Opinião

Chega ultrapassa CDS, o PS e PSD caem uns degraus para baixo, mas não houve feridos

Chega ultrapassa CDS-portugal-mileniostadium

 

Já se começa a notar um cansaço na cara do primeiro-ministro. Cada vez que aparece uma sondagem ele fica muito irritado e até mexe com os secretariados. Anda um pouco assustado, pois ele se calhar já se esqueceu que chegou a primeiro-ministro sem ganhar eleições e na segunda vez, valha-nos Deus Nossa Senhora, o povo adormeceu e ele lá chegou. Deve ser, de todos os primeiros-ministros portugueses, o que mais consegue mentir e que mais se esquece do que diz, mas o povo a pouco e pouco acorda, especialmente agora que as vacas não conseguem voar e nas promessas ninguém acredita.

O Chega, numa das últimas sondagens, mostra uma subida enquanto que o PS e o PSD uma ligeira descida – na minha simples opinião o Chega, como partido unipessoal que é, dificilmente chegará muito longe, embora neste momento faça muita falta e a prova está na descida do PS e do PSD. O que governa só tem feito desgraças e o da oposição não diz nada, enquanto que o CHEGA de André Ventura vai dizendo o que o povo gosta de ouvir – algumas verdades -, e assim vai subindo nas intenções de voto. O Chega não ganhou nada, o PS e PSD é que perderam – ninguém ganha, alguém é que perde. Vejamos alguns dos graves erros do primeiro-ministro ultimamente: envolveu-se numa Comissão de Honra para apoiar um cidadão que todos sabiam que era verdade da dívida de milhões ao Novo Banco, o maior devedor candidato a um clube de futebol, e vai o António Costa dar apoio ainda por cima na Comissão de Honra!

Quando confrontado com as perguntas dos jornalistas metia os pés pelas mãos, não dizia coisa com coisa. Já era esperar que se ia arrepender por ter dado apoio a Luís Filipe Vieira – foi criticado por todos, da direita à esquerda, até pelo próprio partido! Isto não é saudável e colocou-o numa situação muito fragilizada como primeiro-ministro. Alguém o deve ter avisado que a pessoa da qual o próprio fazia parte da Comissão de Honra ia ser acusado criminalmente pelo Ministério Público e ele retirou-se – se não o tivesse feito na altura própria seria uma vergonha nacional.

Um primeiro-ministro a apoiar publicamente uma pessoa acusada de um crime, uma das pessoas que mais deve ao Novo Banco… Podíamos pensar que passávamos a ter o aval político de um primeiro-ministro a alguém que a Justiça acusou de ter cometido um crime! Isto seria uma vergonha a nível mundial! Mas cometeu mais erros e tudo se relaciona com o cansaço acumulado – tem um Governo muito grande em número mas não um grande Governo, tem um Governo sem capacidade. Ele próprio, o primeiro-ministro, não foi muito inteligente: faz uma remodelação no Governo sem alterações qualitativas, saem alguns secretários de Estado – que no meu ponto de vista devia de ter saído a ministra do Trabalho e a ministra da Saúde -, mas quem entra para os substituir são ex-assessores e ex-chefes de gabinete de ministros, nenhum de grandes empresas ou de alguma faculdade, foram todos BOYS da casa.

Mais uma vergonha ou falta de capacidade do primeiro-ministro. Este tipo de falhas do primeiro-ministro dão votos ao Chega. O primeiro-ministro desde que veio de férias só tem acumulado erros graves: foi a guerra com os médicos, depois foi a palhaçada que saiu da boca dele da ideia de crise política, veio o apoio a Luís Filipe Vieira e termina com uma vergonha na remodelação, e os portugueses nem perguntam o porquê de tantos erros em tão pouco tempo, quando uma grande percentagem sabe que é a falta de ideias, cansaço e o esgotamento do Governo em geral.

Depois temos o meu PSD presidido pelo Dr. Rui Rio que anda muito calado para o gosto dos militantes – eu sei que por vezes mais vale estar calado do que dizer asneira, mas porra ‘bora lá e toca a colocar alternativas em cima da mesa, nunca tivemos tanta corrupção, a divida continua a aumentar e anda tudo muito calado.

As negociatas com a esquerda nunca serão feitas porque não há dinheiro, precisamos de uma oposição mais atenta e com garra, e nesse sentido o Chega chega-lhes para a frente e vai avisando os portugueses num formato verbal que todos têm acesso e é por isso que uma percentagem não gosta da forma como ele se apresenta e como coloca as coisas a público – porque os tachos podem ser perdidos! Como eu disse o Chega não vai chegar a lado nenhum, mas neste momento vai falando e com isso vai ganhando enquanto que outros estão calados vão perdendo. O Governo perde por falta de capacidade e sinal de esgotamento.

Como disse o Presidente da República bem alto e em bom som: PARA A PRÓXIMA VOTEM NOUTRO GOVERNO!   

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW