Opinião

O testemunho de Justin Trudeau perante uma comissão de inquérito

Se o primeiro-ministro Justin Trudeau for considerado culpado por violar a Lei de Conflitos de Interesse mais uma vez, ele enfrentará uma multa simbólica de $200. Será que ele enfrenta outras consequências?

 

O testemunho de Justin Trudeau  perante-opiniao-mileniostadium
Trudeau alegou que foi ele quem suspendeu a proposta porque sabia que tinha um conflito de interesses.

 

No último desenvolvimento do drama da WE Charity, que chegou a Otava este verão, o primeiro-ministro Justin Trudeau apareceu perante o Comité de Finanças da Câmara dos Comuns na quinta-feira passada (30).

Enquanto eu assistia atentamente e ouvia o seu testemunho perante uma comissão do parlamento a 30 de julho, concluí, tal como o leitor pode ter concluído, que não há outras consequências para a indiscrição do primeiro-ministro. Ele manteve a sua posição e não cedeu às perguntas da oposição. O resultado final desta estratégia foi que muitas perguntas não foram respondidas. Os deputados investigaram o relacionamento entre o primeiro-ministro e a WE, os laços financeiros da sua família com a organização, o seu entendimento das conexões do ministro das Finanças Bill Morneau com a instituição de caridade, a capacidade da sua equipa de o advertir em relação a conflitos de interesse e como o gabinete lidou com o assunto.

No seu depoimento, ele disse que foi o serviço público, e não ninguém da sua comitiva, que fez a recomendação de conceder à WE o contrato de fonte única para executar o programa para estudantes de cerca de $900 milhões. Aparentemente, o serviço público deu a Trudeau a recomendação de aceitar a opção WE, porque ninguém mais poderia oferecer esse programa além de WE – uma instituição de caridade que recentemente demitiu centenas de funcionários, viu o seu presidente demitido.

Trudeau alegou que foi ele quem suspendeu a proposta porque sabia que tinha um conflito de interesses, já que sua esposa, mãe e irmão receberam pagamentos para falar nos eventos da WE, mas que foi forçado a violar as regras porque o impediam de tomar a ação certa.

Embora a maioria da imprensa tenha sugerido que Trudeau é incompetente e antagonista nesta história, a verdade, segundo Trudeau, é que ele foi o único a insistir para que o serviço público fizesse a sua devida diligência.

Trudeau disse que adiou pessoalmente a votação no gabinete por duas semanas para que outras pessoas pudessem pensar nas consequências de entregar centenas de milhões de dólares em dinheiro dos contribuintes a uma instituição de caridade ligada aos liberais.

Com uma expressão séria, Trudeau, no seu testemunho de 90 minutos, apresentou-se como a pessoa que tentou impedir tudo isso. Quando pressionado por perguntas da oposição, Trudeau não viu a necessidade de se retirar da discussão ou da votação do gabinete. Ele sugeriu que, com a pandemia, tudo se tornou urgente e tudo em que ele conseguia pensar era em ajudar os canadianos.

Craig e Marc Kielburger, os irmãos que co-fundaram o Free the Children em 1995 (mais tarde WE Charity), testemunharam por quatro horas no Comité de Finanças do Commons a 28 de julho. A suas respostas levantaram ainda mais questões sobre o  funcionamento das suas instituições de caridade.

Duas vezes no passado recente, o comissário federal de ética considerou Trudeau culpado por violar as regras de ética. Mario Dion, o atual comissário, está a investigar Trudeau mais uma vez. Duas comissões parlamentares, de finanças e ética, estão atualmente a estudar a controvérsia da WE e examinando as salvaguardas em vigor para evitar conflitos de interesse nas políticas de gastos do governo federal. Será que Trudeau está convencido da sua própria justiça cada vez que enfrenta um escândalo ético? Com base em pesquisas realizadas recentemente, a controvérsia parece estar a arrastar o partido do Governo, além da popularidade de Trudeau. Depois de eliminar com sucesso a oposição durante a pandemia, a questão agora é se os nossos governantes ultrapassaram o seu poder?

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER