Opinião

Vem aí o dia de importantes decisões para a comunidade envolvida no associativismo

Será que vai haver pessoas para agarrar o cargo e dar continuidade?

Para muitos não é novidade, mas para outros pode ser. Como é do conhecimento de muitos, especialmente dos que têm envolvimento com o associativismo na comunidade, a ACAPO não tem direção – tem sim um grupo de pessoas, (mais certo dizer uma pessoa), que tem aguentado a orgânica das atividades da comunidade em tudo o que envolve a organização da Semana de Portugal. Essa pessoa, com o nome José Eustáquio, tem sido a pedra de toque para que tudo, no dia, se torne uma festa onde todos batem palmas e dizem “muito bem”, “parabéns”, etc., mas viram costas e dizem mal do trabalho apresentado.

Quem irá cuidar do futuro da nossa associação e da nossa cultura no Canadá?

O que é engraçado é que nenhum aparece ou apresenta ideias para melhorar. Posso dizer isto porque é uma realidade. Recentemente ouvi alguém com coragem e frontalidade dizer que ninguém estava contente com o que se estava a passar com ACAPO e dizia que era opinião geral, mas ninguém tinha coragem de falar. Essa pessoa fez uma crítica no sentido construtivo. Dou-lhe os parabéns pela forma como expôs os problemas. Teve coragem e ele mesmo, sempre que possível, dá a sua opinião nas reuniões e com uma certa qualidade, respeitando sempre os degraus acima. O mal está naqueles que nada dizem, que se pode dizer que são 80%. Alguns nem aparecem nas reuniões e quando aparecem entram e saem calados, isto sem ofensa para ninguém, mas depois fora da porta das mesmas reuniões criticam no sentido destrutivo. Digo isto depois de uma pequena troca de palavras com quem admitiu que se falava por trás das costas, quase como que a dizer que espetam uma faca nas costas daquele que tem aguentado o barco.

Para quem não sabe está marcada para dia 22 de março a Assembleia Geral para apresentação de contas e eleições para uma direção. Está aqui uma oportunidade para os clubes e associações se unirem e fazerem uma lista para trabalhar em conjunto em prol dos mesmos e tentar melhorar o que tem vindo a ser feito. Se cada membro da ACAPO apresentar dois elementos para a direção, e entre todos se chegue a um consenso para elegerem um presidente neutro (isto é, que não pertença a nenhum clube) e com capacidade para dar uma continuidade qualitativa (sem euforias nem grandes promessas para o futuro em relação a grandes espetáculos), a comunidade e os clubes só têm a ganhar com isso. Depois da pequena conversa com esse amigo, concordo que devem ser os clubes a trabalhar em conjunto em vez de criticarem. Já é tempo de mandarem o passado para trás das costas e dar as mãos para o futuro. As coisas têm que mudar como tudo na vida, não se pode continuar no que vem do passado, mesmo que o que venham a fazer seja pouco. O importante é continuar com o nome em alta e continuar a dar a conhecer o que a comunidade tem, mesmo com cada vez menos envolvimento nos clubes, como se tem notado. Está na hora de se trabalhar mais em união e sempre respeitando o próximo. A pouco e pouco tenho vindo a notar que algumas pessoas são muito indecisas e isso só atrapalha outros. Parece que, em certas pessoas, há falta de confiança em si próprios e tendem em se arrastar com outros e isso pode passar para um fracasso, isto dito no bom sentido.

A falta de comunicação é cada vez mais visível e pode perder-se o que de bom as regiões têm vindo a apresentar. Há pessoas na comunidade com muitas capacidades e parece que estão com medo de tomar uma decisão. Têm que se decidir e não olhar para trás e perguntar se fez o que é certo ou não. As atitudes envoltas em dúvidas são prejudiciais psicologicamente e, ao contrário, a tomada de decisões tem um componente libertador que favorece a autoestima. Por isso mesmo, decidam o que fazer em vez de criticar. No dia 22 de março apresentem uma lista. Apareçam, deem ideias, ajudem nas decisões, apresentem projetos como outros o fazem, aceitem uma crítica e respondam com alternativas, procurem sempre uma opinião alheia antes de decidir a própria… a tudo isto chama-se trabalho em grupo e união.

Como o dia 22 de março está à porta, comecem a trabalhar numa lista porque não faltam pessoas com capacidade e tempo para tomarem conta da ACAPO, talvez não no mesmo modelo de gestão, mas a mudança também faz falta e é saudável.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW