Portugal

Legionella? Em Lisboa? Inacreditável!

Alexandre Franco
Diretor/Editor

Legionella: o que é?
Com base na informação disponibilizada pela Direção-Geral da Saúde, apresentamos um conjunto de respostas às questões mais frequentes sobre a bactéria Legionella pneumophila, assim como as consequências de uma possível infeção.

O que é a Legionella pneumophila?
É uma bactéria que vive naturalmente em ambientes aquáticos.

O que provoca?
Ao alojar-se nos pulmões, pode provocar uma pneumonia grave, também conhecida como doença dos legionários.

Onde se desenvolve?
Em reservatórios de água doce (naturais ou artificiais) e locais onde se libertem aerossóis sem uma manutenção adequada dos aparelhos.

Por exemplo:
– Sistemas de água doméstica quente e fria; Jacuzzis; Termas.
Ou ainda:
– Equipamentos de refrigeração com água entre os 20ºC e os 45ªC;
– Fontanários;
– Aparelhos de aerossóis;
– Lagos; Rios; Piscinas;Repuxos.
– Águas sujas paradas.
Quais são os primeiros sintomas?
– Dor de cabeça;
– Dores musculares;
– Arrepios de frio;
– Febre súbita e alta.
No segundo ou terceiro dia poderá sentir:
– Tosse com expetoração e, por vezes, sangue; Falta de ar; Dor no peito;
– Náuseas, vómitos e diarreia.
Qual é o período de incubação?
Desde a inalação das bactérias presentes nas gotículas de água até surgirem os primeiros sintomas podem decorrer dez dias.

Quais são os fatores de risco?
– Idade superior a 50 anos;
– Sofrer de uma doença pulmonar;
– Estar a tomar corticoides;
– Ter o sistema imunitário debilitado (devido a diabetes, cancro ou outras doenças crónicas); Ser fumador;
– Estar a ser submetido a um tratamento de quimioterapia;
Segundo indicam os estudos mais recentes, os homens têm duas a três vezes mais probabilidades de ser afetados pela bactéria. A doença raramente atinge pessoas com menos de 20 anos, já que estas têm, por norma, sistemas imunitários mais fortes.

Precauções a tomar
Pode beber-se água da rede pública, desde que não diretamente da torneira, de forma a não inalar partículas de água porque a doença dos legionários transmite-se através da inalação de aerossóis contaminados com a bactéria e não através da ingestão de água. Se for possível, devem evitar-se os locais públicos com desumidificadores ou com refrigeração industrial, cujas condições de manutenção não sejam conhecidas e zonas de banhos, como piscinas, jacuzzis ou fontes ornamentais. Deve optar-se por tomar banho de imersão, ou redobrar os cuidados no duche, desinfetando o chuveiro (com uma solução com lixívia) e afastando-o da cara quando tomar banho.
Tratamento
São usados antibióticos no tratamento da infeção pela bactéria Legionella pneumophila.

Como é possível tanta gente a
morrer por causa desta doença
num hospital de Lisboa.
Absolutamente inacreditável!

O surto de ‘legionella’ no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, infetou até ao momento 54 pessoas, encontrando-se atualmente sete internadas em Unidades de Cuidados Intensivos, informou a Direção-Geral da Saúde (DGS). O surto, que já causou cinco mortos, afetou mais mulheres do que homens e a maioria (67%) tinha 70 ou mais anos. Todos os infetados tinham história de doença crónica ou fatores de risco.
Até ao momento, 15 doentes tiveram alta clínica, mantendo-se 27 internados em enfermaria.
O primeiro caso de doença dos legionários, provocada pela bactéria ‘Legionella pneumophila’, foi confirmado a 31 de outubro. Até hoje, o dia com mais casos confirmados foi 04 de novembro (12 casos).
A ‘legionella’ é responsável pela doença dos legionários, uma forma de pneumonia grave que se inicia habitualmente com tosse seca, febre, arrepios, dor de cabeça, dores musculares e dificuldade respiratória, podendo também surgir dor abdominal e diarreia.
A incubação da doença tem um período de cinco a seis dias depois da infeção, podendo ir até 10 dias. A infeção pode ser contraída por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água ou por aspiração de água contaminada. Apesar de grave, a infeção tem tratamento efetivo.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER