Opinião

Paga Zé Povinho

Se fizermos uma avaliação, sem dúvida a nota é positiva em certas matérias, mas tem uma negativa na forma como sai e está a trocar o Governo pelo Banco de Portugal.

Uma análise bem feita tem tudo para correr mal, abandona uma crise e possível bancarrota para ter um emprego. Paga Zé Povinho.

Para qualquer pessoa é inaceitável o que este senhor fez e está a fazer – deixar o Governo neste momento, sendo dos  mais críticos da vida do país, com uma bancarrota a bater à porta e o Sr. Ronaldo das Finanças (assim passou a ser conhecido) trocar a responsabilidade de gerir a crise e que em parte foi criada pelo próprio, por um bom emprego à sombra. Será vergonhoso se tal acontecer como se vem falando. Nada admira se este desgoverno chefiado pelo António Costa que, no fundo, tem arranjado tachos para os amigos, o convidar, mas vai ficar-lhe muito mal. Espero que toda a oposição abra os olhos e nada seja permitido, mas o que se vê e como tudo indica o BE vai roer a corda, sabe-se lá a troco de quê. Uma vergonha e anda o povo português mais uma vez a dormir. Adoram ser enganados a troco de uma amêndoa da Páscoa, Páscoa que passou sem festas, era proibido…, mas o primeiro-ministro deve ter lá em casa algumas de sobra e está a oferecer umas coloridas para calar o Zé Povinho.

Vergonhoso para todo o cidadão é o timing escolhido para a decisão, isto é, mesmo a gozar com todos. Há uma reunião agendada para breve relacionada com o futuro presidente do Eurogrupo a que o M.C. preside atualmente – para se recandidatar teria que estar em funções como ministro das Finanças, ao não se recandidatar teria que dar uma justificação. Sendo assim,agora como se demitiu do cargo de ministro das Finanças não precisa de dar justificação nenhuma, mas jogou com o baralho das cartas em cheio. Como se sabe o atual governador do Banco de Portugal, termina funções a 10 de julho, então o Ronaldo das Finanças atirou a toalha ao chão para agarrar o emprego que deseja, ser governador do Bando de Portugal já que Carlos Costa está de saída. Agora era bom que a proposta apresentada pelo PSD de impedir a transferência imediata de ministro das Finanças para governador do Banco de Portugal entrasse em vigor de imediato – assim o jogo jogado pelo Centeno caía em saco roto e teria que ir à procura de trabalho. Jogou tão sujo que procurou não estar presente durante a discussão do diploma, por isso não atrasou a saída, saiu para dar tempo para ser nomeado pelo amigo António Costa, o nosso primeiro-ministro de Portugal. Este senhor, o primeiro-ministro, que ultimamente anda aflito com medo do amigo a quem lhe ofereceu/prometeu o tacho não o venha a ser. Como se vê toda a oposição está contra e todos justificaram a razão, menos o PS e parece que o BE vai lamber as botas mais uma vez. Aconteça o que acontecer fica mal nas fotos todas, pior fica ao tornar-se governador porque pelo jogo que jogaram tem tudo para correr mal. Depois de ter sido o próprio a injetar milhões no Novo Banco etc.. Vamos de mal a pior e a ser verdade uma grande crise vai afetar novamente Portugal e ninguém diz nada porque o Governo conseguiu controlar os principais canais de televisão. Será que merecemos isto? Vale a pena andar a ser enganado?

Cada um tem o que merece. Votaram? Agora aguentem a carga que vos  vai cair em cima e esperemos que não seja muito pesada.  Viva os governantes no seu melhor. 

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

Close
Close