Mundo

Surto obriga a encerrar fábrica belga da maior cervejeira do mundo

Surto obriga a encerrar fábrica belga da maior cervejeira do mundo

Uma das principais fábricas do maior produtor de cerveja do mundo, a ​​​​​​​AB InBev, está parada desde quinta-feira devido à descoberta de um surto de infeção do novo coronavírus, indicou esta sexta-feira fonte sindical.

Trata-se da fábrica de Jupille-sur-Meuse, perto de Liége (leste da Bélgica), município que inspirou o nome da Jupiler, uma das marcas mais conhecidas do gigante cervejeiro.

Nove empregados testaram positivo para o novo coronavírus nos últimos oito dias e um deles está hospitalizado num “estado crítico”, disse à agência France Presse Patrick Rehan, do sindicato socialista FGTB, criticando a direção por ter “demorado” a tomar as medidas adequadas.

“O local está fechado desde ontem (quinta-feira)”, adiantou o responsável sindical.

O surto foi descoberto no departamento de logística e transporte, que tem uma centena de empregados de um total de 750 na fábrica.

Numa reunião hoje com representantes da direção do grupo os responsáveis sindicais pediram que os dirigentes fossem afastados, segundo Rehan. Questionada pela AFP, a administração não respondeu.

O FGTB indicou que uma centena de empregados da fábrica foi testado desde quinta-feira.

A multinacional cervejeira belga AB InBev fabrica também marcas como a Stella Artois, Corona ou Budweiser, além de dezenas de outras a nível local. A Jupiler dá nome ao campeonato de futebol da Bélgica por questões de patrocínio.

A Bélgica é um dos países europeus mais afetados pela covid-19 em números absolutos. Os dados de hoje das autoridades dão conta de 86.544 infetados e 9.899 mortos, o que revela uma das maiores taxas de mortalidade no mundo em relação à população de cerca de 11,5 milhões de habitantes.

A pandemia de covid-19, é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro na China, já provocou pelo menos 863.679 mortos e infetou mais de 26 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo um balanço da agência France Presse.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW