Mundo

Vaticano vai vacinar na Páscoa 1200 pessoas pobres e marginalizadas

This photo taken and handout on March 24, 2021 by the Vatican media shows Pope Francis holding a live streamed weekly private audience in the library of the apostolic palace in The Vatican, during the Covid-19 coronavirus pandemic. (Photo by Handout / VATICAN MEDIA / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE – MANDATORY CREDIT “AFP PHOTO /VATICAN MEDIA / HANDOUT ” – NO MARKETING – NO ADVERTISING CAMPAIGNS – DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS

O Vaticano vai vacinar 1200 pobres e marginalizados durante a Semana Santa, anunciou esta sexta-feira a Esmola Apostólica, órgão da Santa Sé que tem como tarefa exercer a caridade em nome do Papa.

“Durante a Semana Santa, as doses da vacina Pfizer-BioNTech, adquiridas pela Santa Sé e fornecidas pelo Hospital Lazzaro Spallanzani, através da Comissão covid-19 do Vaticano, serão utilizadas para vacinar 1200 pessoas entre os mais pobres e marginalizados, que são os mais expostos ao vírus devido ao seu estado”, explica a Esmola Apostólica em comunicado.

A vacinação será realizada em instalações especialmente designadas para o efeito, dentro da Sala Paulo VI do Vaticano, e será utilizada a mesma vacina administrada ao Papa e aos funcionários da Santa Sé.

“Médicos e agentes de saúde serão os voluntários que trabalharão permanentemente na clínica” Madre di Misericordia “, localizada sob a colunata Bernini (na Praça de São Pedro), os funcionários da Diretoria de Saúde e Higiene do Governo da Cidade do Vaticano e os voluntários do Instituto de Medicina Solidária e do Hospital Lazzaro Spallanzani”, em Roma, segundo a nota.

Com esta medida, que visa “especificar os apelos do Papa Francisco para que ninguém seja excluído da campanha de vacinação contra a covid-19, o serviço de esmola apostólica está mais uma vez perto das pessoas mais frágeis e vulneráveis”.

Diretoria de Saúde e Higiene da Cidade do Vaticano reservou cerca de 10 mil vacinas da empresa farmacêutica Pfizer para sua campanha de vacinação entre os seus quase 3000 funcionários e 800 residentes.

O Papa Francisco, de 84 anos, recebeu a segunda dose da vacina contra o coronavírus em fevereiro.

“Peço a todos, chefes de Estado, empresas, organismos internacionais, que promovam a cooperação e não a competição, que busquem uma solução para que todos tenham acesso às vacina, especialmente os mais vulneráveis e necessitados em todas as regiões do planeta. Em primeiro lugar, a mais vulneráveis e necessitados! “disse o Papa num apelo no final de 2020.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.756.395 mortos no mundo, resultantes de mais de 125,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER