Opinião

A mensagem errada

À medida que o verão chega ao fim, a eleição federal do outono aproxima-se no horizonte. Muitos de nós estão a preparar-se para avaliar as plataformas eleitorais e considerar se elas nos levarão para a frente, rumo ao tipo de futuro que imaginamos.
Que prioridades devem conduzir as políticas públicas? Como chegamos ao equilíbrio certo de considerações sociais, económicas, fiscais e políticas? Estas não são perguntas novas para o eleitorado, mas a eleição é uma oportunidade para repensar e rearticular os nossos princípios orientadores.

A pergunta desta semana: deve um líder de um partido político falar se formará ou não coligações com outros partidos antes da eleição?

Caso em questão. Há duas semanas o líder do NDP Jagmeet Singh, que mantém a sua candidatura a primeiro-ministro, na opinião de alguns veteranos do NDP (Novos Democratas) já concedeu a corrida. Numa declaração no dia 22 de agosto, Singh disse que seu partido não “sustentará” um governo conservador se o NDP mantiver o equilíbrio de poder após as eleições no outono.

Alguns Novos Democratas dizem que o comentário envia a mensagem de que o NDP não espera vencer a eleição. Singh foi mais longe quando disse que nunca apoiaria um governo de Andrew Scheer porque o NDP não pode confiar nos Conservadores para “defender os direitos fundamentais dos canadianos”.

Numa subsequente entrevista ao Globe and Mail no dia seguinte, Singh especulou sobre uma eleição minoritária e disse que o possível resultado não significa que ele desistiu do principal cargo do Canadá – ser primeiro-ministro.
Realmente, é isso que significa? Ele continuou, dizendo que: “Estou a candidatar-me para me tornar primeiro-ministro”, acrescentando que ele está “absolutamente comprometido com isso”.

Escusado será dizer que é raro um líder partidário tirar opções da mesa tão cedo num ciclo eleitoral. Como alguém que foi candidato em várias eleições, eu sentir-me-ia um pouco dececionado como os futuros candidatos que investirão tempo e energia para serem eleitos. Mesmo que o partido pareça estar numa batalha difícil, acredito que ele enviou a mensagem errada.

Não se faz campanha para terminar em terceiro lugar, mas sim apresenta-se como o futuro líder com a melhor plataforma.

Na realidade penso que tornará-se mais difícil motivar voluntários e funcionários da campanha a dar o melhor de si durante a eleição. Ouvir Singh a explicar que ele estava simplesmente a assumir um princípio faz-me pensar se talvez fosse intencional? Se foi um lapso, poderia custar caro ao NDP no dia das eleições.

O que mais pode estar por trás da posição declarada de Singh? Em vez de um erro tático ou uma linha moral na areia, pode ser simplesmente uma tentativa de colocar o partido em vantagem no posicionamento pré-eleitoral para os eleitores estratégicos – voltado especificamente para os rivais do NDP à esquerda, os Verdes. Vou deixar isso para uma futura crónica.


Autor(a):
Fonte:

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close