Portugal

Défice não é preocupação central do Governo para 2021

Défice não é preocupação central do Governo para 2021
epa08486329 The new Assistant Secretary of State and Tax Affairs Antonio Mendonca Mendes after the taking office ceremony at the Belem Palace in Lisbon, Portugal, 15 June 2020. This is the first remodelling of the XXII Government, and was triggered by the departure of Mario Centeno from the position of Minister of State and Finance, at his request. The new Minister of State and Finance, Joao Leao, and the new Secretaries of State for the Budget, Claudia Joaquim, of Finance, Joao Nuno Mendes, and Treasury, Miguel Cruz and the Assistant Secretary of State and Finance, Antonio Mendonca Mendes, take office at the ceremony. EPA/MARIO CRUZ

O secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais afirmou esta terça-feira que a redução do défice não é a preocupação central da proposta de Orçamento para 2021 e que a descida projetada decorrerá do crescimento económico.

Esta posição foi transmitida por António Mendonça Mendes em conferência de imprensa, na Assembleia da República, após ser confrontado com críticas de partidos como o PCP por o Governo se preparar para reduzir o défice do atual intervalo de 7% a 7,5% para um valor próximo dos 4% em 2021.

Falando no final da série de reuniões em que o Governo apresentou as linhas gerais da sua proposta de Orçamento aos partidos, o secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais salientou que a questão do défice não é central na política orçamental para o próximo ano.

Neste ponto, António Mendonça Mendes começou por observar que, neste momento, por decisão da União Europeia, estão suspensas as regras relativamente a défices excessivos por parte dos Estados-membros.

Leia mais no JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW