Portugal

Quase 300 mortes por covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas

Quase 300 mortes por covid-19 em Portugal-portugal-mileniostadium
Reportagem com bombeiros nas ambulâncias à porta das urgências de hospitais em ruptura Hospital de São Bernardo. Jorge Santos e Márcio Felício, bombeiros de Águas de Moura (Artur Machado / Global Imagens)

 

Portugal regista esta terça-feira um novo recorde de mortes pelo novo coronavírus – 291 – e 10.765 casos positivos. Desde o início da pandemia, morreram 11.012 pessoas no país. Lisboa e Vale do Tejo soma metade das mortes e mais do dobro dos novos casos.

Depois de ter contabilizado, na passada terça-feira, 10.455 casos de infeção por SARS-CoV-2, Portugal regista hoje mais 10.765 infetados, batendo, de novo, o recorde de vítimas mortais, com 291 óbitos nas últimas 24 horas.

O país passa, assim, a barreira dos 11 mil mortos por covid-19 (11.012). Desde o início da pandemia, 475.485 recuperaram da doença, 13.728 no último dia. O boletim da Direção-Geral da Saúde indica ainda que existem, neste momento, 167.381 casos ativos em território nacional, menos 3254 do que ontem.

Dos 10.765 casos positivos, 5785 são em Lisboa e Vale do Tejo, 2893 no Norte, 1407 no Centro, 339 no Alentejo, 203 no Algarve, 114 na Madeira e 24 nos Açores. De sublinhar ainda que metade das mortes (145) foram contabilizadas na região de Lisboa, havendo ainda 68 no Norte, 55 no Centro, 15 no Alentejo, seis no Algarve, uma na Madeira e outra nos Açores.

Como vem sendo habitual, as pessoas com mais de 80 anos voltam, esta terça-feira, a ser as mais atingidas pela letalidade da doença: são mais 195 óbitos (90 homens e 105 mulheres). Na faixa etária dos 70-79 anos morreram 59 pessoas (35 homens e 24 mulheres), entre os 60-69 anos mais 22 (18 homens e quatro mulheres), entre os 50-59 anos há mais 11 óbitos (seis homens e cinco mulheres).

De referir ainda a existência de três vítimas mortais entre os 40-49 anos (dois homens e uma mulher) e uma na casa dos 30 anos (um homem). Em tendência ascendente mantém-se o número de cidadãos a precisar de cuidados hospitalares: são esta terça-feira mais 52 (6472 no total). Pela primeira vez em 13 dias, os doentes em Unidades de Cuidados Intensivos diminuem ligeiramente: são agora 765 (menos dois).

JN/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER