Portugal

Esperança de vida recua no Algarve para níveis dos anos da crise

Em contraciclo com o resto do país, o Algarve viu a esperança de vida, tanto à nascença como aos 65 anos, recuar no último triénio (2016-2018) para níveis da crise.

Quer isto dizer que quando a tendência nacional é de se viver mais tempo, na região algarvia, o risco de morte está a aumentar. Estupefactos e preocupados, especialistas ouvidos pelo JN admitem duas explicações: condições e estilos de vida e acesso aos cuidados de saúde. Ou ambas. Uma coisa é certa. Urge estudar o fenómeno.

Leia mais em JN

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close