Sinto necessidade de conhecer sítios novos, culturas novas. Quando regresso de férias venho com outra energia para enfrentar mais uns meses de trabalho antes de planear a próxima aventura!


Fica para o ano que vem-JR-voxpop2-mileniostadium
Jorge Ribeiro e a esposa Maria.

Jorge ribeiro, aposentado

Quais são os seus planos para férias este ano?

Gosto muito de ir a Portugal todos os anos e ainda em janeiro estive lá. Se tudo correr bem em agosto vou passar um mês de férias em Portugal. Gostava de passar três dias em S. Miguel, nos Açores, para revisitar os pontos turísticos habituais e estar com alguns amigos. Depois sigo para o Continente e vou passar os meus dias entre Setúbal, Lisboa e Leiria. A minha terra natal é Caldas da Rainha, mas como tenho casa na Sobreda da Caparica passamos muito tempo na praia da Fonte da Telha, em Almada. Vou revisitar amigos e família e quero muito visitar a minha mãe que tem 93 anos. Os lares de idosos ainda têm restrições nas visitas, mas mesmo sem lhe poder dar um abraço ou um beijo gostava de vê-la nem que fosse ao longe.

Está a pensar visitar Portugal ou tem receio de viajar com a COVID-19?

Eu tenho diabetes e problemas cardíacos, mas por enquanto desta vez não estou mais ansioso do que em relação às outras vezes que viajei. Compreendo que a realidade mudou e que agora temos de ter cuidados redobrados com a COVID-19, mas julgo que se formos cuidadosos não corremos riscos. Comprei muitas máscaras N95 e vou levar luvas e desinfetante comigo na cabine e na bagagem de porão. Sempre fui uma pessoa beijoqueira e confesso que é difícil manter a distância física das pessoas, mas compreendo que temos que nos habituar. Cada um de nós tem de cumprir com a sua parte, só assim é que vamos travar a transmissão deste novo coronavírus. Vou viajar pelo Toronto Pierson Airport que está com restrições desde junho e antes de embarcar vou fazer o teste à COVID-19.

Como é que a falta de férias o/a afeta a nível psicológico?

Se não conseguisse ir de férias acho que ia ter um desgosto muito grande. Gostava muito de voltar a ver a minha mãe, a possibilidade de não a voltar a ver com vida é devastadora. Ainda por cima sou filho único, sou a sua única família direta. Mas ir de férias a Portugal é muito importante, sobretudo com um clima tão frio como o que temos aqui no inverno no Canadá. A luz de Portugal faz bem à nossa saúde e ajuda-nos a regressar com as energias repostas.  E quando vou a Portugal mato sempre saudades de lugares e de pessoas, ainda que agora seja muito diferente. A ideia de estarmos aqui fechados sem podermos viajar assusta-me muito. E para além disso também matamos saudades das nossas raízes e da nossa comida portuguesa.


Fica para o ano que vem-AV-voxpop2-mileniostadium
Armando Viegas e Leta

Armando Viegas

Quais são os seus planos para férias este ano?

Este ano as férias vão ser todas elas passadas aqui no Canadá. Acho que ainda é cedo para viajar para outras partes do mundo. Estas serão férias em curtos espaços de tempo. Ainda a semana passada fomos passar alguns dias de repouso à região de Niagara-on-the-Lake que muito adoramos e nunca nos cansamos de visitar.

Está a pensar visitar Portugal ou tem receio de viajar com a COVID-19?

Não, na realidade não estamos a pensar passar férias este ano em Portugal. Na nossa opinião a situação está ainda um pouco insegura em relação ao conter da epidemia COVID-19. Pela mesma razão não iremos a Cuba que eu e a minha esposa tanto adoramos para ir de férias e que todos os anos caprichamos em visitar pelo menos uma semana.

Como é que a falta de férias o/a afeta a nível psicológico?

Férias são férias e não nos podemos deixar afetar psicologicamente pelo que está a acontecer à nossa volta nestes tempos. Mais cedo ou mais tarde tudo voltará à normalidade, é preciso acreditar e ter esperança. O Canadá é lindo e temos muita coisa aqui para ver, visitar e fazer férias. Evitaremos a todo o custo qualquer viagem aos Estados Unidos, pois a situação por lá é caótica. Mas juro que temos muitas saudades do mar. Do cheiro da maresia, muitas saudades mesmo. Fica para o ano que vem.


Fica para o ano que vem-LA-voxpop2-mileniostadium
Luis Arruda, Corretor de seguros

Luis Arruda, Corretor de seguros

Quais são os seus planos para férias este ano?

O meu plano de férias está em suspenso.

Está a pensar visitar Portugal ou tem receio de viajar com a COVID-19?

Em princípio em outubro. Receio não, mas precaução sim.

Como é que a falta de férias o/a afeta a nível psicológico?

Sem efeito.

 


Fica para o ano que vem-anabela-voxpop2-mileniostadium
AnaBela Taborda, Bancária

AnaBela Taborda, Bancária

Quais são os seus planos para férias este ano?

Este ano vou passar as férias em casa e no cottage do meu primo perto de Bancroft, em Ontário.

Está a pensar visitar Portugal ou tem receio de viajar com a COVID-19?

Tinha planeado férias em Portugal durante junho passado, mas a COVID-19 não o permitiu.  Na realidade ainda tenho receio de contrair o vírus, mas mesmo que não fosse esse o caso, com a necessidade de fazer isolamento por 14 dias no regresso, iria ser muito complicado, visto estar a trabalhar a tempo inteiro.

Como é que a falta de férias o/a afeta a nível psicológico?

Eu contento-me com pouco e o meu jardim assim o testemunha.  Pela primeira vez estou a conseguir ter flores e vegetais que até ao ano passado não se desenvolviam tão bem.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

DONATE NOW