Portugal

Rosa Grilo julgada por júri e sem direito a herança

Ministério Público (MP) quer que viúva de Luís Grilo e amante sejam julgados em tribunal coletivo, com júri, pelos crimes de homicídio qualificado agravado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida.

Segundo a acusação divulgada esta segunda-feira, Rosa Grilo e António Félix Joaquim “iniciaram relacionamento amoroso extraconjugal, tendo ambos combinado e planeado tirar a vida” a Luís Grilo “mediante o uso de arma de fogo, o que fizeram entre o fim do dia 15.07.2018 e o início do dia seguinte, no interior da residência do casal”.

Depois, para ocultar o sucedido, “ambos os arguidos transportaram o cadáver da vítima, para um caminho de terra batida, distante da residência, onde o abandonaram”.

Leia mais em JN

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close