Opinião

A lavagem de dinheiro e a crise imobiliária na Colúmbia Britânica

Um relatório especial preparado para o governo provincial concluiu que os custos da habitação dispararam há mais de uma década, em parte porque o governo anterior fazia vista grossa ao branqueamento de capitais no mercado imobiliário da província.

Segundo o relatório do Painel de Especialistas em Lavagem de Ativos do BC, do governo BC, cerca de $5 mil milhões estão a ser lavados anualmente pelo mercado imobiliário da BC, aumentando os preços da habitação em 5% ou mais. Em áreas como a Metro Vancouver, o custo para a compra de uma casa aumentou, provavelmente, mais de 20% como resultado da lavagem de dinheiro.

Uma série de relatórios culpou o antigo governo liberal do BC por não responder a múltiplos alertas sobre a lavagem de dinheiro em vários setores da província. Alguns exemplos incluem:

Um aumento de mais de 500% nas reclamações de desconto Provincial Sales Tax usado por criminosos que lavam dinheiro no mercado de carros de luxo em 2016.

Remoção de uma equipa de investigadores que trabalhava para o órgão de controle de jogos da BC em 2014, depois de terem alertado para o “aumento de caixa suspeito num ritmo alarmante” nos casinos da BC.

O ignorar de alertas do Centro de Análise de Transações Financeiras e Relatórios (FINTRAC) sobre “deficiências significativas” na forma como 55 empresas imobiliárias relataram as fontes de dinheiro dos investidores imobiliários.

As regras imprecisas do governo anterior e a negligência permitiram que o dinheiro sujo distorcesse o mercado imobiliário da BC, piorando a crise de acessibilidade do setor imobiliário da província. Antes que o atual governo de BC introduzisse novos regulamentos sob a lei conhecida como Land Owner Transparency Act, no ano passado, os compradores de imóveis poderiam comprar bens imobiliários anonimamente. Isso permitiu que alguns criminosos passassem dinheiro através de corporações falsas chamadas “empresas-fantasma”, normalmente, instaladas em paraísos fiscais, como as Seychelles ou as Ilhas Virgens Britânicas.

Esses países têm taxas de imposto corporativo muito baixas e também permitem que os proprietários de empresas mantenham suas identidades em segredo. Essa prática permitiu que os criminosos mascarassem suas identidades e evitassem a deteção das autoridades canadianas.

Uma vez que quem lava dinheiro, normalmente, procura tornar grandes quantias de dinheiro ilícito aparentemente legítimo, geralmente ficam satisfeitos se superarem os compradores concorrentes no mercado imobiliário oferecendo preços extremamente inflacionados pelas propriedades.

Um relatório do ex-funcionário da RCMP, Peter German, no ano passado, apontou que os lavadores de dinheiro preferem imóveis por duas razões principais:

1 – Imobiliário, especialmente no BC, normalmente, não se deprecia em valor.

2 – Os regulamentos atuais permitem que corretores de hipotecas e advogados não precisem de relatar transações suspeitas a entidades como o FINTRAC.

O relatório também fala nos corretores de hipotecas e corretores de imóveis envolvidos em vendas duvidosas que também podem ter interesses financeiros em fechar os olhos.

“Avaliadores, corretores de hipotecas, agentes imobiliários e outros que ganham uma comissão com base no valor de uma transação, beneficiando de supervalorizações e podem ser cúmplices ao inflacionar o valor de uma propriedade” diz o relatório.

Como quem lava dinheiro paga preços exagerados, inflacionados por imóveis já caros, elevam os preços médios das moradias e distorcem o mercado imobiliário. Segundo o relatório do Sr. German “As pessoas que desejam lavar dinheiro por meio de um acordo de propriedade têm um incentivo perverso a pagar demais, já que isso permite que elas lavem quantias maiores em cada transação”.

Essa atividade impacta a acessibilidade da habitação, já que as vendas acima do mercado aumentam os preços de propriedades comparáveis na área circundante. ”Entre 2006 e 2016, os preços da habitação dispararam a um ritmo sem precedentes. De acordo com dados do Conselho Imobiliário da Grande Vancouver, o custo de uma casa separada aumentou 159%, enquanto o custo de uma casa geminada aumentou 81%.

Embora a crise imobiliária da BC seja, principalmente, o resultado de especulação e altos níveis de endividamento, criminosos e mafiosos que procuram esconder dinheiro comprando imóveis caros tornaram a situação ainda pior.

O governo da Colúmbia Britânica anunciou no dia 15 de maio que está a lançar uma investigação pública sobre lavagem de dinheiro generalizada no mercado imobiliário e casinos da província.

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close