Opinião

Comunidade portuguesa em grande

Fim de semana de festejos

Não devo ser o único a sentir isto: quando ouvimos o hino da nossa nação ou aquela música a que nem dávamos muito valor quando estávamos nas nossas terras em festas como o Dia de Portugal até me arrepio e, sem querer, quase que até fico “em sentido”. Até nos custa a engolir – algo se atravessa na garganta e até se torna difícil respirar. Só quem não é verdadeiro português é que não sente no sangue a dor da saudade da nossa terra, neste caso do nosso país.

Este fim de semana é mais um que nos toca na celebração da semana de Portugal cá por terras de Toronto. Já se vem organizando há muitos anos com altos e baixos, uns anos melhores que outros mas sempre com orgulho de sermos portugueses, bairristas, sempre a procurar o melhor e a fazer ver que somos um país pequeno, mas com coração grande. Pelo meio fizeram-se muitas asneiras que tenho a certeza que se fosse possível voltar atrás muitas seriam corrigidas e muita coisa se alterava, mas em frente é que é caminho porque águas passadas não movem moinhos e com os erros se aprende – ou assim dizem os entendidos. Não quer isto dizer, no entanto, que todos tenham a capacidade de assumir os erros e de dar a mão à palmatória para apoiar a mudança – não se esqueçam que quem muda Deus ajuda. Como é do conhecimento de todos, no fim de semana da Semana de Portugal, no último ano, fez-se uma redução no que toca a espetáculos e este ano assim continuará. Todos sabem que ACAPO não tem direção – não se podem, nem devem, meter uma euforia, mesmo que fossem uma direção no ativo. Vamos ter que nos habituar a organizar um fim de semana mediante as capacidades e organizar espetáculos com uma entrada simbólica para ajudar nas despesas – quando se dá o que não se tem algo está mal. Se olharmos em nossa volta temos matéria prima para fazer excelentes espetáculos, e com a vinda de alguém a um custo acessível e possível de se conseguir patrocinadores, para que não faça falta entrar no bolso de ninguém, tenho a certeza que se pode organizar um fim de semana para festejar o Dia de Portugal em grande, mas toda a comunidade tem que ser unida.

Este fim de semana também se organiza mais uma Parada que faz parte das festividades da Semana de Portugal que, quer queiram, quer não, vai ser o cartão de visita da festa para o futuro. Nunca deve acabar, deve-se sim melhorar. Muitos chamam-lhe a parada comercial e em certos aspetos têm razão – não deixa de ser uma grande percentagem comercial, está na altura de melhorar e alterar no aspeto e forma como se apresenta. Com todo o respeito face aos os patrocinadores e clubes envolvidos, como se vem vendo ano após ano a parte cultural que vem dos clubes cada vez fica mais pobre, embora se compreenda a razão para tal acontecer: os clubes não têm verba para gastar para um dia, a maior parte até gostava e tem capacidade para tal o que lhes falta é o mais importante. Tem sido dito, em voz alta, que a Parada será um cartão de visita e que seria bom as empresas estarem envolvidas. Imaginem só o que seria se, com a quantidade de empresários que a comunidade tem, cada um deles preparasse um carro alegórico… Por exemplo: uma empresa que o seu sócio gerente seja natural de Braga, em vez de levar na Parada algo ligado à sua empresa, tais como carros ou uma simples publicidade que não enriquece em nada, preparava um carro a mostrar a riqueza da sua região. O de Viana faria o mesmo, os da Lourinhã a mesma coisa, etc., de certeza que a parada ficaria mais rica e os mesmos empresários chamavam mais atenção com a publicidade que colocassem no carro alegórico. Acho que é a altura própria para se fazer uma Parada mais cultural sem esquecer a parte comercial e assim mostramos a riqueza que o nosso cantinho tem. Este ano um empresário já teve a generosidade de fazer enriquecer a Parada com um carro alusivo à sua terra natal: muitos parabéns para a sua empresa e vamos ver se outros seguem o mesmo caminho para o próximo ano.

Feliz dia de Portugal a todos em geral. VIVA PORTUGAL.

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close