Temas de Capa

Boas pessoal, sou o SirKazzio!

Anthony Sousa nasceu em Maracay, na Venezuela, no dia 1 de setembro de 1992.
Hoje, com 26 anos é mais conhecido como SirKazzio e é o youtuber com o maior número de subscritores em Portugal: mais precisamente 5.144.490 milhões, provenientes de todo o mundo! Cada vídeo seu chega a ter entre quinhentos mil e um milhão de visualizações.
Esta “loucura” faz com que, apesar da licenciatura em Gestão de Turismo pela Universidade de Aveiro que carrega “debaixo do braço”, Anthony consiga fazer do YouTube a sua profissão. É também autor de dois temas musicais (“Vou seguir” e “Safira”) e já lançou dois livros, intitulados “SirKazzio e o Poder da Estrela” e “Quem é o SirKazzio?”.
Se se estão a perguntar “porquê SirKazzio?” a explicação é simples e tem a ver com o mundo do gaming: quando começou a jogar Minecraft, Anthony tentou criar uma conta com o nome Kamikaze mas, por ser um nome muito banal, teve de tentar encontrar um diminutivo. Chegou, primeiramente a Kaze mas, insatisfeito, tentou modificá-lo novamente. Eis que se fez luz: Kazzio! Pensavam que ficávamos por aqui? Não: infelizmente, essa conta já existia. De MrKazzio, que não gostou, surgiu então SirKazzio. Tudo explicado!
Inicialmente, Kazzio concentrava-se nos vlogs. No entanto, sempre atento ao que o seu público – maioritariamente crianças entre os oito e os 16 anos de idade – lhe pedia, passou a criar conteúdos de gaming e partidas.
Assume que o seu real objetivo é de divertir as crianças depois das mesmas saírem da escola e depois de terem feito os seus trabalhos de casa. Mas será que este youtuber luso-venezuelano tem noção do que o seu trabalho significa para os seus seguidores?

Milénio Stadium: SirKazzio, primeiro que tudo: porquê o YouTube?
SirKazzio: O YouTube surgiu numa altura em que estava na universidade a fazer Gestão de Turismo e para ocupar o tempo livre dos estudos, como eu já jogava no computador, decidi começar a gravar aquilo que jogava para conhecer pessoas que também jogassem o mesmo que eu, mas com o passar do tempo deixou de ser só uma brincadeira e passou a ser o meu trabalho.

MS: Os teus vídeos são, na sua maioria, direcionados a crianças. Que cuidados tens ao criar este tipo de conteúdos?
SK: Tento sempre ao máximo não dizer asneiras, analisar sempre o que é tendência entre as crianças para poder trazer um conteúdo que lhes chame a atenção e sempre passando a mensagem que os vídeos podem ser vistos a qualquer altura, não precisam de ter pressa porque é preciso estudar e fazer os trabalhos de casa primeiro antes de verem os vídeos.

MS: De que forma consegues ir acompanhando os interesses dos mais jovens? Isto é, como sabes o que realmente lhes vai interessar?
SK: Faço sempre pesquisas a nível internacional para ver se há alguma coisa nova que esteja a chamar a atenção das crianças e que ainda não haja em Portugal, assim adapto o conteúdo ao meu estilo de vídeos e apresento coisas novas às crianças que já sei ou pelo menos tenho quase a certeza que vão gostar e aderir. Há o risco de alguns conteúdos simplesmente não lhes interessar, mas normalmente gostam!

MS: Sendo o youtuber português com o maior número de subscritores tens plena noção da influência que tens na vida daqueles que te seguem?
SK: Tenho, por isso tento ao máximo passar uma boa imagem e tentar ao máximo, dentro do que possa, ajudar na educação das crianças de uma forma divertida e que as distraia de forma positiva.

MS: Achas que consegues moldar ou até mesmo mudar a forma como os mais novos se comportam, do que gostam e da maneira como pensam?
SK: Não todos, mas uma parte acredito que sim, depende da personalidade das crianças que assistem os vídeos, além disso, como não sou o único youtuber, obviamente, dependendo do que a criança vê no YouTube, acaba por ser mais complicado. Mas sim, recebo muitas mensagens de pais e mesmo em eventos agradecem bastante por ser algo de positivo na vida dos pequenos e que graças a alegria que transmito, faz com que as crianças tenham um melhor comportamento tanto em casa como na escola.

MS: Trabalhando com este tipo de público é necessário, antes de tudo, conquistar os pais? Quando tal acontece acaba por ser uma “vitória”, correto? Uma validação de que os conteúdos que crias realmente podem ser do interesse das crianças, que podem acrescentar algo à sua educação…
SK: Sim, sem dúvida e fico sempre muito feliz quando os pais vêm falar comigo a agradecer, inclusive a querer tirar fotos comigo. Há pais que proíbem porque às vezes se há um youtuber com um conteúdo menos bom para as crianças, somos todos colocados no mesmo saco, mas tento sempre mostrar quem eu sou realmente e que, para os pais mais cautelosos, podem confiar em mim e no meu conteúdo, que nunca irei ensinar algo negativo para os seus filhos.

MS: Chega a ser assustador este “poder” de quase manipulação das pessoas que os youtubers e os influenciadores em geral têm?
SK: Em certo ponto é. Há influenciadores que acabam por “manipular” as crianças de forma negativa e é isso que mais me assusta. Mas como eu trabalho ao máximo para que o meu conteúdo lhes traga algo de bom e positivo na vida delas, não tenho quaisquer preocupações, pelo menos no que diz respeito a mim.

MS: Sabemos que cada vez mais as redes sociais influenciam a vida das pessoas, independentemente da sua idade. Até que ponto podemos considerar que essa influência é positiva?
SK: Existem influências positivas e negativas, cabe aos adultos e adolescentes saber por quem ser influenciados. Em relação às crianças, acho que os pais deviam ter mais controlo em relação ao que elas possam ver na internet, porque realmente podem encontrar-se coisas muito negativas. Mas fora isso, se as pessoas souberem usar a internet, vão poder encontrar muito conteúdo, bom, positivo, educativo, divertido e que os leve por um bom caminho, para qualquer idade.

MS: No teu livro, intitulado, “Quem é o Sirkazzio?” acabas por contar um pouco sobre como são os bastidores do teu trabalho e sobre quem é o homem por trás da “personagem” que criaste. É importante essa “desmistificação”?
SK: Sim, super importante, sobretudo num momento em que já passaram sete anos desde que comecei a gravar vídeos para o YouTube e muita gente que me via no inicio que hoje tem mais de 20 anos e pessoas que chegam novas ao canal, pensam que eu sou um maluco na vida real, que passo a vida a gritar, a correr por todo lado, a saltar, que me comporto como uma criança. O livro veio para isso mesmo, para perceberem a diferença entre o SirKazzio e o Anthony Sousa. O Kazzio é um rapaz com alma de criança e reage de forma exagerada a tudo e é super maluco. O Anthony é uma pessoa super tímida e introvertida, que fala pouco, que gosta de estar no seu canto. E falo de mim na terceira pessoa para explicar o formato em que o livro foi feito. E juntamente a tudo isso, no livro também encontram muitas atividades para as crianças poderem riscar o livro à vontade e saberem curiosidades sobre mim por trás das câmeras.

MS: Para terminar, que mensagem gostarias de deixar não só para os teus seguidores, mas também para aqueles que ainda não conhecem o teu trabalho?
SK: Sejam felizes, acima de tudo! Vejam os vídeos, espero que gostem e se conseguir tirar um sorriso ou te fazer feliz nem que seja por 5 ou 10 minutos, já é uma vitória! Obrigado a todos os que me acompanham dia após dia e gostam de mim e do meu conteúdo. E quem não conhece o meu trabalho, vem conhecer! A criança que há em nós nunca deve desaparecer!

Inês Barbosa

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close