Temas de CapaBlog

As 10 melhores viagens de carro no Canadá

Com o país ainda fechado e a economia interna a necessitar de ser ressuscitada este poderá ser o ano propício para ficar a conhecer melhor este imenso e tão diversificado território. Há muito para descobrir. Desta vez, vamos seguir os caminhos propostos por Tim Johnson. Ligue o carro! Vamos propor-lhe 10 grandes viagens no Canadá que o deixarão com vontade de se fazer à estrada.

  • Kootenays, Colúmbia Britânica

Uma impressionante cadeia de picos que se estendem pelo belo interior da Colúmbia Britânica, as Montanhas Rochosas de Kootenay estão entre as maravilhas do clima quente mais subestimadas do Canadá. Embora essas montanhas permaneçam cobertas de neve, mesmo no verão e atraiam esquiadores no inverno, há várias atrações ao longo do caminho para manter ocupado qualquer viajante de primavera ou verão.

Comece em Golden, onde poderá ver o urso pardo residente e depois jante no Eagle’s Eye, um restaurante no topo de um cume de 7.700 pés, no Kicking Horse Mountain Resort. Em seguida, continue para o sul na Provincial Highway 95, que traça o rio Kootenay ao longo de um vale pitoresco, parando no caminho para relaxar na famosa Radium Hot Springs.

No extremo sul da viagem, passe algum tempo em Kimberley e Fernie, ambas encantadoras cidades montanhosas que oferecem passeios de teleférico, caminhadas em cordilheiras, ótimos pubs, lojas de chocolate e, no caso de Kimberley, rafting e uma Tour numa mina de ouro.

  • A Grande Península do Norte, Terra Nova

Um dos lugares mais remotos e bonitos do Canadá, a Grande Península do Norte da Terra Nova não é o local mais fácil de se chegar, mas se for para lá, nunca se arrependerá da viagem.

Voe para Deer Lake (perto de Corner Brook) ou pegue a balsa para Port-aux-Basques, depois siga para o norte, primeiro na Trans-Canada Highway e depois na Provincial Highway 430. Não deixe de explorar o Parque Nacional Gros Morne, um Património Mundial da UNESCO e lar dos planaltos e um fiorde sem litoral, continue até chegar ao local classificado pela UNESCO L’Anse aux Meadows, onde se estabeleceram os exploradores nórdicos há mais de 1000 anos.

É claro que, ao longo do caminho, não se esqueça de ser “screeched in” (isto é, passar a ser um Newfoundlander honorário, através de uma cerimónia que envolve cânticos e rum), talvez no Skipper Hot’s, um local áspero e duro na vizinha Griquet .

  • A estrada de Klondike, Yukon

Mergulhando no deserto inacreditável e atravessando o poderoso rio Yukon várias vezes, a Highway Klondike oferece exposição ao norte e uma viagem inesquecível. Grandes extensões de florestas e vistas panorâmicas sobre lagos e vales são interrompidas a cada hora, mais ou menos, por estradas peculiares com personagens interessantes.

Deixe-se encantar com um pão de canela no Braeburn Lodge (onde a cozedura é tão boa que tiveram que instalar uma pista de aterragem para pilotos famintos), depois aprecie o seu jantar no Moose Creek Lodge, onde você pode transmitir o seu pedido para a cozinha de um restaurante à moda antiga, através de um telefone instalado no alto de uma árvore. Não deixe de reservar bastante tempo para Dawson City, que é uma das cidades mais agitadas do Canadá desde a época da sua grande corrida ao ouro em Klondike, há mais de 100 anos.

  • Muskoka, Ontario

O cottage country favorito do Ontário também é um destino reconhecido internacionalmente – o National Geographic Traveler nomeou-o na sua lista de melhores viagens, louvando os seus 14.000 quilómetros de costa, 17 cidades e vilarejos históricos e inúmeras cachoeiras e lagos.

Saia da Highway 11 em Gravenhurst, passe pela gigante cadeira amarela de Muskoka, depois continue para a cidade e participe da tradição consagrada pelo tempo com uma excursão a bordo do Segwun, o navio a vapor operacional mais antigo da América do Norte. Em seguida, siga pela Highway 169 até Bala para fazer compras de antiguidades e arte (e um bolinho na Don’s Bakery, outra tradição rural do país).

Por fim, termine em Port Carling – o “Centro dos Lagos” – onde os lagos Rosseau e Muskoka quase se encontram; é um dos melhores lugares do Canadá para tomar uma bebida numa esplanada (na Turtle Jack’s, ou Cleveland’s House, na mesma rua).

  • The Kawarthas, Ontario

No outro cottage country do Ontário, os lagos Kawartha são menos movimentados e um pouco mais baratos – mas, certamente, não menos bonitos – que os Muskokas.

Comece sua viagem em Peterborough, uma pequena cidade numa grande curva do rio Otonabee, onde você pode alugar uma canoa ou caiaque, caminhar por vários parques e trilhas urbanas ou escolher entre alguns ótimos pubs e restaurantes do centro.

Em seguida, siga para o norte e conecte-se com cidades encantadoras como Buckhorn, parte da mundialmente famosa Trent-Severn Waterway, Burleigh Falls e Stony Lake (um corpo de água robusto e bonito que é casa de cabanas de propriedade de estrelas, além do adorável Viamede Resort).

  • De Winnipeg à Capital do Urso Polar, Manitoba

A pequena cidade de Churchill, situada nas vastas águas da Baía de Hudson, é o fim da linha – e, portanto, literalmente um destino final. Essa viagem implica uma curta viagem do seu automóvel como carga a bordo de um comboio VIA Rail em Winnipeg, depois acomode-se, relaxe e observe o mundo passar numa adorável viagem de dois dias e 1.700 quilómetros até o subártico.

Ao chegar, dependendo da estação, você pode descarregar o seu carro, dirigir sob a aurora boreal e encontrar locais que proporcionam excelentes vislumbres de alguns dos animais selvagens mais exóticos do Canadá. Os ursos polares (Churchill é a capital mundial dos ursos polares) e as baleias beluga – milhares das quais se reúnem na foz do rio Churchill no verão (você pode até mergulhar com elas).

  • The Lighthouse Route, Nova Scotia

Seguindo as costas do sul da Nova Escócia, esta rota vai de Halifax a Yarmouth, passando por mais de 20 faróis ao longo do caminho, formando a maior coleção desse símbolo icónico da costa leste do Canadá.

Ao seguir a Provincial Highway 103, pare em Peggy’s Cove, um local quase místico construído em rochas gigantescas, o seu famoso farol vermelho e branco orgulhosamente erguido diante do frio e azul oceano Atlântico Norte. Reserve um tempo em Lunenburg, onde a história está por todos os cantos e imponentes navios altos ficam no porto. Por fim, aproveite Yarmouth, uma cidade que abriga o Farol de Cape Forchu, construída em 1839 e agora cercada por 19 acres de parque acidentado.

  • Rogers Pass, British Columbia

Um dos feitos mais impressionantes do Canadá em engenharia civil – e um trecho de estrada de tirar o fôlego – o Rogers Pass leva a ferrovia nacional e a Trans-Canada Highway por uma rota alta, saindo da vila de Donald até uma altura de mais de 4.300 pés, depois descendo para a cidade de Revelstoke.

Descoberto em 1881 por um investigador, o Passe recebe rotineiramente cerca de 10 metros de neve no inverno, tornando necessário para a Artilharia Real Canadiana disparar balas de alto calibre em desvios altos, a fim de evitar avalanches. É um lugar muito mais calmo nos meses mais quentes – passando pelo Parque Nacional Glacier, você encontrará oportunidades para acampar, fazer caminhadas, andar de bicicleta de montanha e, é claro, escalar montanhas.

  • Niagara Wine Country, Ontario

Lar de pequenas quintas vinícolas e vinhedos famosos, a região de Niagara, em Ontário, tornou-se mundialmente conhecida entre os enófilos.

Centrado na encantadora vila de Niagara-on-the-Lake, praticamente qualquer uma das vias que saem da cidade o levará a um mundo de uvas e pomares. Visite um lugar como Jackson-Triggs, que é um nome familiar e uma megabanda (foi vendido a um novo proprietário há alguns anos por mais de mil milhões de US dólares), onde você pode assistir a um concerto no anfiteatro ou apenas aproveitar um passeio ou uma degustação. Em seguida, siga para o Riverbend Inn, que inclui 17 hectares de videiras e jardins, além de uma mansão georgiana que abriga quartos elegantes e um restaurante que oferece uma das melhores vistas da região.

  • The Laurentians, Quebec

Um verdadeiro tapete verde, esta extensão norte dos Apalaches abriga uma série de aldeias encantadoras nas suas encostas.

Comece em Montreal e siga para noroeste pela Trans-Canada Highway 15, reservando tempo para passeios a lugares como Saint Sauveur-des-Monts, uma encantadora cidade de esqui que na primavera e no verão mantém o espírito après-ski em vários pequenos e íntimos restaurantes e pubs. Não deixe de terminar em Mont-Tremblant, que fica a 130 quilómetros de Montreal e é a melhor área de esqui oriental do Canadá. Nos meses de clima quente, a bela cidade serve como um centro para desportos de aventura, incluindo zip-lining, além de atividades mais tradicionais, como canoagem, caiaque e caminhada.

RD/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER