Portugal

Marcelo admite recolher obrigatório para travar pandemia

Marcelo admite recolher obrigatório para travar pandemia
Porto, 01/09/2017 -Marcelo Rebelo de Sousa Presidente da Republica e Rui Moreira Presidente da Camara do Porto em visita a feira do livro nos jardins do Palácio de Cristal. (Pedro Kirilos / Global Imagens)

O Presidente da República admitiu, esta sexta-feira, o recolhimento obrigatório como uma possível medida a aplicar em Portugal, caso o número de mortes causados pela pandemia se descontrole.

“Se há um agravamento brutal da situação, que esperamos que não aconteça e que está muito nas mãos das pessoas, tudo o que tiver de ser decidido é decidido e há graus progressivos de intervenção”, disse o Presidente da República, esta sexta-feira à tarde, numa esplanada em Aljezur, onde se encontra para ajudar à retoma económica da região algarvia.

Assumindo que há que evitar repor o “grau muito elevado” de intervenção em que Portugal já esteve, “por causa das consequências económicas e sociais” para o país, Marcelo Rebelo de Sousa abriu a porta a medidas que estão em vigor noutros países – como o recolher obrigatório e a interrupção de bens e serviços a determinadas horas (a partir de sábado em algumas regiões francesas, por exemplo) – mediante a evolução do número de casos e de vítimas mortais. “Se o número de mortos disparar, aí temos um problema grave.”

Leia mais no JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW