Augusto Bandeira

Não importa o partido político, até o país, parece que voltamos a uma ditadura

Cada um vai dando palpites e colocando regras, e muitas não fazem sentido nenhum.Eu depois de ouvir algumas regras impostas pelo Governo do Ontário fiquei um pouco confuso - este governo deu a entender que anda mesmo fora de controlo. Isso ou não se conseguem ouvir a eles próprios, o que é muito mau para um senhor que está a liderar os destinos da província onde vivem 14 milhões de habitantes. Muitos dizem e até vão opinando, mas sempre pelas costas. Parece que ninguém tem coragem de as dizer olhos nos olhos. Todo o cidadão tem o seu direito de opinar, não é criticar em off e quando está ao lado de quem deveria ouvir a crítica! Não, dão-lhe umas palmadinhas nas costas! Todos sabemos a razão e vai continuar a ser mesmo assim, até alguém levantar a voz e fazer-se ouvir, ao mesmo tempo dar coragem a outros. Vivemos no meio de uma sociedade que depende uns dos outros, coisa que no passado não era assim, havia mais orgulho nas pessoas. As gerações mais velhas vão desaparecendo e as novas vão ter muita dificuldade em gerir, especialmente nas transições - uns a não aceitar, outros a impedir e a maioria sem experiência suficiente. Esperemos que assim não seja mas tempos difíceis vão-se aproximando. Pelo mundo fora as regras de confinamento divergem e os entendidos contradizem-se uns aos outros. O nosso primeiro-ministro do Ontario falou ao povo e sem papas na língua assustou 50% dos habitantes, manda fechar tudo, depois de ter mandado abrir, fechou escolas depois de as ter aberto (pobres das crianças), proibiu circulação, manda trabalhar de casa, até tencionou colocar agentes de polícia na rua a controlar para onde se ia. A pior de todas foi tentar proibir a deslocação de famílias com os seus filhos até aos parques, esta foi mesmo a bater no fundo. Então reparem: um casal com dois filhos fechados em casa é um crime, pobres das crianças, as crianças precisam de andar, de apanhar ar fresco, de se divertir etc., será que era com a ida ao parque que iam ficar infetadas com o vírus? Só se o ar que respiramos já está poluído sem nós sabermos! Será que o vírus anda no ar que respiramos? O nosso primeiro-ministro, não sei a mando de quem, mas não se conseguiu ouvir a ele próprio. Ah, esperem, já está descontrolado de tanto falar da pandemia. Chamemos seja o que for, mais parece que vivemos num país comunista. Era do tipo, só vais quando eu mandar, tipo ok está na hora podes sair, mas vem rápido. Credo, mas onde isto está a chegar! Tudo um negócio, meus caros. Eu concordo com regras para se controlar a passagem do vírus de pessoa para pessoa, mas não é assim, deveriam ter fechado tudo há mais tempo e não deixar os poderosos de fora como aconteceu no passado recente, especialmente com as variantes que o Ontario tem, concordo plenamente e aceito, mas não permitir a saída dos pais com os filhos até ao parque é um absurdo. Não sei se repararam, mas a província do Ontario tem as quatro variantes, dizem os entendidos que as recentes são super perigosas e passam muito rápido. Devem ter feito muito treino para se despacharem tão rápido, mas ainda não vi ninguém questionar como é que as mesmas cá chegaram. Desculpem se alguém já perguntou, mas eu não ouvi, e sei que não vieram a nado nem de comboio, mas mais engraçado é que o controlo e as regras para quem viaja e tem de usar o aeroporto sem necessidade são nulas, as que foram colocadas recentemente parece que falharam, deveriam de fazer mais restrições nos aeroportos e controlar quem viaja por gozo, sem necessidade, só com provas que ia em trabalho. Já o deviam de ter feito há muito tempo, proibir durante algum tempo as viagens não essenciais, porque é por ali que as variantes estão a entrar, mas politicamente é impossível fechar ou reduzir viagens de avião. Os políticos com o tempo que já se vive a tentar controlar já podiam ter mais experiência para não cometer erros em decisões deste tipo. Também sei que não é fácil e todos devem estar debaixo de muita pressão, por isso cada vez mais temos de nos convencer que somos nós que devemos fazer com que as coisas melhorem e não os políticos, aqui está provado que o povo tem um papel muito importante em decisões a serem tomadas. Por isso mesmo que o mandem sair para fora da sua região fique em casa, mas leve os seus filhos ao parque, brinque com eles, desfrute do tempo. Um senhor médico disse em voz alta: “Eu vou levar os meus filhos ao parque, por isso façam a mesma coisa”. Continuem a manter distância e a respeitar os outros. Bom fim de semana.

Eu depois de ouvir algumas regras impostas pelo Governo do Ontário fiquei um pouco confuso – este governo deu a entender que anda mesmo fora de controlo. Isso ou não se conseguem ouvir a eles próprios, o que é muito mau para um senhor que está a liderar os destinos da província onde vivem 14 milhões de habitantes. Muitos dizem e até vão opinando, mas sempre pelas costas. Parece que ninguém tem coragem de as dizer olhos nos olhos. Todo o cidadão tem o seu direito de opinar, não é criticar em off e quando está ao lado de quem deveria ouvir a crítica! Não, dão-lhe umas palmadinhas nas costas! Todos sabemos a razão e vai continuar a ser mesmo assim, até alguém levantar a voz e fazer-se ouvir, ao mesmo tempo dar coragem a outros. Vivemos no meio de uma sociedade que depende uns dos outros, coisa que no passado não era assim, havia mais orgulho nas pessoas. As gerações mais velhas vão desaparecendo e as novas vão ter muita dificuldade em gerir, especialmente nas transições – uns a não aceitar, outros a impedir e a maioria sem experiência suficiente. Esperemos que assim não seja mas tempos difíceis vão-se aproximando.

Não importa o partido político-canada-mileniostadium
Créditos: DR.

Pelo mundo fora as regras de confinamento divergem e os entendidos contradizem-se uns aos outros. O nosso primeiro-ministro do Ontario falou ao povo e sem papas na língua assustou 50% dos habitantes, manda fechar tudo, depois de ter mandado abrir, fechou escolas depois de as ter aberto (pobres das crianças), proibiu circulação, manda trabalhar de casa, até tencionou colocar agentes de polícia na rua a controlar para onde se ia. A pior de todas foi tentar proibir a deslocação de famílias com os seus filhos até aos parques, esta foi mesmo a bater no fundo. Então reparem: um casal com dois filhos fechados em casa é um crime, pobres das crianças, as crianças precisam de andar, de apanhar ar fresco, de se divertir etc., será que era com a ida ao parque que iam ficar infetadas com o vírus? Só se o ar que respiramos já está poluído sem nós sabermos! Será que o vírus anda no ar que respiramos? O nosso primeiro-ministro, não sei a mando de quem, mas não se conseguiu ouvir a ele próprio. Ah, esperem, já está descontrolado de tanto falar da pandemia. Chamemos seja o que for, mais parece que vivemos num país comunista. Era do tipo, só vais quando eu mandar, tipo ok está na hora podes sair, mas vem rápido. Credo, mas onde isto está a chegar! Tudo um negócio, meus caros. Eu concordo com regras para se controlar a passagem do vírus de pessoa para pessoa, mas não é assim, deveriam ter fechado tudo há mais tempo e não deixar os poderosos de fora como aconteceu no passado recente, especialmente com as variantes que o Ontario tem, concordo plenamente e aceito, mas não permitir a saída dos pais com os filhos até ao parque é um absurdo. 

Não sei se repararam, mas a província do Ontario tem as quatro variantes, dizem os entendidos que as recentes são super perigosas e passam muito rápido. Devem ter feito muito treino para se despacharem tão rápido, mas ainda não vi ninguém questionar como é que as mesmas cá chegaram. Desculpem se alguém já perguntou, mas eu não ouvi, e sei que não vieram a nado nem de comboio, mas mais engraçado é que o controlo e as regras para quem viaja e tem de usar o aeroporto sem necessidade são nulas, as que foram colocadas recentemente parece que falharam, deveriam de fazer mais restrições nos aeroportos e controlar quem viaja por gozo, sem necessidade, só com provas que ia em trabalho. Já o deviam de ter feito há muito tempo, proibir durante algum tempo as viagens não essenciais, porque é por ali que as variantes estão a entrar, mas politicamente é impossível fechar ou reduzir viagens de avião. Os políticos com o tempo que já se vive a tentar controlar já podiam ter mais experiência para não cometer erros em decisões deste tipo. Também sei que não é fácil e todos devem estar debaixo de muita pressão, por isso cada vez mais temos de nos convencer que somos nós que devemos fazer com que as coisas melhorem e não os políticos, aqui está provado que o povo tem um papel muito importante em decisões a serem tomadas.

Por isso mesmo que o mandem sair para fora da sua região fique em casa, mas leve os seus filhos ao parque, brinque com eles, desfrute do tempo.   Um senhor médico disse em voz alta: “Eu vou levar os meus filhos ao parque, por isso façam a mesma coisa”.

Continuem a manter distância e a respeitar os outros. Bom fim de semana.

milenio stadium - augusto bandeira

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER