BlogPortugal

Dezenas de pessoas “invadem” e resgatam cães de canil ilegal em Santo Tirso

Vários populares e pessoas ligadas à proteção animal concentraram-se este domingo junto ao terreno onde funciona um abrigo de animais, em plena serra da Agrela, Santo Tirso, para tentar resgatar cães e gatos a precisar de cuidados. Durante esta tarde, dezenas entraram à revelia da GNR.

O abrigo, situado numa zona de mato e floresta, ardeu na tarde de sábado e vários animais morreram carbonizados. Segundo o JN apurou junto de elementos de associações de proteção animal, as proprietárias do terreno impediram a retirada dos animais que sobreviveram. Durante a tarde deste domingo, dezenas de pessoas entraram e desrespeitaram as ordens da GNR. Não terá havido negociação com as autoridades e os populares retiraram os animais para lhes prestar cuidados.

 

 

Antes, a Guarda Nacional Republicana escreveu em comunicado que durante a tarde de sábado salvou alguns animais daquele local. “Lamentavelmente, a dimensão do fogo e a grande concentração de animais naquele local, impediram que tivesse sido possível resgatar todos os animais com vida, tendo sido recuperados alguns já sem vida”, lê-se no documento.

A GNR descartou a responsabilidade das “consequências trágicas” do fogo. “A essa hora [madrugada de domingo], já tinham sido salvos os animais que foi possível salvar”, explicam. Segundo comunicados do Bloco de Esquerda e do PAN, o terreno deverá tratar-se de um canil ilegal chamado “Cantinho das Quatro Patas”.

Em 2017, o Departamento de Investigação de Acção Criminal (DIAP) do Porto moveu um processo-crime a dois abrigos de animais em Santo Tirso após uma denúncia de maus-tratos a centenas de cães. Um deles era o “Cantinho das Quatro Patas”. Uma denunciantes relatou na altura “um cenário dantesco”: “cães acorrentados por todo o lado, saudáveis, doentes, novos, velhos, alguns que já desistiram da vida e estão apenas a aguardar que a morte chegue”. O caso foi arquivado em 2018.

A sociedade civil continua a mobilizar-se nas redes sociais e fora delas contra a alegada falta de auxílio prestado aos animais. A petição denominada “Justiça pela falta de prestação de auxílio aos animais do canil cantinho 4 patas em Santo Tirso” reúne mais de 35 mil assinaturas às 16.30 horas deste domingo. Os signatários pedem agora “justiça para que tanto a GNR como a proprietária venham a ser julgados em tribunal e punidos, pelos crimes de maus tratos aos animais de companhia, negligência e falta de auxílio”.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW