Opinião

Cortes no apoio às crianças autistas Não é justo!

Doug Ford, primeiro-ministro do Ontário, está a reduzir o apoio às crianças com autismo. Os pais do Ontário com crianças com esta condição estão indignados com a recente reforma do programa de apoio às crianças autistas pelo governo de Ford.

Durante anos, os pais de crianças com autismo do Ontário foram sujeitos a longas listas de espera e apoio bastante limitado. Existem atualmente 23.000 crianças diagnosticadas com autismo em lista de espera de terapia do governo do Ontário. Apenas 8.400 estão, atualmente, no programa e a receber terapia.

O governo Liberal introduziu mudanças controversas em 2017 que permitiram que as famílias recebessem financiamento através de provedores privados. Mas apesar de tudo, as longas esperas continuaram. Há algumas semanas atrás, a ministra Lisa MacLeod (Ministra da Criança, Comunidade e Serviços Sociais) anunciou que o apoio limitado que as famílias com crianças com autismo estão a receber atualmente se tornará ainda mais reduzido. O governo anunciou ainda que limparia a sua lista de espera, dentro de 18 meses, mas com condições. Daria às famílias uma quantia única de dinheiro, em vez de financiar o apoio contínuo por meio de prestadores de serviços regionais.

Como a imprensa canadiana recentemente nos informou, as famílias receberão um total máximo (por toda a vida) até $140.000 por criança, para tratamento. Por exemplo, uma criança de dois anos entrando no programa receberia o máximo de $140.000, mas uma criança que entre no programa aos sete recebe apenas até $55.000, com o financiamento de cada ano, após os seis anos de idade, limitado a $5.000. Esse total anual de $5.000 por criança é um grande problema para as famílias que precisam de terapia intensiva para o autismo dos seus filhos, que pode custar entre $50.000 a $70.000 por ano, segundo a Ontario Autism Coalition. O tratamento mais intenso pode custar até $80.000 por ano. Na realidade com estes custos, o apoio do governo para crianças com autismo não vai muito longe e deixa muitas famílias a pagar dezenas de milhares de dólares em custos de saúde. Ainda mais irritante para muitos dos pais é o facto da proposta de financiamento não depender da necessidade, mas da idade. Como se sabe há uma enorme variação nas necessidades das crianças com autismo, independentemente da idade.

Na minha opinião as decisões que o governo tomou sobre este assunto estão absolutamente erradas. O novo plano não reconhece as diferenças de necessidade entre crianças em diferentes extremos do espectro do autismo. As novas propostas de financiamento não se aproximam do que as famílias exigem. As famílias que ganham mais de $250.000 não receberão financiamento.

Os pais de crianças com autismo protestaram contra o anterior governo liberal na primavera de 2016, quando este anunciou que as pessoas com mais de quatro anos de idade seriam cortadas do financiamento para terapia intensiva. Os liberais recuaram. A maneira como as coisas estavam a correr estava a representar uma melhoria constante, mas agora tudo isso foi deitado fora por algo que não vai funcionar e não é justo. Pelo menos é o que os mais envolvidos neste assunto acreditam.

Peter Ferreira

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close